SIAL China: a Principal Feira de Alimentos da Ásia

A SIAL China é o maior evento da Ásia relacionado ao mercado alimentício, reunindo em Shanghai expositores, compradores e visitantes chineses e estrangeiros regulares em uma oportunidade ímpar de realizar negociações nos diversos setores que o compõem.

SIAL China

A SIAL China é a principal feira do setor alimentício do mercado asiático

 

É uma das feiras realizadas pelo SIAL Group (The Global Food Marketplace), organização líder mundial em organizar tais eventos voltados à criação de redes de relacionamento entre agentes do ramo alimentício, contando com representantes e escritórios locais em quase todos os continentes do globo. Além da SIAL China, ainda há a realização de feiras como a SIAL, realizada em Paris; a SIAL ASEAN, voltada aos países do sudeste asiático e realizada em Jakarta e Manila; a ExpoVinis, realizada em São Paulo e cujo enfoque é o segmento de vinhos na América Latina; a SIAL Canada, voltada ao mercado norte-americano, alternando sua realização entre Montreal e Toronto; e a SIAL Middle East,  ocorrida no Oriente Médio. São apontados como os principais objetivos dos exibidores na feira o interesse em desenvolver negócios na China, lançar novos produtos ou uma nova linha de produtos e desenvolver sua rede de vendas.

SIAL China

A SIAL China ocorre anualmente no mês de maio em Shanghai

 

Público-alvo da SIAL China

A SIAL China foi criada em 1999 e ocorre anualmente, com duração de três dias, geralmente na primeira semana de maio, mês considerado como o destaque da melhor temporada para compradores. É considerada como o principal ponto de encontro do mercado asiático para representantes varejistas, hotéis, restaurantes, importadores, exportadores e para o comércio de manufaturas alimentícias ou de bebidas. A SIAL China reúne expositores chineses e internacionais de alimentos frescos, comida congelada, pães, massas e doces, comidas para bebês, alimentos dietéticos, vegetais, carnes, peixes, condimentos, vinhos, bebidas não-alcóolicas, orgânicos, snacks, alimentos secos, frutas, alimentos para animais domésticos, além de equipamentos e serviços de setores alimentícios. Ainda marcam presença na SIAL China representantes das mais importantes empresas de varejo, como redes de hipermercados e distribuidores de renome e presença internacionais.

Motivos para visitar a SIAL China

A feira é subdividida em 21 categorias de produtos alimentícios, ultrapassando o número de 2,900 exibidores (com a divisão de 50% de exibidores internacionais e 50% nacionais) e 66.000 visitantes de todo o mundo. Os setores de destaque são: bens alimentares comercializados em supermercados; produtos congelados; carnes frescas e miúdos; produtos “saudáveis”, dietéticos e comidas para bebês; e confeitaria, biscoitos e doces. A SIAL China ainda oferece eventos e programas específicos exclusivos como: SIAL Innovation, relacionado à divulgação de produtos buscando ganhar atenção na mídia; La Cuisine, programa voltado à gastronomia, em associação com a World Association of Chef’s Societies;  Retail & Hospitality Forum, que realiza debates, conferências e entrevistas acerca dos temas mais relevantes do setor alimentício mundial;  World Tour, que permite a análise da indústria de alimentos de 30 países, auxiliando na adaptação de produtos a esses mercados; Tea Brewer Cup, cujo objetivo é reconhecer potenciais lideranças do ramo; Seafood Fest’, evento de gastronomia de ingredientes aquáticos; Chocolate World,  encontro voltado aos principais mercados asiáticos de chocolate; Wine Innovation Forum, fórum de discussão acerca da produção de vinho mundial, com presença de experts locais e internacionais; competições como a Best Buy China Competition, que traz especialistas em vinhos; além de aulas específicas com renomados profissionais, como a Master Classes, também voltada a produção de vinhos.

