BLOG

Jack Má, fundador do alibaba, não é o homem mais rico da China

homem mais rico da China

Para quem achava que Jack Má, fundador do Alibaba, o homem mas rico da China, está na hora de atualizar a lista dos mais ricos.

Até 2020, o bilionário estava no topo da lista de maiores ricos da China, porém em 2021, com a vinda da pandemia, tudo mudou.

Hoje, Má está presente na nona colocação. Isso mesmo, em menos de um ano ele caiu oito colocações. Grande parte deste impacto se deve as quedas das ações do grupo Alibaba, de 60%.

A credibilidade do grupo Alibaba caiu na China após o empresário criticar as regulamentações financeiras do país em 2020.

Dessa forma, a foturna de Jack entrou em queda após o posicionamento. Além disso, as autoridades da China cancelaram uma oferta pública inicial do grupo financeiro Ant, do Alibaba, e também adotaram uma série de ações controlando empresas de tecnologia, e os grandes empresários.

O homem mais rico da China

Atualmente, o maior bilionário na China é conhecido como o Magnata da água, o empresário Zhong Shanshan. Segundo a revista Forbes, ele possui um patrimônio avaliado em US$ 65,7 bilhões.

Em 2021, Zhong era o terceiro colocado na lista de mais ricos. No entanto, ele alcançou o topo após a campanha governamental de redistribuição da riqueza em nome da igualdade. Essa ação recolheu alguns bilhões de de dólares das fortunas de outros magnatas.

Além disso, outro fator que levou Zhong para o primeiro lugar foram os investimentos na saúde durante a pandemia. Ele é proprietário da Wantai Biological Pharmacy Enterprise, empresa que cresceu com a grande demanda de testes de covid-19.  Assim, o empresário alcançou e se mantem no primeiro lugar.

Zhong Shanshan homem mais rico da China

Compartilhe:
Share on whatsapp
Share on facebook
Share on linkedin
Share on telegram
Share on twitter

#MAIS ARTIGOS

cigarro eletrônico

Importação de cigarro eletrônico tem proibição mantida pela Anvisa

Importação empresarial a solução para o seu preço

Importação Empresarial: Como tornar meu negócio importador?

China investe em logística para destravar negócios pendentes