Exportar para a China: como fazer?

Por que exportar para a China? Será que o risco vale a pena? Até poucos anos atrás, o Brasil vivia uma época de fartura econômica e comercial. A crise econômica mundial, que assolou a maioria dos países de todo o mundo em 2008, pareceu não atingir a robusta economia brasileira, que chegou à posição de sétima economia mundial, e que parecia prosseguir de vento em popa.

exportar para a china

Neste período, muitas empresas cresceram, e se consolidaram no mercado brasileiro. Ainda hoje, muitas delas ainda continuam dominando nosso mercado. Mas então, como continuar crescendo? A resposta mais lógica à essa pergunta, é claro, é a exportação para outros países. Para essas empresas, a exportação não apenas aumenta o número de consumidores, mas também diminui a dependência que elas têm do mercado brasileiro, fazendo com que não sejam tão afetadas por períodos de crise, como o atual.

Em períodos como este, as empresas que ainda não se consolidaram no mercado brasileiro são mais afetadas ainda pela crise. A competição comercial, que já é por si só extremamente alta, fica pior, com a redução dos consumidores e do poder de compra deles. Por isso, para essas empresas, a exportação é a principal maneira de diminuir a dependência em relação ao mercado brasileiro em crise. Ao optar pela exportação, enquanto os concorrentes sofrem com vendas baixas no Brasil, a empresa exportadora passa ilesa pelos momentos difíceis.

E se optar por exportar para a China, ainda pode crescer em períodos de crise! Isso porque o mercado consumidor chinês é o maior do mundo, com quase 1 bilhão e meio de pessoas, que representa cerca de um quinto de toda a população mundial, e sete vezes a população brasileira. Além disso, a China é um dos países que mais cresce no mundo desde os últimos 30 anos, o que significa dizer que sua população tem cada vez mais dinheiro para gastar. Só para citar um exemplo, em 2015 os chineses consumiram um terço de todos os produtos de luxo vendidos no mundo inteiro. Assim sendo, conquistar o mercado chinês é garantia de vendas altas, e certeza de crescimento para a sua empresa.

 

Passos para exportar para a China

Pensando nisso, elaboramos este guia, com os principais passos a serem tomados para realizar uma exportação para a China de sucesso. Seguindo os passos a seguir, você dará à sua empresa um investimento de retorno certo e seguro, e não vai mais sofrer tanto com os momentos de crise no Brasil.

 

Pesquisa de mercado

Sim, a população chinesa é a maior do mundo, e as chances de vendas altas na China são enormes. Mas será que qualquer produto pode ser facilmente vendido na China? Por exemplo, você sabia que, de acordo com os padrões de beleza chineses, as pessoas de pele bem branquinha são consideradas mais bonitas? É muito fácil se deparar com chinesas utilizando guarda-chuvas para se proteger…do sol. Mesmo quando é apenas um solzinho fraco de final de dia. Para a maioria dos chineses, quanto mais branca a pele, mais bonita a pessoa é. Conhecer esse pequeno detalhe, que pode até parecer trivial, pode fazer com que você evite o risco de tentar vender bronzeadores na China, por exemplo.

Por outro lado, a maior parte dos chineses adora produtos caros e, o mais importante de tudo: eles adoram produtos internacionais! No que diz respeito ao Brasil, pouca gente sabe, mas é cada vez mais comum encontrar bebidas, calçados e alimentos processados brasileiros nos maiores mercados chineses, além da soja, da carne e do frango brasileiros, que já são vendidos no país há mais tempo.

exportar para a china

Se sua empresa pertence a um desses ramos, ao exportar para a China, você terá à sua disposição um mercado já enorme, e ainda em crescimento. Caso trabalhe com produtos de luxo, ou qualquer outro produto que se adapte ao gosto chinês, terá diante de si o maior mercado consumidor do mundo ainda pouco explorado por outros concorrentes brasileiros.

Em vista disso, é óbvio que o melhor momento para exportar para a China é agora. Mas então, como realizar a tão importante pesquisa de mercado na China? Há várias formas. Abaixo, listamos as mais comuns.

 

Pesquisa de mercado informal

Na pesquisa de mercado informal, você tenta entrar em contato direto com os consumidores chineses para descobrir seus gostos e suas preferências, sem contratar nenhuma empresa para fazer esse serviço. Sem dúvida, é o método mais barato, mas ao mesmo tempo o menos eficiente. Com ele, na maioria das vezes você conta apenas com a internet, o que cria muitos riscos. Além disso, o número de consumidores chineses que você consegue atingir é relativamente mais baixo, mesmo utilizando enquetes ou pesquisas eletrônicas. Se você não fala chinês, suas chances de obter uma percepção real do mercado chinês são ainda mais baixas. Em grande parte dos casos, você vai perder um longo tempo preparando suas pesquisas, e não vai conseguir o resultado desejado. Mesmo se conseguir um grande número de opiniões, nada garante que elas realmente reflitam a realidade do mercado chinês, graças, principalmente, à barreira linguística.

