Importar da roupas da China: é bom negócio?

Neste artigo vamos entender se é um bom negócio importar roupas da China.

Apesar de ser comum vermos peças vindas do país asiático, vale a pena investir em importação de vestuário chinês?

É o que vamos descobrir agora. Vem com a gente!

Como surgiram as roupas?

Antes de tudo, vamos entender um pouco de onde as roupas surgiram.

As roupas acompanham o desenvolvimento da sociedade como um todo, e fazem parte da expressão cultural de cada local.

Elas são, como todo elemento cultural, um item utilizado para defesa contra o ambiente em que aquelas pessoas vivem.

Há locais mais frios, como na Escandinávia ou na Rússia, que as roupas são mais pesadas, feitas à base de pele animal, para proteção contra as baixas temperaturas.

Roupas de pele animal protegiam do frio escandinavo (Foto: Reprodução)

Em outros lugares mais tropicais, como nas regiões mais quentes do Brasil como Rio de Janeiro e o nordeste, as roupas são mais leves e frescas.

Tomando esta lógica cultural como base, como as roupas surgiram?

Existem várias teorias para explicar como a Humanidade compreendeu que precisava se vestir.

A História defende que o ser humano começou a se vestir desde os primórdios pré-históricos. 

Naquela época, as pessoas se vestiam com pele animal, como os escandinavos fizeram por muito tempo.

Além da proteção contra o frio, as roupas naquela época – e até hoje -, traziam uma simbologia de força e poder de acordo com quem as vestisse.

Outra tese de como o Homem passou a se vestir é a relatada no livro bíblico de Gênesis.

Na história, o homem e a mulher viviam nus sem perceber, e não sentiam vergonha disso. Quando eles pecaram, contudo, notaram que sua condição.

Como consequência, passaram a cobrir suas partes com pedaços de vegetais. Até que o Homem matou seu primeiro animal para se vestir.

Independentemente de qual a origem das roupas, fato é que elas sempre fizeram parte da ética moral e do contrato social dos seres humanos.

Há relatos de que, há mais de 50 mil anos, o ser humano já domina a fabricação têxtil de roupas à base de fios vegetais, tirados de plantas.

Paralelamente, há indícios de que no fim da Idade da Pedra, há 25 mil anos, a técnica de fabricação de fios já tenha sido dominada.

Usava-se pêlos de animais como a ovelha ou fiapos de certas plantas como o algodão.

Importar roupas da China: vale a pena?

Por falar em fabricação têxtil, a China é a maior produtora têxtil do mundo, além de ter a maior produção de algodão do planeta.

Por ser uma indústria tradicional e barata, muitas pessoas acreditam que não há tantos empecilhos para importar roupas da China. Mas há, sim.

Importar roupas da China deve ser bem avaliado antes de tomar decisão (Foto: Reprodução)

Quantidade Mínima de Importação

O primeiro fator que atrapalha o comprador de importar da China é a conhecida regra de Quantidade Mínima de Importação, ou Minimun Order Quantidy (MOQ).

Isso ocorre porque as fabricantes têxtil impõe um número determinado para o importar começar a comprar.

A quantidade varia de um suplier para outro, mas oscila de 500 a 1000 peças por cor ou modelo.

Sem falar dos custos fixos de importação, que encarecem o processo para importar.

Ou seja, o ideal é importar da China se o aporte da sua empresa for compatível com a grande quantidade de peças que deverão ser adquiridas.

Entretanto, a realidade não tem sido essa por aqui. O que muitas lojas têm feito é importar de países asiáticos mais baratos, como Bangladesh e Vietnã.

Além disso, o mercado têxtil do Brasil é muito forte. Nosso país é o quinto maior produtor de roupas do mundo, e o maior do Ocidente.

Como exemplo, temos o Vale de Campinas, que é um grande produtor de roupas no nosso país e o maior vale industrial têxtil do Brasil.

Em razão disso, o mercado nacional pode ser uma boa opção para a empresa que não tem tanto capital para importar roupas da China.

O Fator Catálogo 

Um outro fator que afasta alguns empresários de pequenas e médias empresas de importar roupas da China é a falta de catálogos fornecidos pelas fábricas.

As indústrias chinesas produzem em grande escala, mas não disponibilizam as tendências das peças que serão fabricadas.

Além disso, pode ser ainda mais caro ir até a China para ver as peças porque pode encarecer mais ainda o valor final da sua compra.

Por esta razão, vale a pena criar sua coleção e, a partir disso, pesquisar se a China produz peças alinhadas com seu objetivo.

Mão de obra mais cara

Outro fator a se levar em consideração é que a mão de obra do trabalhador chinês está mais cara.

O atual presidente Xi Jinping aumentou o salário mínimo do chinês. Se antes o trabalhador local recebia de 30 a 50 euros por mês, hoje esse valor chega a 250 euros.

Com isso, o valor da produção também aumentou e encareceu o produto final para importação.

Importar roupas da China em larga escala vale a pena (Foto: Reprodução)

Em que casos compensa importar?

Mas nem tudo é prejuízo. Há casos em que vale a pena importar roupas da China. 

O primeiro é se sua empresa importar em grandes quantidades. Quanto mais sua empresa importar é melhor. 

Especialmente porque você conseguirá equilibrar o valor dos custos fixos e conseguirá vender mais barato na ponta.

Outra vantagem é se sua empresa trabalha com uniformes, porque normalmente este tipo de comprador terá, de fato, que comprar em grande escala e será mais fácil e barato de importar.

Para estes cenários, vale a pena investir em importação para trazer roupas de boa qualidade da China.

Impostos

Por fim, é importante saber quais os impostos que sua empresa terá de pagar para importar roupas da China.

  • Imposto de Importação (II): 35%
  • Imposto sobre os Produtos Industrializado: 0%
  • Programa de Integração Social (PIS): 2,10%
  • Contribuição para Financiamento da Seguridade Social: 9,65%
  •  Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Prestação de Serviços (ICMS): Varia de estado para estado

Gostou das nossas dicas? Então siga nossas redes sociais e se inscreva no nosso canal no Youtube para saber mais.

Texto de Paulo Santos, diretamente de São Vicente/SP


Veja Também


Deixe seu comentário