Shangri-lá: Um verdadeiro paraíso chinês na terra

Os pontos turísticos chineses estão cada vez mais famosos em todo o mundo e no Brasil, devido à cultura, tradição, os belos pontos de visitação e as paisagens naturais extremamente bonitas. Entre tais pontos, existe um em especial que atrai muito interesse e carrega em seu nome o grande compromisso de ser um paraíso místico, repleto de beleza e harmonia, que se chama Shangri-lá. Tal local que foi colocado no mapa como Shangri-lá no ano 2014 pelos chineses, tem uma história interessante, com arquitetura e atrações especiais e, paisagens repletas de beleza.

 

Shangri-lá
A beleza da região de Shangri-lá (Imagem by Br.pinterest)

 

A história mística por trás de Shangri-lá

Shangri-lá ficou muito famosa antes de ser uma cidade chinesa, quando ainda era somente um lugar fictício e perfeito para os que sabiam sobre ele. Tal lugar utópico foi retratado no romance de James Hilton, chamado Horizonte Perdido, do ano de 1933. No livro supracitado o autor contou de Shangri-lá como um vale místico e harmonioso, situado no extremo oeste das Montanhas Kunlun. Assim, se tornou sinônimo de qualquer paraíso terrestre, uma terra permanentemente feliz, isolada do mundo exterior.

 

Formação de Shangri-lá

Shangri-lá não existia até pouco tempo atrás, mas os chineses mudaram essa situação e fizeram com que toda a fama do livro fosse levada para uma região de seu país.No período de dezembro de 2001 o antigo município de Zhongdian, já estava sendo chamado de Shangri-lá, num esforço do governo chinês para promover o turismo na região. Posteriormente, a região surgiu no mapa em dezembro de 2014, como uma cidade.

Em tibetano, Shangri-lá significa “o sol e a lua no coração”, uma casa ideal apenas encontrada no céu. Lá as montanhas nevadas altas e contínuas, pastagens sem fim, desfiladeiros íngremes, grandes lagos azuis e as aldeias bucólicas deixam os visitantes impressionados.

 

Localização e estrutura de Shangri-lá

Shangri-lá está localizada no noroeste da província de Yunnan, relativamente próximo da fronteira com o Tibete. Atualmente Shangri-lá é bastante visitada por turistas chineses e também estrangeiros. A cidade conta com uma boa infra-estrutura para o turismo convencional, com vários hotéis, restaurantes e lojas.

Assim, apesar de tais modernidades fazerem com que o lugar perca um pouco do seu caráter original, o local é um ótimo ponto para  visitar, cujo centro antigo é muito bonito e está bem conservado, com diversas casas no estilo tradicional.

 

Pontos de visitação em Shangri-lá

A região que fica a cerca de 3500 metros acima do nível do mar, fator que dificulta bastante a respiração, também tira o fôlego dos turistas com suas belezas naturais e os outros pontos de visitação. Ao chegar na cidade se pode ver belos rios, florestas e grandes montanhas, além de várias construções e bandeiras com representações típicas tibetanas. Apesar de também haver bandeiras do governo.

Há a cidade antiga de Dukezong, que no ano de 2014 sofreu um grande incêndio que devastou sua metade, que se encontra em reconstrução. Contudo, diversos pontos estão preservados e a beleza ainda atrai visitantes.

 

Ademais, naquela região também há o monastério budista chamado Songzanlin,  que é um complexo repleto de várias construções típicas e templos e o lar de mais de 600 monges tibetanos. Nesse monastério há um grande ambiente de paz, onde se pode ter contato com os monges, aprender sobre o budismo, aproveitar o contato com a natureza e o privilégio de apreciar a beleza das diversas construções e templos.

O mosteiro reuniu a essência da cultura religiosa tibetana e os prédios são gloriosos, coloridos, com telhas de cobre banhados a ouro fornecendo uma modelagem rica. Além disso,o salão é espaçoso e em ambos os lados das salas da ala oeste os murais foram esculpidos com lindas representações.

Shangri-lá
Monastério budista de Songzanlin. Fonte: Chinaunderground.

Ao visitar a região de Shangri-lá também é possível visitar o Napa Lake que é um lago muito bonito e também ao caminhar pela cidade velha podem ser encontradas coisas muito interessantes como uma escola/museu de Thangka com técnicas de pintura belíssimas. Ademais, há ótimos hotéis na região, com uma bela arquitetura e quartos, além de anunciarem um ótimo serviço em localidades propícias para o turismo.

Shangri-lá
Lago Napa. Fonte: quora.com

Culinária típica da região de Shangri-lá

Nessa região há o Yak, que é uma espécie de animal encorpado e peludo, que constitui a totalidade da carne consumida no local,  assim desde o bife até o hambúrguer são feitos com a carne desse animal. Além do uso do Yak  para a obtenção de carnes, também há queijos feitos com o leite do animal. A carne é mais forte e gordurosa, ideal para um local em que a temperatura média anual é de 15°C.

Além da carne de Yak, também existe à disposição em Shangri-lá o hot-pot, comum nessa região, apesar de ser encontrado em toda a China, com variações da culinária local, no sentido em que em  alguns lugares é mais apimentado, em outros há mais verduras e legumes.

Portanto, a região de Shangri-lá tem muito a oferecer para os turistas, com atrações que vão desde as paisagens naturais, a cultura e tradição, a beleza da arquitetura, da história e a culinária única, em um ambiente calmo, repleto de harmonia. Assim, a união de todas essas atrações, de fato pode levar os turistas a um lugar que parece um paraíso na terra, ou pelo menos faz com que os problemas sejam esquecidos.

 

Por Pedro Mochiatti Guijo, diretamente de Marília, SP, Brasil
Fontes: China na minha vida, Gente do mundo, O baú do viajante, Top China Travel

Gostou desse artigo? Então confira mais conteúdos e acompanhe as novidades em nossas redes sociais:

Facebook  |  Canal do Youtube  |  LinkedIn   |  Instagram   | Twitter |  Google +


Veja Também


Deixe seu comentário