Reunião anual do Partido Comunista Chinês terminou

Anualmente, o maior evento político na China reúne os delegados do legislativo e conselheiros políticos do Partido Comunista Chinês para discutir o futuro da China e é conhecido como “Duas Sessões”. Este momento é levado com muita seriedade por Xi Jinping, e a cada ano, o evento tem se mostrado mais desafiador, o qual Xi Jinping encara com solenidade e compromisso. Quer saber um pouco mais sobre a reunião? Continue lendo.

 

Reunião anual do Partido Comunista Chinês começou
Segunda sessão na CCPPC

 

O principal órgão assessor do governo é a Conferência Consultiva Política do Povo Chinês. Mesmo sem poder real, a reunião ja ocorre há treze anos consecutivos no Grande Palacio do Povo e conta com a presença do presidente Xi Jinping.

O Grande Palácio do Povo de Pequim foi sede tanto das sessões da ANP como as da Conferência Consultiva Política do Povo Chinês (CCPPC), que não pode aprovar leis, mas que, com 2.206 delegados de diversas regiões do país, pretende representar o conjunto da sociedade chinesa.

 

O que acontece na reunião?

Dentre diversos assuntos relacionados com o futuro do país, os principais apontados sempre são voltados para a economia do país e novos objetivos sociais para o ano que segue.

Composta por 2 mil membros dos campos militar, empresarial, religioso, cultural, acadêmico e esportivo, eles não aprovam leis, mas representam a sociedade chinesa e trazem demandas da população.

No ano de 2019, a definição atingida na reunião foi a de “promover o desenvolvimento de alta qualidade”, incluindo promessas relacionadas à redução da pobreza, prevenção e controle da poluição e alavancar a economia.

 

Reunião anual do Partido Comunista Chinês começou
Xi cumprimenta e reconhece os objetivos militares

 

Um dos pontos abordados está relacionado à economia do país. Foi anunciada a expectativa do PIB do país que está entre 6% e 6.5%. Além disso, também vem-se falando sobre investimentos estrangeiros. A lei ainda não foi aprovada, mas seria um ponto positivo para a economia do país, considerando que com a nova lei, companhias estrangeiras seriam autorizadas a transferir tecnologia para empresas domésticas.

O ano de 2019 marca os setenta anos da fundação da Republica Popular da China e, segundo Jinping, o país garantirá vitória no quesito “sociedade moderadamente próspera em todos os aspectos“. Desde 2013, a soma de todos os planos de reforma gera um resultado de 1.932 ações realizadas desde novembro do mesmo ano.

 

Confira o nosso vídeo explicando se a China é realmente comunista!

 

Sobre o ano de 2013

Milhares de propostas sobre o futuro da China foram debatidas na primeira semana do mês de março de 2013, na reunião anual do principal órgão assessor do governo, apenas dois dias antes do início do plenário da Assembleia Nacional Popular (ANP), órgão legislativo que designará os novos líderes do país. Todas elas foram encarregadas com o presidentes e as entidades responsáveis pelo mantimento e desenvolvimento das mesmas até serem cumpridas, nos anos seguintes.

Em março de 2013 os participantes das reuniões, entre eles o último Prêmio Nobel de literatura Mo Yann e o ator Jackie Chan, se reuniram com o objetivo de apresentar propostas de leis e escolher seus dirigentes na próxima década.

 

Reunião anual do Partido Comunista Chinês começou
Maio de 2013. Yu Zhengsheng (CPPCC) se reune com Sean Barrett and Paddy Burke no Grande Palacio do Povo. Fonte: China.org.

 

Embora presumivelmente sem muitas objeções, a CCPPC discutiu um relatório sobre o trabalho do governo, um plano de reestruturação do Conselho de Estado e outros documentos sobre o trabalho da Suprema Corte e da Promotoria Popular Suprema do gigante asiático.

Em matéria de propostas de legislação, vários especialistas e delegados que participaram das sessões concordaram em destacar como principais temas a reforma da urbanização, o reequilíbrio do modelo econômico chinês, as reformas a favor do mercado, a proteção do meio ambiente e a corrupção.

Esta última, objeto de perseguição desde que em novembro de 2012 do ano passado Xi Jinping assumiu a liderança do PCCh, influenciou na própria organização do plenário, pois as autoridades se comprometeram a reduzir as despesas do encontro e a transformá-lo em um ato “menos extravagante e mais eficiente”.

Neste sentido, a duração do plenário foi de nove dias. Além disso, desta vez os carros de polícia não escoltaram os delegados em sua chegada à capital chinesa, não se foram colocados arranjos florais em seus quartos nem houve “cerimônias de boas-vindas” no aeroporto ou em estações de trem, como aconteceu nos anos anteriores.

A CCPPC é o órgão mais antigo do regime comunista (criado antes inclusive da fundação deste, em 1º de janeiro de 1949) e é comparável, guardando as devidas proporções, aos senados nos parlamentos bicamerais do Ocidente.

Este é um dos maiores eventos políticos do ano para os delegados, e sempre ocorre no mesmo período com o mesmo propósito, fazer com que o país prospere. Como pode-se perceber, as propostas sempre giram em torno do desenvolvimento econômico, proteção do meio ambiente e questões sociais.

E você leitor, o que pensa sobre esta reunião anual? Deixe seu comentário abaixo.

 

Escrito por Douglas Pazelli, revisado por Carolina Ranzoni, diretamente da Nova Zelândia.

Fontes: China Link Trading, Agencia EFE, The Guardian, Observatório de Política China.

Gostou desse artigo? Então confira mais conteúdos e acompanhe as novidades em nossas redes sociais:

Facebook  |  Canal do Youtube  |  LinkedIn   |  Instagram   | Twitter




Veja Também


Deixe seu comentário