Pés de Lótus

O costume chinês de amarrar os pés teve origem em meados do Século X, recebendo destaque durante a Dinastia Song (que durou de 960 a 1279 d.C). Chamados de Pés de Lótus, a tradição chinesa causou deformidade em muitas mulheres ao longo da história, até a abolição dessa prática em 1949.

pés de lótus

Muito embora a prática tenha se tornado ilegal, as mulheres cujos pés foram amarrados e deformados carregam tais marcas para sempre.

 

A história dos “ Pés de Lótus ”

A simbologia que os Pés de Lótus possuíam era enorme. Aquelas moças cujos pés calçavam os pequenos sapatos chamados de Lótus Chinês, que atingiam até 10 cm, eram altamente erotizadas, sinal de status e desejo. Aquelas mulheres cujos pés eram maiores que 10 cm não tinham as mesmas possibilidades de um bom casamento, ou simplesmente ficavam com os trabalhos pesados de serviçais.

Para que alcançassem o formato ideal dos Pés de Lótus, que se encaixassem nos sapatos de lótus, era necessário realizar um procedimento longo e doloroso de amarração dos pés durante toda a infância.

As mulheres que eram submetidas a esse procedimento desde jovens, possuíam dificuldade para dançar, caminhar, se locomover da forma mais simples, sendo muitas vezes carregadas por serviçais quando precisassem, por isso era sinônimo de status social. A dificuldade de realizar qualquer tarefa simples era resultado não apenas dos pés deformados e doloridos, mas também das consequências que atingiam as panturrilhas e outros músculos das pernas, que se encolhiam, atrofiando.

pes de lotus

 

Procedimento de amarração

A partir dos 3 anos de idade, as famílias já iniciavam a prática nas meninas da família, utilizando de bandagens para amarrar os pés muito apertados, de forma a quebrar o arco do pé e os ossos dos dedos, isto pois a amarração impedia o desenvolvimento normal dos pés, e obrigava que o pé crescesse deformado, com os dedos para dentro, em direção ao calcanhar.

pés de lótus

Antes de iniciar o procedimento, os pés eram mergulhados em água morna com ervas, normalmente. As unhas eram cortadas, para evitar cortes e infecções durante o crescimento. Os pés eram então enfaixados com a bandagem branca, os dedos eram dobrados para dentro e pressionados contra a sola do pé, amarrando de forma muito apertada para controlar o formato.

 

 

Simbolismo dos “Pés de Lótus”

Os pés eram pequeninos, pontudos e curvados, sendo o tamanho dos pés inversamente ppes de lotusroporcional ao seu erotismo, quanto menor o pé, mais desejo despertava. O simbolismo disso estava na fragilidade e delicadeza da mulher, além de gerar a ideia de submissão ao homem com o qual casaria.

As moças com os Pés de Lótus não eram capazes de realizar nenhum trabalho, pela dificuldade até mesmo em andar, necessitando de empregados para realizar todas as tarefas domésticas e simples. Como já foi dito, se tornou sinônimo de status entre as famílias. Como os pés pequenos conseguiam um bom casamento, o costume iniciado pelas famílias da corte se estendeu para todas as classes sociais, muitas famílias pobres ou da zona rural realizavam o procedimento para que as moças tivessem um futuro promissor.

 

 

Fim da prática e consequências

Após outras tentativas de dar um fim ao costume durante a Dinastia Qing, no início do Século XX, foi apenas em 1949, quando ocorreu a Revolução Comunista chinesa, e havendo a proclamação da República Popular da China, o país procurou se desvincular do antigo regime, e a prática dos Pés de Lótus foi abolida definitivamente.

Porém, os pés deformados das mulheres que ainda estavam vivas não poderiam retornar ao formato normal, pois o procedimento causava severas lesões definitivas, calcificando os ossos, e criando uma marca eterna. Por tal razão, essa mulheres são um símbolo do regime anterior e da época imperial, o que muitas vezes proporciona desconforto e repúdio a essas mulheres.

As mulheres idosas que possuem Pés de Lótus precisam de cuidados dos familiares, são propensas a problemas nos quadris, coluna, além do risco de queda.

O que era símbolo de beleza e erotismo tornou-se uma deformidade para muitos repulsiva, marcando o que tirava a capacidade feminina de andar, dançar, realizar tarefas simples, para poder satisfazer os desejos masculinos.

 

Por Alexia Domene Eugenio, diretamente de Presidente Prudente, São Paulo, Brasil

Fontes: SapatosJornal da Record

Gostou desse artigo? Então veja muito mais em nossa página do Facebook, em nosso blog e em nosso site

 


Veja Também


Deixe seu comentário