A importância dos seguros de transporte internacional de carga

Quando importamos produtos de qualquer país, mas principalmente de lugares mais distantes, é comum termos receio de que algo pode dar errado durante seu transporte. Afinal, o processo de compra é bem mais complexo daquele da compra de produtos de origem doméstica. Uma forma de evitar riscos e prejuízos é contratar um seguro de transporte internacional de carga.

O acidente ocorrido no Porto de Santos em agosto de 2017, onde 46 contêineres carregados caíram do navio no mar, trouxe prejuízos e danos expressivos para os envolvidos, desde os proprietários da carga ao funcionamento do Porto e, possivelmente, ao meio ambiente. Os prejuízos estimados em mercadoria perdida chegaram à casa do milhão e o acidente despertou a atenção para a importância do seguro. Por isso, vamos falar hoje da contratação do seguro de carga e das vantagens em investir na proteção dos seus produtos importados da China.

 

seguros
Importar pode ser seguro!

 

Como funciona o seguro de transporte internacional de carga?

O seguro de transporte internacional de carga é uma forma de proteger sua mercadoria de qualquer eventualidade que possa acontecer. Para isso, existem três categorias de seguro possíveis, onde você pode optar desde uma cobertura mais completa até algo mais simples. As categorias são:

Tipo ampla A: oferece garantia em caso de perda total da mercadoria em caso de acidente ocorrido com o meio de transporte utilizado e também garante a cobertura total para qualquer dano externo causado, incluindo até mesmo roubo de carga.

Tipo restrito B: oferece garantia de prejuízo parcial e até perda total da carga, em caso de acidente ocorrido com o meio de transporte utilizado, onde é possível optar por adicionar a cobertura em caso de roubo.

Tipo restrito C: oferece garantia em caso de perda total da mercadoria em caso de acidente ocorrido com o meio de transporte utilizado, onde também é possível optar por adicionar a cobertura em caso de roubo. Além disso, é possível contratar coberturas adicionais, como Adicional de Classificação de Navios, Embarque Aéreo Sem Valor Declarado, Guerras e Greves, dentre várias outras categorias.

 

seguro internacional de carga
Navio sendo carregado com contêineres.

 

Como contratar o seguro internacional de carga?

Primeiramente, temos que ter em mente que a contratação de um seguro de transporte internacional de carga segue o que chamamos de Incoterms (uma abreviação de International Commercial Terms). Basicamente, as Incoterms são padrões internacionais que foram criados pela Câmara de Comércio Internacional, cujas normas são base para contratos de compra e venda no setor de transporte e logística para processos de importação e exportação.

Dentre os diversos fatores abordados em suas normas, temos principalmente estas questões: qual das partes negociadoras é responsável pelo seguro, qual será o ponto de coleta da mercadoria e quem será o responsável pelo frete.

Visto isso, durante a realização do contrato serão levados em conta os riscos que a viagem oferece, a modalidade de transporte (terrestre, aéreo ou aquático) escolhida e o tipo de carga transportada (refrigerada, frágil, explosiva, alto valor, ultra pesada e etc).

Portanto, os Incoterms representam a formas de entendimento entre vendedor e comprador, estabelecendo os passos que a mercadoria percorrerá desde o local onde é produzida até o local de destino, chamado de “zona de consumo”. Além dos pontos referentes ao transporte citados anteriormente, também abrange termos como embalagem, licenças de exportação e importação, transportes internos e etc.

 

seguro internacional de carga
Contratar um seguro de transporte internacional de carga é mais simples do que parece.

 

Qual é o custo de contratar o seguro internacional de carga?

O custo para se obter o benefício do seguro internacional de carga é calculado de acordo com muitas variáveis, além da variação existente de uma empresa de seguros para outra. Dentre as variáveis consideradas temos:

Modalidade do seguro (importação e exportação, responsabilidade civil e nacional e etc);

Qual tipo de transporte utilizado;

Qual o valor total da carga transportada;

Importante ressaltar que o custo do seguro deve ser declarado na Declaração de Importação (DI). Caso não seja declarado ou o seja feito de maneira incorreta, a empresa estará sujeita às penas impostas pela Receita Federal.

 

seguro internacional de carga
A garantia de que seus produtos vão chegar à salvo em seu destino é o objetivo dos seguros de carga internacional, que podem evitar grandes prejuízos à sua empresa.

 

Por que contratar o seguro de transporte internacional de carga?

Como já citado, às vezes existe certa insegurança por parte daqueles que pretendem importar produtos, principalmente se o produto vem de lugares distantes como a China. Durante a fase de transporte, existem diversos riscos, como acidentes que danificariam total ou parcialmente os produtos, e até mesmo o roubo da carga, podendo haver o desaparecimento ou não do veículo junto com a mercadoria roubada- cuja denominação, nesse caso, é desvio de carga.

Por isso, é essencial a contratação do seguro de transporte internacional de carga, uma vez que uma apólice de seguro oferece proteção aos riscos corridos estes podem ser até mesmo completamente atenuados.

