RÉPLICAS DA CHINA – É legal importar? Posso comprar réplicas de marcas famosas?

A história econômica chinesa é repleta de características diferentes da cultura ocidental ou do que costumamos conhecer sobre as civilizações. Uma delas diz respeito às suas técnicas de reprodução, compostas de relatos desde o século XIX, anteriormente a I Guerra do Ópio, quando a China representava 30% da economia mundial. Nas últimas décadas, a China ficou conhecida mundialmente por sua produção em larga escala de produtos “imitados” de outras marcas. Imitações de todos os tipos tomaram contas do comércio informal de todos os países do mundo, com preços extremamente baratos e uma famosa inscrição: Made in China.

 

importar réplicas da china

 

Diante disso, a ideia de que a China reproduzia mercadorias de marcas famosas começou a se tornar conhecida e foi associada a produtos de qualidade questionável (por ser uma réplica e não um produto original). Mas este senso comum sobre produtos “xing ling” mudou muito com as inovações pelas quais o país passou nas últimas décadas. O valor agregado das mercadorias era baixo, hoje a China é uma das campeãs em desenvolvimento e tecnologia, tanto em produtos imitados quanto em suas marcas originais que vêm ganhando o mercado.

Confira nosso vídeo sobre como funciona a importação de réplicas da China:

Ainda não conhece o nosso canal? Se inscreva e não perca nenhum conteúdo!

 

Réplicas

As réplicas são produtos com alguns detalhes diferentes e um maior índice de riscos para a saúde do consumidor (principalmente se tratando de produtos infantis como brinquedos, etc), pois estão fora das legislações de produção. Existem outras complicações como questões de troca e devolução, justamente por ter o preço mais baixo que um produto original e carecer do suporte ao consumidor dado por grandes marcas. Ou seja, a réplica é um produto que tem o mesmo objetivo, mas com recursos de qualidade inferior.

 

http://bit.ly/2H9DfXj
Os relógios inteligentes são exemplos de produtos frequentemente replicados.

 

Investimento

Atualmente a China deixou um pouco de lado aquela atividade de larga escala voltada para produção de produtos com baixo valor agregado como brinquedos, isqueiros e roupas, e passou a trabalhar mais com produtos que requeriam uma maior tecnologia e desenvolvimento para serem produzidos.

É possível observar esse fenômeno de valorização pelos três principais produtos que são importados pelos brasileiros da China, onde os dois primeiros da lista são os produtos de de cunho tecnológico como computadores e celulares, resultado do famoso P&D, também conhecida como pesquisa e desenvolvimento, que oferta oportunidades de criação de novos ramos através das tecnologias que o Estado chinês tem adquirido.

 

http://bit.ly/2H9DfXj

 

A terceira mercadoria mais exportada da China são roupas, um produto de baixo valor agregado, em que o seu investimento não é relacionado à tecnologia, mas aos detalhes do design, abordando outro tipo de qualificação, principalmente se tratando de roupas de marca.

Acredita-se que a China fabrique de 250 milhões a 300 milhões de celulares piratas por ano. Boa parte deste número se estende a outros tipos de produtos eletrônicos pelo acesso que as empresas têm às inovações. Os chineses têm as ferramentas e o conhecimento necessários para fazer qualquer tipo de eletrônico, e nada impede que comecem a fabricar qualquer coisa por conta própria.

 

É legal importar réplicas?

A importação de produtos chineses, em geral, trouxe muita variedade e competitividade ao mercado brasileiro. Por outro lado, a importação de produtos imitados de outros (imitações e réplicas) é terminantemente proibida pela legislação brasileira. É muito válido importar, e também é muito importante que os produtos sejam originais e não réplicas. Mesmo com valores baixos, você utilizar outras marcas para vender seu próprio produto – além de ser antiético com a própria marca – é também ilegal.

Os produtos da China já têm um preço relativamente menor que os de outros países, então a maioria das mercadorias são lucrativas para importar e ganhar dinheiro com sua revenda, sem precisar utilizar a venda ilegal de réplicas para lucrar ainda mais.

É muito importante ressaltar essa questão porque a China tem uma grande produção de réplicas, que cresce a cada dia. Mas, o que muitas pessoas não sabem, é que é estritamente necessária a autorização das marcas para que a produção, a importação e a venda ocorram.

A questão é que, diferentemente de quando parte de um produto (como uma tela ou um componente eletrônico) é produzido na China por ter custos mais baixos, está sendo produzida apenas uma parte daquele produto em território chinês. Por outro lado, quando há a reprodução por completa deste produto e sem autorização, ela é ilegal.

Existem outras empresas na China que têm desenvolvido marcas com essas tecnologias adquiridas e essa sim são legais e valem muito a pena importar, devido a sua qualidade. Para você conseguir importar, precisa  saber que existem valores de frete e taxas, e as mercadorias tem um preço bastante acessível. A qualidade é boa e você tem chance de usar e vender produtos que normalmente não são fabricados no Brasil.

