Alerta para quem faz importação compartilhada

Você já sabe que Consolidação de Carga, também conhecida como importação compartilhada, é quando você compra de dois ou mais fornecedores e coloca no mesmo container.  Hoje vamos conversar um pouco sobre os problemas que podem ocorrer quando você faz esse tipo de operação. Assista ao vídeo:

A Consolidação de Carga é um procedimento muito comum para quem não trabalha com um produto exclusivo e até para quem trabalha com uma linha de produto é interessante e até importante variar os fornecedores e diferentes fabricantes.

Consolidação de Carga

Pense um pouco através de exemplos, supondo que seu segmento seja roupas: calças, blusas, vestidos, acessórios… Normalmente quem fabrica a calça não faz o casaco ou a bolsa e assim por diante.

Em outra hipótese seu nicho de mercado é a informática, então você precisará comprar mouses, teclados, monitores, baterias… Aqui talvez fique mais fácil de visualizar que são empresas diferentes que irão te fornecer esses produtos.

Top view acessórios para viajar com roupas femininas conceito.blanco | Foto  Grátis

Consolidação de carga e suas vantagens

Importante é perceber que em ambos os casos, com produtos fornecidos por empresas diferentes a serem transportados em uma única remessa se configura a Consolidação de Carga.  E pra que tudo isso? A obviedade está ali: o barateamento do transporte e de alguns custos que envolvem essa viagem.

A vantagem de trazer tudo de uma só vez, além do custo menor, é com certeza ter todos os produtos adquiridos em um mesmo momento, imagine ter que esperar uma carga hoje, outra amanhã e outra daqui dez ou quinze dias, e pior, ter que arcar diversas vezes com custos e taxas para cada uma dessas viagens!

Mas quais são as desvantagens de trazer de vários fornecedores?

Vamos ao caso. Recentemente ao importar unidades de Airsoft (aquelas pistolas derivadas do Paintball com uma aparência próxima a armas reais) uma empresa brasileira adquiriu o produto de três fornecedores diferentes e intencionava Consolidar a Carga para que a remessa única chegasse aqui com todas as vantagens desse tipo de transporte.

Dedinho engatilhado - ÉPOCA | Brasil

Eis que, infelizmente o empresário montou um grupo de aplicativo para poder conversar e organizar a logística junto com seus fornecedores. Ótima ideia! Só que não. Imaginem você comprando uma remessa de Coca-Cola e outra de Pepsi e pedindo para transportar em uma mesma carga… Não funcionaria. Se até em alguns restaurantes existe um contrato de exclusividade entre essas duas marcas, não funcionou também para as duas potências industriais que forneceram o Airsoft para esse importador.

Não bastasse a exigência de licenciamento do exército e a pouca quantidade de fornecedores do produto, o empresário brasileiro teve ainda que lidar com a má vontade em liberar o produto para o transporte ao Brasil. A concorrência entre as duas empresas é tão grande, que um dos fornecedores ameaçou exigindo que o brasileiro escolhesse de qual das duas empresas compraria. E sugeriu devolver o dinheiro da compra para que o produto não fosse transportado junto. Veja aqui um caso de importação compartilhada que deu muito errado!

Então o que fazer?

Nesse caso o ideal seria, e é, tratar cada fornecedor como único. Realizar toda a compra, seu produto será enviado da mesma forma para o armazém e a Trading ,  e se a carga for consolidada depois não terá como ninguém interferir com a forma de transporte que você escolheu. A palavra de ordem então é a discrição. Adquira seu produto, planeje o transporte, mas não misture os fornecedores, a probabilidade de ter algum tipo de imprevisto será bem menor. 

Se você achou o texto útil, ficou em dúvidas, tem críticas ou comentários deixe sua opinião.


Veja Também


Deixe seu comentário