É importante pontuar aqui a relação entre o limite do RADAR e o valor do seguro internacional de carga:

 

O acidente no Porto de Santos: Lições sobre o seguro internacional de cargas

Na madrugada do dia 11 de agosto, 46 contêineres que estavam no convés da embarcação caíram do navio Log In Pantanal, que aguardava para realizar a manobra de entrada no Porto de Santos. Outros 31 contêineres que estavam estivados nas bays 14 e 34 tombaram e as suas mercadorias possivelmente foram avariadas. Na queda, alguns contêineres acabaram se abrindo e os produtos que transportavam se espalharam pelo mar. Entre os produtos estavam mochilas, bicicletas, eletrônicos, eletrodomésticos, cilindros de oxigênio para hospitais e material de vestuário.

 

seguro internacional de carga
Navio Log-In Pantanal com alguns contêineres tombados após o acidente.

 

O navio Log In Pantanal estava operando em on-forwarding de importação e havia recebido em transbordo 252 contêineres descarregados dos navios CSAV TOCONAO (Viagem 3) e SANTOS EXPRESS (Viagem 727W), que traziam mercadorias de portos chineses. No dia anterior ao acidente, foram embarcados outros 341 contêineres no Terminal da Embraport, e a viagem seguiria para o desembarque das cargas nos portos do Rio de Janeiro e Vitória.

Pouco depois do acidente, a Log In deu início a uma varredura no fundo do mar para identificar e recolher as cargas que teriam caído do navio. Dos 46 contêineres que caíram no mar, oito flutuaram e acabaram encalhando em praias da região nas horas seguintes ao acidente, onde vários foram saqueados por moradores.

 

seguro de carga
Vários contêineres foram saqueados por moradores da região, onze pessoas foram detidas.

 

Acidentes como esse envolvem mais de um tipo de seguro – seguro aos danos à embarcação, seguro de responsabilidade civil do armador, seguro de responsabilidade civil do terminal portuário etc. – , mas falemos do seguro de transporte internacional, o seguro de carga.

Segundo a lista divulgada dos contêineres que caíram no mar e os que tombaram dentro do navio, alguns não estavam segurados. Neste caso, os importadores sem seguro podem fazer uma reclamação contra a empresa armadora (Log In) e solicitar um reembolso pelas perdas e danos às cargas que foram entregues para transporte, mas sem garantias de uma resposta positiva.

Por outro lado, os importadores que contrataram o seguro de carga precisam apenas acionar suas seguradoras para que sejam indenizados dentro de 30 dias a partir da entrega dos documentos exigidos pelo contrato. Outro enorme prejuízo para os importadores que arriscam embarcar sua mercadoria sem seguro, é o caso de avaria grossa – trata-se do “sacrifício intencional e/ou despesas extraordinárias feitos para a segurança comum e para preservar de um perigo os bens envolvidos”. Felizmente para os importadores, não foi o caso do Log In Pantanal, mas nessa situação seria cobrado de cada proprietário com cargas no navio um percentual sobre o valor da carga e o frete. Assim, os importadores sem seguro, além do próprio prejuízo, teriam que contribuir com essa despesa extraordinária – que poderia ter sido coberta pelo seguro de transporte internacional.

Diante de todas essas questões, a contratação do seguro de carga é praticamente obrigatória. Vale a pena investir uma pequena quantia para evitar dores de cabeça nas suas importações da China.

 

Quais são os seguros obrigatórios?

Os seguros obrigatórios envolvidos em uma operação internacional do tipo dizem respeito somente aos donos do meio de transporte, pois cobrem apenas o navio, caminhão ou avião, e não a carga em si. Basicamente, são as obrigações que todo transportador deve cumprir, através da contratação do seguro obrigatório para cobrir operações logísticas independente da via. Dentre as formas de seguros obrigatórios temos a RCTR-VI (via terrestre), a RCTA-C (via terrestre), e a RCA-C (via aquática).

O seguro internacional de arga existe para evitar possíveis danos à mercadoria durante o frete internacional. No caso do acidente de Santos, por exemplo, os não-assegurados tiveram prejuízo. Prejuízo este que poderia ter sido muito maior dependendo das condições do acidente. A China Link Trading pode te ajudar na contratação do seguro internacional de carga, garantindo o sucesso da sua importação do começo ao fim e evitando possíveis “dores de cabeça” ao importador.

 

Por Caroline Malheiros Costa, diretamente de Bauru, SP – Brasil, com trechos de Laís Barbosa, diretamente de Andirá, PR – Brasil

Fonte: Portual, Tudo Sobre Seguros, A Tribuna

Gostou desse artigo? Então confira mais conteúdos e acompanhe as novidades em nossas redes sociais:

Facebook  |  Canal do Youtube  |  LinkedIn   |  Instagram   | Twitter


Veja Também


Deixe seu comentário