Língua chinesa: riqueza e diversidade de uma das línguas mais antigas ainda em uso

Você sabia que o mandarim é o idioma mais falado do mundo? Você também sabia que o termo língua chinesa é genérico, pois existem variantes locais da língua, sendo que o mandarim é o mais conhecido e influente? Neste artigo, vamos desvendar um pouco mais sobre a riqueza e a diversidade do idioma chinês falado, considerado uma das línguas mais antigas ainda em uso do mundo.

 

língua chinesa

 

A história da língua chinesa

A língua chinesa é chamada de Hànyǔ (汉语) ou Zhōngwén (中文) na China. O primeiro termo significa “língua dos Han“, a etnia mais numerosa do país, que compreende quase 80% da população chinesa. Já o segundo termo poderia ser traduzido como “língua da China”. O que a maioria conhece como língua chinesa faz parte, na verdade, da família das línguas sino-tibetanas; um conjunto de idiomas que compreende, além do chinês, o tibetano, o birmanês (idioma oficial do Myanmar), além de inúmeras outras línguas.

 

lingua chinesa

 

A língua chinesa, no que se refere à sua história e evolução, pode ser dividida em três fases: o chinês antigo, o chinês medievo e o chinês moderno. As primeiras referências escritas do idioma chinês datam do século XIII a.C. O chinês antigo foi utilizado, por exemplo, para escrever o I Ching, um dos textos sagrados do taoísmo. Já o chinês medievo aparece por volta do século VII d.C.

Foi a partir dessa etapa do desenvolvimento da língua que começaram a surgir as variantes atuais da língua chinesa, as quais serão abordadas em seguida. Esses dialetos começaram através de mudanças fonéticas regionais, isto é, da pronúncia das palavras; situação que ocorre em muitas línguas, inclusive no português brasileiro, com as suas variedades regionais. O chinês moderno é um termo que se aplica a variante do dialeto do mandarim falado em Beijing, que atualmente goza como a língua oficial do país. Na imagem abaixo, percebe-se a evolução dos caracteres chineses desde os primórdios até a atualidade.

 


Língua chinesa 3

 

Uma das características principais do idioma chinês falado é o uso de tons. O chinês tem como características palavras monossilábicas, sendo que o modo como a pessoa pronuncia a palavra pode modificar completamente o seu significado. O mandarim, por exemplo, tem 4 tons. Já o cantonês, tem 9. Um exemplo clássico é a sílaba “ma”, que dependendo do tom utilizado pode significar “mãe”, “cavalo” ou uma partícula indicativa de pergunta. Assim sendo, saber usar corretamente os tons do chinês é essencial para comunicar-se de modo eficaz com um nativo.

 

As variedades da língua chinesa

Como já dito anteriormente, dentro do chinês existem variantes locais. Alguns linguistas as classificam como dialetos, enquanto outros preferem chamá-las de línguas; visto que falantes de variantes diferentes do chinês muitas vezes não conseguem compreender um ao outro. Também não existe consenso sobre o número de dialetos existentes, visto que esses mesmos se subdividem, demonstrando o quão diversa é a língua chinesa. A maioria dos especialistas classifica tais dialetos em 7 grupos: mandarim, wu, gan, xiang, min, hakka e yue.

 

língua chinesa

 

O mandarim (官话), conhecido como” Guānhuà”, significa “língua dos oficiais”. Estes oficiais, também chamados de mandarins, formavam a elite burocrática do país durante a época imperial. Seus falantes concentram-se sobretudo na região norte do país, porém, pelo amplo uso e divulgação do mandarim, seus falantes podem ser encontrados em qualquer parte da China. A variante falada em Beijing, a capital da China, chamada de “Pǔtōnghuà” (普通话), a qual se traduz como “língua comum”, foi escolhida como a vertente oficial do chinês, utilizada pelo governo, nos principais meios de comunicação e também nas escolas.

O wu (吴语) é uma variante da língua chinesa falada predominantemente na cidade de Shanghai e nas províncias de Zhejiang e Jiangsu. Cerca de 80 milhões de chineses falam essa vertente, pois pelo fato do dialeto de Shanghai ser o de maior prestígio, é comumente chamada de “shanghainês”.

O gan (赣语) é falado por cerca de 22 milhões de pessoas, sendo que a maior parte delas vive na província de Jianxi. Dentre os vários dialetos da língua chinesa, o gan tem muitas semelhanças com o mandarim.

O xiang (湘语) é falado principalmente na província de Hunan, localizada na região central da China. Seu número de falantes chega a quase 40 milhões de pessoas. Um dos falantes mais famosos foi Mao Ze Dong, líder da Revolução Comunista no país. A variedade xiang tem sido muito influenciada pelo mandarim na questão de vocabulário.

O min (闽语) é falado por cerca de 70 milhões de pessoas, majoritariamente na província de Fujian, no sudeste do país, e também em Taiwan, sendo que o dialeto taiwanês faz parte dessa variedade, embora o idioma oficial da ilha seja o mandarim.

O hakka (客家话) é uma variedade falada em diversas províncias do sul e sudoeste da China. Conta com aproximadamente 30 milhões de falantes; a maioria vivendo em regiões montanhosas, fato que possibilitou a formação de subdialetos regionais.

O yue (粤语) é uma variedade conhecida no Ocidente pelo seu dialeto de maior prestígio, o cantonês. O yue é falado por cerca de 60 milhões de pessoas, nas províncias de Guangdong e Guanxi, além das cidades de Hong Kong e Macau, onde o cantonês é o idioma oficial. Em sua vertente cantonesa, o yue é falado mundialmente nas Chinatowns, visto que a maior parte dos imigrantes dessas comunidades vieram das regiões que falavam essa variedade dialetal.

Então, você sabia que a língua chinesa era tão rica e diversificada? Compartilhe sua opinião conosco nos comentários!

 

Por Victor Fumoto, diretamente de Marília, SP, Brasil

Fontes: China Highlights; Travel China Guide; China Language

Gostou desse artigo? Então confira mais conteúdos e acompanhe as novidades em nossas redes sociais:

Facebook  |  Canal do Youtube  |  LinkedIn   |  Instagram   | Twitter |  Google +


Veja Também


Deixe seu comentário