Qual a melhor forma de escolher despachante?

Neste artigo vamos falar sobre a melhor forma de escolher um despachante antes de fazer sua importação.

Escolher um profissional para te acompanhar nesse processo é fundamental para qualquer importador.

Pensando nisso, listamos três dicas que você deve levar em consideração antes de dar esse passo essencial de contratar um despachante.

O que faz um despachante?

Se você está chegando agora no nosso blog, fique tranquilo! Vamos explicar um pouco sobre o que é um despachante aduaneiro e o que ele faz.

Antes de mais nada, o despachante é o facilitador para sua empresa lidar com as burocracias que envolvem um processo de importação.

Ele é um facilitador por conhecer os detalhes aduaneiros e entender os melhores caminhos para você trazer o seu produto.

Isso inclui cuidar da parte contábil, orientar sobre os impostos e documentação, obter determinada licença de importação e outros serviços.

Outra função é orientar você sobre o NCM (Nomenclatura Comum do Mercosul), que é uma classificação do produto que dita impostos e restrições daquela mercadoria.

Além disso, é importante ressaltar que o despachante aduaneiro é registrado na Receita Federal.

Ele assessora os importadores e exportadores durante o comércio internacional. Também conhecido como intermediador aduaneiro, atua como um representante dos personagens da operação.

Agora que você já entendeu um pouco das funções do despachante aduaneiro, saiba como escolher um bom despachante.

Seja transparente com seu despachante sobre a sua carga e os detalhes da importação

#1 – Seja Verdadeiro!

O primeiro passo para contratar um bom despachante aduaneiro é ser verdadeiro e ter boas conversas. Isso significa passar tudo que envolve a sua importação para o profissional.

A figura do despachante é semelhante ao de um contador ou advogados. Quanto mais confiança for gerada na relação cliente-profissional, melhor para atingir os objetivos que você espera dele.

Por isso, no primeiro encontro com o despachante, explique detalhadamente qual é a sua importação, os produtos, como pretende consolidar, descrição do produto.

Explique para onde você pretende levar sua importação, para quem quer vender, quais os seus objetivos, entre outros assuntos referentes à importação.

É por isso que precisa ter uma relação de confiança com este profissional a fim de que ele possa te ajudar.

Por outro lado, quando, no primeiro contato, você não sente confiança levante a bandeira vermelha. Opte por outro despachante.

Entenda as quais experiências aquele despachante possui para entender se encaixa com o tipo de importação que você planeja

#2- Analise o background do despachante

Outra observação que deve ser feita é sobre o background do despachante. Busque saber quais são as experiências profissionais  que ele já teve e com qual tipo de área do comércio exterior ele está mais habituado.

Por exemplo, existem despachantes especialistas em exportação de produtos como café, açúcar, laranja e outros.

Se você é um importador de eletrônicos, talvez não seja um bom negócio contratar aquele despachante.

Não que ele não seja capaz de te ajudar, mas prefira um profissional que esteja mais habituado com as necessidades da sua carga.

Da mesma forma, lidamos com questões referentes à licença de importação. Há despachantes que são especializados em Inmetro. Contudo, nem sempre aquele profissional sabe lidar com produtos que carecem de autorização da Anvisa.

O contrário também é válido. Se o profissional é especializado em Anvisa, provavelmente ele não seja tão especialista em Inmetro.

Essas questões são importantes porque se você sabe que aquele despachante lida com a Anvisa, ele provavelmente não será o ideal para você que quer importar brinquedos, por exemplo.

Busque um despachante que possua um diferencial em relação aos outros

#3 – Trabalhe com alguém que traga algum diferencial

Por fim, uma última dica para encontrar um bom despachante é avaliar se ele tem algum outro diferencial além daquele “arroz-feijão” que se espera do profissional.

Por exemplo, nem todos os despachantes conhecem sobre ex tarifário, redução de alíquota de um produto importado que não tem produção nacional.

Além disso, nem todos aqueles profissionais fazem drawback, regime aduaneiro especial que suspende, isenta ou retribui tributos incidentes dos insumos importados e/ou nacionais vinculados a um produto a ser exportado.

Por exemplo, se sua empresa vai importar uma máquina que será usada da produção de um produto nacional que será exportado, você precisará de um despachante que conheça drawback.

Nem todos conhecem essa modalidade, e por isso, é bom que você conheça um profissional que tenha esse diferencial;

Mesmo que esses profissionais sejam um pouco mais caros que os convencionais, não olhe apenas para este fator, mas quanto você pode lucrar nas suas vendas com um profissional mais capacitado te assessorando.

Depois disso, se você encontrar um profissional dentro dessas características, feche negócio com o despachante e seja bem-sucedido na sua importação.

Gostou das dicas? Então acompanhe nosso blog, siga nossas redes sociais e inscreva-se no nosso canal no Youtube para mais conteúdos.

Até a próxima!

Texto de Paulo Santos, diretamente de São Vicente/SP


Veja Também


Deixe seu comentário