 

Contratar uma empresa especializada

exportar para a chinaApesar de envolver certos custos, esta com certeza é a melhor opção, em se tratando de China. A cultura chinesa é extremamente diferente da brasileira. A legislação chinesa também. Algumas empresas de Comex (ou Tradings) possuem escritórios tanto no Brasil como na China. Isso quer dizer que elas possuem um conhecimento muito maior e mais específico sobre a China. Muito maior, porque estão mais familiarizadas com a os costumes e os gostos dos consumidores chineses. Mais específico, porque sabem exatamente a melhor forma de exportar para a China, e podem prestar todo tipo de apoio necessário.

 

Feiras de Negócio na China

As feiras de negócio na China são uma oportunidade excelente de vender produtos na China diretamente, de estabelecer uma rede de contatos, de observar por si mesmo o comportamento e as preferências dos consumidores chineses, de entender a reação do público chinês ao seu produto, e de fechar negócio ali mesmo na feira. As melhores Tradings oferecem pacotes completos para que você possa visitar essas feiras, como a Feira de Cantão (a maior do mundo), a Feira de eletrônicos de Hong Kong, a Feira de Yiwu, a SIAL China, ou qualquer outra. Ao contratar essas empresas, você viajará para a China com segurança, evitando muitos riscos.

exportar para a china

 

Verificar se o produto tem alguma restrição

de importação na China

Como dissemos, a legislação chinesa de importação e a brasileira são diferentes. Em linhas gerais, entender as leis chinesas e os órgãos de importação chineses é bem complicado. Tanto pela barreira linguística como pelo modo como eles trabalham. Do mesmo modo que, no Brasil, temos o INMETRO, a ANVISA, e outros órgãos relacionados à qualidade dos produtos, os chineses também têm os deles. Esses órgãos definem que tipos de produtos as empresas estrangeiras podem exportar para a China, e qual o nível mínimo de qualidade que cada um deles deve ter para poder ser vendido por lá. Para conhecer todas as regras de importação, mais uma vez, pode-se realizar uma pesquisa por conta própria, ou contratar uma empresa especializada, que já tenha esse conhecimento previamente.

 

Registro de marca na China ou

Registro de patente na China

Depois de realizar a pesquisa de mercado e verificar se seu produto pode ser vendido no país, o passo mais importante a ser tomado é o registro de patente na China. Este talvez seja o passo mais importante de todos na hora de exportar para a China, e que pode evitar inúmeros problemas. Assim como alguns fornecedores chineses causam alguns problemas às vezes, vários casos relacionados à posse ilegal de marcas alheias têm sido relatados na China. Mesmo algumas marcas grandes e reconhecidas mundialmente brigam até hoje na justiça para poderem utilizar suas próprias marcas, seus próprios logos na China, já os direitos de utilização foram apossados por terceiros. Assim sendo, é importante que você registre sua patente antes que seu produto ganhe visibilidade na China.

 

Registro do produto na China

Adaptações no produto

exportar para a chinaÉ muito importante ter em mente que, devido às diferenças culturais entre Brasil e China, você terá que fazer adaptações em seu produto para vende-lo com sucesso na China. Mas não somente graças às diferenças culturais. Muitas vezes, os órgãos de importação e de controle de qualidade chineses não aceitam determinados produtos da maneira como eles são vendidos em outros países. No entanto, frequentemente, bastam apenas algumas adaptações no produto para que você possa exportar para a China.

 

Tempo necessário para registro

Cada ramo de produtos tem o próprio órgão anuente e toda a homologação tem seu custo e tempo. Os produtos alimentícios e de perfumaria, por exemplo, têm o tempo mínimo de 3 a 6 meses para finalização, sendo que os casos mais complexos podem chegar até a dois anos de processos, até que sejam totalmente legalizados.

 

Divulgação do produto na China

Elaborar estratégias de Marketing não é uma tarefa simples nem no Brasil, onde já conhecemos bem os costumes e os gostos dos brasileiros. Divulgar produtos na China é ainda mais complicado, graças à distância, à diferença de fuso horário, e às diferenças culturais. Por isso, abaixo listamos dois métodos muito eficientes de divulgar produtos na China.

 

e-commerce na China

Os chineses adoram produtos eletrônicos que permitam acesso fácil à internet. Sua fixação pela internet é facilmente percebida em qualquer cidade chinesa, ao olhar para inúmeros chineses alheios ao que acontece à sua volta, porque estão entretidos em seus celulares.

Este costume se reflete na hora de os chineses irem às compras. Ou melhor, cada vez mais eles não vão às compras. Os produtos é que chegam até eles. O crescimento de sites de compra (ou e-commerce) tem sido enorme nos últimos anos na China. Sites como o taobao, o tmall, o yihaodian, o jingdong, entre outros, caíram no gosto popular chinês. Se você pretende exportar para a China, divulgar seus produtos nesses sites é uma ótima ferramenta de marketing para seu produto.