É claro que para importar você precisa saber um pouco mais sobre INCOTERMS, valores de frete, custos e etc, mas, no geral, a maioria das mercadorias valem a pena importar. A importação de produtos dessas novas empresas e marcas é muito importante por dois motivos. O primeiro deles é que você vai ter um produto com pelo menos 70% de tecnologia em comparação aos demais e o custo disso tudo vai ser cerca de 30% menor, ou seja, se houver maiores problemas, você não terá pagado tanto. O segundo motivo é que com o aprimoramento chinês, dificilmente haverá problemas relacionados à tecnologia do produto.

 

Roupas de Marca

Importar da China é muito vantajoso e isso não é novidade para ninguém. Agora, quando falamos sobre réplicas e roupas de marcas, o assunto importação é um pouco diferente.

Basicamente, assim como os demais produtos, a principal vantagem de importar roupas é o preço baixo. A grande quantidade produzida em massa faz com que a grande demanda reduza o preço, chegando até mesmo a 80% mais baixo que os produtos nacionais brasileiros.

A produção em massa também proporciona uma variedade muito extensa de marcas, cores, tamanhos e modelos. Já as roupas de marcas fazem com que duas blusas vermelhas iguais, em que uma delas tem o símbolo “GUCCI”, faça valer 300% mais que a outra, mais simples. Isso se deve a toda estruturação da empresa no mercado, a qualidade da roupa, etc.

O principal ponto de se importar réplicas de roupas de marca é que isso é terminantemente proibido pelo código penal brasileiro, tanto para fins de revenda como de consumo. Ou seja, é ilegal tanto comprar quanto revender esses tipo de produto no Brasil. Os produtos, além de serem cópias, não são claros quanto a sua procedência e, por isso, colocam a população brasileira consumidora em risco.

Muitas pessoas também tentam enganar compradores porque, mesmo as réplicas sendo boas, existem outros fatores que levam o nome de roupas e que não estão associadas ao visual. Características essas como durabilidade, resistência do tecido, tipo de trabalho, design, etc, devem ser sempre valorizadas e não podem ser copiadas por um custo de produção tão baixo.

Além disso, as réplicas de produtos de marca também nem sempre têm os nomes corretos, por questões de patente e originalidade, reforçando a ideia de que é ilegal importar esse tipo de produto. Mas, se você ainda tiver interesse em importar apenas roupas e calçados da China, temos algumas dicas ótimas para você importar roupas comuns, que tem um preço bastante acessível e vantajosas para importação.

 

importação de réplicas
As réplicas de tênis muitas vezes vem com nomes como “Mike” e “Abibas” para burlar a patente.

 

Falando em importação da China, será que vale a pena importar sapatos? Esse vídeo foi lançado hoje mesmo no nosso canal, confira!

 

Dicas de como importar da China

Agora que você já conhece um pouco mais sobre as roupas de marca, separamos algumas dicas sobre as roupas feitas na China que acabam sendo bem mais baratas que no Brasil e que são legais para importação. Essas não te causarão nenhum tipo de problema na alfândega. Sites que vendem essas roupas têm se tornado muito populares no Brasil nos últimos anos, não só pela variedade de produtos mas também pelo preço muito acessível.

 

importar réplicas da china

Na China, alguns detalhes importantes na hora da compra são diferentes do Brasil no quesito tamanho de roupas. Na China, eles são determinados pelas letras S, M, L e X, sendo que o X representa tamanhos grandes (plus size), o S (small) é equivale ao nosso P; o M (medium) equivale ao nosso M; o L (large) equivale ao nosso G e o XL (x-large), que equivale ao nosso GG.

Há também mudanças na unidade medida já que estamos acostumados com os centímetros e algumas roupas estão sendo medidas em polegadas, que equivale a 2,54 centímetros. Para fazer a conversão de medidas, você poderá utilizar a fórmula: Para fazer a conversão do Tamanho em centímetros = polegada x 2,54 (polegadas multiplicadas por seu valor em centímetros).

Importar da China se torna uma grande oportunidade para obter produtos de qualidade a preços acessíveis, o que modifica a dinâmica do comércio internacional e também aumenta o poder de compra daqueles com menor poder aquisitivo.

importar réplicas da china

 

Cuidados ao importar roupas

É muito importante lembra que as importações de roupas são bem protegidas pelo governo brasileiro e que existe a necessidade de se ter uma licença de importação previamente emitida pelo MDIC – Ministério do Desenvolvimento Indústria e Comércio Exterior.

Outro ponto importante é que, por ter LI (Licença de Importação), as roupas têm de passar por um desembaraço formal. Sendo assim, para importar roupas, é preciso que a empresa esteja registrada no RADAR Siscomex. Para fins de comercialização, as situações de importação de roupas têm de ser feito em nome de pessoa jurídica. Caso não tenha esse fim, é possível importar através de pessoa física.

A China Link Trading oferece serviço de habilitação de RADAR para importação. Fale conosco pelo chat do blog, messenger do Facebook ou direct do Instagram. Não perca tempo, comece a importar!

 

Barbara P. Corcioli, diretamente de Marília, SP.

Fonte: China Link Trading, Medium, Superinteressante

Gostou desse artigo? Então confira mais conteúdos e acompanhe as novidades em nossas redes sociais:

Facebook  |  Canal do Youtube  |  LinkedIn   |  Instagram   | Twitter


Veja Também


Deixe seu comentário