O Festival da Lua – Festival do Meio do Outono

O Festival da Lua, também conhecido como Festival do Meio do Outono (中秋節, 中秋节), é um dos principais feriados da China e em 2017 será comemorado no dia 4 de outubro, na mesma época das celebrações do Dia Nacional da China.

 

Festival da Lua
As celebrações do Dragão de Fogo de Tai Hang, em Hong Kong, no Festival do Meio do Outono.

 

O Festival da Lua ou o Festival do Meio do Outono

Celebrado na China no 15º dia do 8º mês do calendário lunar, sua origem está estritamente ligada a uma cultura tradicionalmente agrária, regida pelos ciclos da natureza. Os antigos observavam a relação entre o movimento da lua e as mudanças das estações, fato que influenciava diretamente a produção agrícola. O Festival da Lua ou Festival do Meio do Outono simboliza, portanto, um agradecimento dos chineses à lua pela colheita, assim como reuniões familiares e oferendas para a lua nos dias do outono, nos quais ela se encontra mais brilhante e redonda.

 

Festival da Lua
O Festival da Lua é um dos feriados mais importantes da China.

 

Os chineses acreditam que a lua cheia simboliza reuniões familiares e, por isso, consideram tal data especial para confraternizações familiares. Durante o Festival, as famílias se reúnem, simbolizando o regresso à casa-mãe e o ímpeto feminino e maternal da lua, além de realizarem oferendas à lua, comerem bolos lunares, passearem pelas ruas com lanternas iluminadas e brincarem com fogos de artifício.

 

Festival da Lua
Os chineses comemoram nas ruas o Festival da Lua.

 

O Festival da Lua ou do Meio do Outono é um dos mais importantes feriados chineses, ficando atrás, apenas, do Festival da Primavera que marca o início do Ano Novo Chinês. No entanto, ele não é só comemorado na China, mas também em outros países asiáticos. Em 2006, o Festival, cuja origem remonta há mais de 2000 anos e está associada às lendas chinesas, foi incluído na lista de heranças culturais intangíveis da China.

 

A Lua Imperial

Na cultura chinesa, o culto à lua remonta à Dinastia Shang () (1600-1046 A.C.), quando os imperadores pediam à lua boas colheitas. No entanto, as referências do conhecido hoje como Festival da Lua ou Festival do Meio do Outono datam dos célebres Ritos de Zhou (周禮,周礼), da Dinastia Zhou do Oeste, nos quais a nobreza oferecia sacrifícios à lua no 15º da 8ª lua. O Festival só se tornou uma festa popular na Dinastia Tang (唐朝) (618-907) e estabeleceu raízes na cultura chinesa até os dias atuais na Dinastia Song (宋) (960-1279).

 

Festival da Lua
Chang’e: a Deusa da Lua chinesa.

 

Como muitas datas comemorativas nas culturas orientais, o Festival da Lua ou Festival do Meio do Outono também tem suas origens ligadas às lendas. Todas as lendas estão relacionadas ao Palácio da Lua, no qual vemos a Deusa da Lua, o Imperador Li Longj (李隆基) (685-762) da Dinastia Tang e sua concubina Yang Yuhuan. As lendas, portanto, não negam a introdução do culto à lua na Dinastia Tang, mas introduzem acontecimentos transcendentes, como a visita do Imperador ao Palácio da Lua pelas mãos do mestre taoista Lo Gong Yuan, o qual o conduziu através de uma ponte que uniria a Terra à Lua.

As tradições do Festival da Lua ou do Meio do Outono

Durante o Festival, em cada lar é colocada uma tabuleta em homenagem à Deusa da Lua, com frutas (em especiais os melões) e bolos da lua, como se fossem um sacrifício. Os bolos devem ser redondos e as frutas cortadas no formato de pétalas de flor de lótus. Após a cerimônia de adoração à Lua, os familiares comem os bolos e as frutas e também trocam bolos da lua, como expressão de bons votos. Além disso, o Festival ocorre na mesma época que os brotos de osmanto estão nascendo e, por isso, é também tradição, durante o Festival, tomar vinho de osmanto. No entanto, cada região da China tem sua particularidade e adiciona contornos especiais ao Festival, com costumes e celebrações particulares.

 

Festival da Lua
As lanternas do Festival da Lua, na China.