 

Feiras de Negócios na China

Apesar de o e-commerce ser cada vez mais popular na China, nem todos os produtos são melhor vendidos na internet. Algumas pessoas gostam de olhar o produto real em vez de uma foto, pegá-lo com as mãos, sentir o peso, o cheiro. Como dissemos anteriormente, as feiras de negócio na China são um canal excelente para você fazer divulgação de produtos na China. O número de consumidores chineses que vão a essas feiras cresce a cada ano, e nelas, você pode apresentar seu produto da maneira mais direta possível ao lidar com seus clientes.

 

O processo de Exportação para a China

 

Antes de continuar o texto, nós da China Link Trading acreditamos que vai ser muito útil pra você assistir esse vídeo onde falamos exatamente sobre esse conteúdo! Confira:

Se esse vídeo te ajudou, conheça nosso canal.

Depois que tudo isso está resolvido, como fazer para seu produto sair do Brasil e chegar na China? Depois que ele chegar na China, como distribui-lo dentro do território chinês, e chegar nas prateleiras dos mercados e nas estantes das lojas chinesas? Veja duas coisas que você precisa fazer.

exportar para a china

Licença de importação na China

Para poder realizar essas operações, é necessário abrir uma empresa na China com licença de importação. Só assim você obterá permissão do governo chinês para exportar para a China. Isso pode ser feito de duas maneiras: abrir uma empresa na China que tenha licença de importação, ou abrir a sua própria empresa com licença de importação.

Label chinês

Sabe aquelas tabelas nutricionais, que fornecem a quantidade de gordura, sódio, proteínas, e outros nutrientes contidos nos produtos alimentícios? Pois bem, é necessário produzi-las em chinês. Isso porque o órgão da China referente à ANVISA do Brasil precisa aprovar seu produto, antes que ele seja vendido no território chinês.

A exportação para a China em si

O processo de exportação para a China tem muitas características parecidas com o processo de importação no Brasil. Por exemplo, é necessário um despachante para cuidar de todos os trâmites legais, relativos à documentação envolvida em todo o processo de exportação para a China. Além desse aspecto, o processo é similar ao do Brasil, quando importamos de outros países. No geral, os passos necessários são basicamente os mesmos.

Manutenção das exportações para a China

Quem quer exportar para a China não quer fazê-lo apenas uma vez. O ideal para empresas em busca de novos mercados é manter as exportações constantemente. A melhor maneira de conseguir se consolidar no mercado chinês é abrir um escritório na China. Este escritório terá as seguintes funções principais, citadas abaixo.

Desembaraço do produto

Ao chegar na China, como ocorre no Brasil, o produto vai passar pela alfândega, onde será analisado para conferir se ele se enquadra nos requisitos estabelecidos pela legislação chinesa de importação, mencionados acima. O escritório da empresa na China poderá resolver todos os problemas relacionados a esta etapa crucial do processo de exportação para a China.

exportar para a china

Estratégias de Marketing

Como afirmado antes, estabelecer estratégias de marketing na China é diferente de fazer o mesmo no Brasil, devido aos problemas de fuso horário, diferenças culturais, entre outros fatores. Possuir um escritório na China vai facilitar muitíssimo este aspecto da exportação para a China.

O escritório local vai estar inserido no contexto chinês, saberá exatamente o que está atraindo a atenção dos chineses em cada instante, trabalhará no horário chinês, e vai aprofundar os conhecimentos sobre a China com o passar do tempo. Além disso, vai resolver o grande problema da barreira linguística, que ainda atrapalha muitas atividades comerciais com o país asiático.

Controle de estoque

O Brasil é bem grande. Um dos maiores países do mundo. A China é maior ainda. Isso quer dizer que, distribuir as quantidades gigantescas de produtos que chegam ao país a cada minuto, não é uma tarefa simples e rápida. Após chegar na China, os produtos passam, às vezes, um longo tempo em estoque, até atingir seu destino final, ou seja, as prateleiras dos mercados e as vitrines das lojas.

exportar para a china

O escritório local na China poderá ficar a cargo de cuidar dos produtos em espera, para evitar que estraguem depois de terem atravessado o mundo inteiro, antes de chegar às mãos dos consumidores chineses.

Cadeia de distribuição

Depois de liberados, os produtos serão transportados ao destino final. Esse transporte precisa levar em conta vários fatores, como a infraestrutura, a geografia, e os serviços na China, entre outros. Para lidar diretamente com as companhias de transporte chinesas em tempo real, é essencial abrir um escritório na China. Ele vai garantir que o produto chegue, finalmente, às mãos dos consumidores chineses.

Por Gabriel Condi, diretamente de Wuhan, Hubei, China

Fontes: Escola Importar, China Link Trading.

Gostou desse artigo? Então confira mais conteúdos e acompanhe as novidades em nossas redes sociais:

Facebook  |  Canal do Youtube  |  LinkedIn   |  Instagram   | Twitter


Veja Também


Deixe seu comentário