SIAL China

A SIAL China oferece uma série de eventos exclusivos durante os três dias da feira

 

A SIAL China por representar a principal porta de entrada para a criação de laços comerciais internacionais específicos da indústria alimentícia asiática como um todo, é, consequentemente, o caminho central para estabelecer conexões com o mercado chinês desse ramo. Entre os visitantes a negócios, cerca de 43% são representantes de origem asiática. A importância da China para esse setor em âmbito mundial pode ser percebida não somente pelo elevado contingente populacional do país, representando um abrangente mercado consumidor, mas também deve-se considerar que ela se demonstra como líder global em exportações ( atingindo 2,343 bilhões de dólares só em 2014) e importações ( 1,960 bilhões de dólares em 2014). O mercado de alimentos na China ainda apresenta um dos maiores índices de crescimento mundial, atingindo 20% ao ano. Observa-se ainda que cerca de 38% dos gastos domésticos chineses é voltado justamente a produtos do gênero alimentício. Na área de commodities, são vistos como destaques de crescimento na importação chinesa os ramos das oleaginosas, óleos, algodão, grãos, carnes e laticínios.

A feira ainda é detentora de grande visibilidade na mídia, já que acaba por reunir a presença também de centenas de jornalistas (712 somente em 2015), além de organizar conferências de imprensa e contar com delegações oficiais de ministérios e embaixadas internacionais (como Argentina, República Tcheca e Polônia). Também ocorre suporte digital de publicação de vídeos, mensagens e divulgação de eventos através de comunidades virtuais e website da SIAL.

O Brasil na SIAL China

A importância da China para o Brasil já é bastante evidente ao se considerar que o país asiático é o principal importador e exportador do mercado brasileiro. Tradicionalmente um exportador de commodities, o Brasil tem na agropecuária os produtos mais vendidos à China. Assim, é compreensível que o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA) e a Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil) sejam grandes incentivadores da participação brasileira na SIAL China. Os dóis órgãos, em parceria com o Ministério das Relações Exteriores (MRE), por exemplo, chegaram a organizar uma Missão Comercial à China em 2015, onde a SIAL China era um dos dois eventos a serem visitados por representantes brasileiros. Em 2015, o estande do Brasil na SIAL China, organizado pela MAPA e Apex, levou 30 empresas brasileiras no evento.

No âmbito do agronegócio, o MAPA disponibiliza suporte de contato com empresas brasileiras através do Departamento de Promoção Internacional do Agronegócio (DPI), que pode ser contatado através do endereço: dpi@agricultura.gov.br. A Câmara de Comércio Brasil- China também dá suporte a Missões para a SIAL China a interessados em participar do evento, há uma seção especial “Fale Conosco” no site da Câmara que pode ser utilizado para maiores informações.

A Apex- Brasil previu ainda, através de um estudo comercial, que há grandes oportunidades na China também para produtos industrializados de alimentos e bebidas, com destaque para carnes, mel, cafés especiais e vinhos. Assim, percebe-se que a SIAL China representa uma importante oportunidade para a visibilidade de produtos alimentícios brasileiros, destaques na exportação do país para a China, representando a principal feira para representantes desse setor que planejam crescer no importante mercado chinês.

SIAL China

O Shanghai New International Expo Centre (SNIEC) é a sede da SIAL China todos os anos

SIAL China: onde ocorre

O local de realização da SIAL China é a cidade de Shangai, especificamente no Shanghai New International Expo Centre (SNIEC). Os exibidores de origem internacional com interesse em participar da feira podem entrar em contato através do e-mail: exhibit-sial-china@comexposium.com para maiores informações.
O endereço do SNIEC é: 2345 Long Yang Road, Pudong Area, Shanghai, 201204, China.

Por Camila Sakamoto, diretamente de São Paulo, SP, Brasil

Fontes: APEX- Brasil, Ministério da Agricultura (MAPA), SIAL China, SIAL Group

Gostou desse artigo? Então veja muito mais em nossa página do Facebook, em nosso blog e em nosso site.


Veja Também


Deixe seu comentário