 

Na Província de Zhejiang no leste da China, por exemplo, as pessoas têm o costume de observar as ondas de arrebentação quando o rio encontra o mar, pois é o dia em que a Terra está mais próxima do Sol e mares espetaculares se formam no rio Qiantang. Em Guangzhou, na noite de Meio do Outono, as crianças prendem lanternas de todos os formatos em pedaços de pau e competem para ver quem consegue erguê-las mais alto. Em Nanning, na região autônoma da Etnia Zhuang de Guangxi, as pessoas têm a tradição de confeccionar lanternas feitas de bambu, pomelo, cascas de laranja e abóbora.

 

As tradições da Festa de Zezhou

O condado de Zezhou e a montanha Jueshan são muito conhecidos pela adoração e o culto à lua, pois sua localização e altura oferecem um grande espetáculo da lua cheia. Nesse condado, o Festival da Lua ou Festival do Meio do Outono podem durar três dias. No 13º dia do 8º mês luar, as pessoas fermentam massa de farinha e preparam frutas e sobremesas, no 14º dia os bolos da lua são preparados, e no 15º as pessoas visitam as avós maternas, presenteiam família e amigos com bolos da lua e vão aos templos.

 

Festival da Lua
O espetáculo da lua na montanha Jueshan, em Zezhou.

 

É costume da região visitar as avós maternas e presenteá-las com bolos da lua, dentre os quais um deve estar mordido, como sinal de que a filha está bem e segura. Na noite do Meio do Outono, é realizada uma cerimônia de adoração à lua guiada por uma monja taoísta anfitriã. Um grande altar é colocado em frente à lua e bandejas repletas de bolos da lua, caquis e outras frutas são oferecidas. Algumas pessoas sobem a montanha para admirar e adorar a lua. A Festa de Zezhou está na lista de patrimônios culturais da China desde 2011.

 

A Dança do Dragão de Fogo de Tai Hang

Também na lista de patrimônios culturais intangíveis da China desde 2011, a Dança do Dragão de Fogo de Tai Hang, em Hong Kong, é uma tradição realizada durante o Festival da Lua. Diz a lenda que Tai Hang era um vilarejo pesqueiro que foi atingido por uma praga que causou muitas mortes. Um aldeão propôs, então, encenar uma Dança do Dragão de Fogo em volta da vila para afugentar a praga. Desde então, as pessoas da região mantém essa tradição todo 15º dia do 8º mês lunar, para orar pedindo bom tempo e bem-estar para as famílias.

 

Festival da Lua
Apresentação de crianças durante a Cerimônia do Dragão de Fogo de Tai Hang, em Hong Kong, durante o Festival da Lua.

 

De acordo com o folclore chinês, o dragão é auspicioso, capaz de evitar desastres e calamidades, além de trazer boa sorte. Na noite do Festival, o Dragão de Fogo desfila pela cidade até às dez horas da noite. Depois, é incinerado: um gesto que significa a volta do Dragão de Fogo ao céu. Antigamente o Dragão era jogado nas águas da Causeway Bay, significando o retorno ao mar. No entanto, com o passar do tempo e uma maior conscientização ambiental, preferiu-se incinerar o Dragão após a cerimônia,

 

Os bolos lunares ou bolos da lua

 

Festival da Lua
Bolo Lunar, tradicional do Festival da Lua.

 

A origem do Bolo Lunar é, geralmente, atribuída à revolta contra os Mongóis, mas existem muitas versões. Em uma delas se conta que um rico Uyghur teria oferecido ao Imperador Taizong (626 a 649) bolos redondos, após a vitória sobre os mongóis no 15º dia da 8ª lua. O Imperador, ao pegar os bolos, teria, então, olhado para a lua e exclamado “Convido-os a provarem estes bolos”, ao mesmo tempo em que distribuía os bolos aos ministros. Acredita-se que esta prática se espalhou pela China desde então e tornou-se um costume do Festival da Lua. A revolta contra os mongóis ocorreu durante a Dinastia Yuan (元朝) (1280-1368), justamente quando o hábito de degustar e partilhar os bolos lunares se popularizou no país.

 

Quer saber mais sobre a cultura chinesa? Acompanhe nosso blog!

 

Por Ana Yamashita, diretamente de Americana, SP, Brasil

Fontes: Revista China Today; Revista Macau; XINHUA Português; China Link Trading Blog

Gostou desse artigo? Então veja muito mais em nossa página do Facebook, em nosso blog e em nosso site

 


Veja Também


Deixe seu comentário