Conheça o Mercado de Fast Food na China

A presença de restaurantes fast food na China tem crescido ano a ano. O crescimento constante da economia, aliada à formação de um gigantesco mercado consumidor ávido por novidades, possibilita a entrada e a expansão de redes de fast food no país. Além disso, as cadeias chinesas de fast food também estão crescendo com a demanda da população por uma comida típica, porém rápida. Vamos analisar o mercado de fast food na China?

 

História do Fast Food na China

Desde as reformas estruturantes na economia e política promovidas por Deng Xiaoping, após a morte de Mao Tse Tung, a China tem se aberto cada vez mais ao exterior e às influências ocidentais, de modo semelhante aos seus vizinhos Japão, Coreia do Sul e Taiwan. Essa maior abertura influenciou em mudanças comportamentais e culturais na sociedade chinesa, inclusive na culinária. Assim, esse clima de novidade, aliado às necessidades dos trabalhadores chineses de consumirem uma refeição mais rápida, trouxe a oportunidade para que o modelo de fast food na China se expandisse.

fast food na china

 

A primeira rede internacional de fast food a chegar na China foi o Kentucky Fried Chicken (KFC), dos Estados Unidos, especializada na venda de frango frito. Sua primeira filial foi aberta em 1987, em Beijing. Em 1990, vieram as franquias de mesma origem (EUA): as gigantes McDonald’s e Pizza Hut, sendo a primeira situada na cidade de Shenzhen. Atualmente, as duas maiores redes de fast food na China são o KFC e o McDonald’s. No começo, essas redes se estabeleceram em shopping centers, nos centros comerciais das principais cidades e localidades próximas a universidades. Com o passar dos anos e a popularização desse tipo de comida, novas unidades foram sendo abertas em cidades menores e em áreas residenciais. Grande parte dessa expansão nas franquias se deu pelo aumento do consumo por parte da população mais jovem do país.

 

fast food na china

 

Em relação às cadeias de fast food nacionais, a competição com as grandes redes internacionais é desleal. O principal fator apontado é a falta de higiene de muitos restaurantes chineses, sendo que o KFC e o McDonald’s são conhecidos no país por terem uma cozinha limpa. Outro fator levantado foi a de que a culinária chinesa, feita em casa, já é, muitas vezes, feita de pratos rápidos, tornando desnecessário consumir esse tipo de comida fora de casa. Entretanto, há alguns restaurantes chineses que estão apelando para um caráter inovador nos pratos tradicionais do país para atrair o público mais jovem.

Fast Food na China

 

Desafios do Fast Food na China

O fast food na China é uma realidade e demonstra o grau de globalização e inserção internacional que o país atualmente possui. O fato de estarem em crescimento, ainda que a taxas bem menores, é uma prova da robustez do mercado consumidor chinês e do desejo dessas pessoas de adotar, até um certo grau, o mesmo padrão de consumo das nações ocidentais. Todavia, as redes de fast food parecem ter atingido o seu auge e seu crescimento,  aparenta estar estabilizado.

A Yum Brands, dona das redes KFC e Pizza Hut, tem reportado desde 2012 uma diminuição no consumo de comidas fast food. Segundo a mesma empresa, grande parte dessa queda nas vendas possui um fator demográfico: a China está envelhecendo. Isto é, o número de crianças e adolescentes tem diminuído, enquanto que a proporção de idosos tem gradualmente aumentado. Como o fast food na China é mais popular entre o público mais jovem, o fator demográfico certamente influencia no número de vendas.

Outra causa apontada por pesquisadores é a de que o próprio padrão de consumo dos jovens está se alterando. As redes de fast food na China já estão presentes no país há quase 30 anos e, portanto, já não representam mais uma novidade para o público. Assim, muitos jovens têm optado por opções locais de fast food, que servem pratos com características mais tradicionais da culinária chinesa.

Um terceiro fator foram os escândalos ocorridos na rede KFC, quando uma reportagem denunciou o uso abusivo de antibióticos nos frangos. Além disso, um vídeo vazado mostrando a utilização de carnes fora do seu prazo de validade causaram muita polêmica e críticas à rede.

Frente a esses desafios, as grandes cadeias de fast food internacionais tem investido no marketing para que seus produtos sejam mais apelativos à uma população mais envelhecida e com gostos mais exigentes. Além disso, é necessário trazer inovações aos produtos oferecidos aos clientes, como opções mais saudáveis e pratos mais baseados na tradicional cozinha chinesa.

Por Victor Fumoto, diretamente de Marília, SP, Brasil

Fontes: China Daily, Bloomberg.

 

Gostou desse artigo? Então confira mais conteúdos e acompanhe as novidades em nossas redes sociais:

Facebook  |  Canal do Youtube  |  LinkedIn   |  Instagram   | TwitterGoogle +


Veja Também


Deixe seu comentário