Etiqueta Chinesa: o que evitar numa viagem à China

Se você tem interesse pela China e pela cultura chinesa, deve saber que esta difere em muitos pontos da cultura ocidental. Por isso, é muito comum para nós, brasileiros, nos encontrarmos em situações embaraçosas em visitas à China. Já escrevemos aqui sobre o que manda a etiqueta chinesa em algumas situações e neste post separamos as principais coisas a se evitar para não causar constrangimento em nossos anfitriões.

 

Não ignore a etiqueta chinesa nas refeições

 

etiqueta chinesa
A etiqueta chinesa manda posicionar os “pauzinhos” em cima da tigela e nunca dentro, por se tratar de mau agouro.

Os chineses possuem diversas regras de etiqueta à mesa, principalmente em relação aos “pauzinhos” (hashi) usados para comer. Não é educado utilizar os pauzinhos para outras coisas além de comer, como gesticular, bater na tigela ou apontar para as pessoas ou alimentos. Ao terminar de comer, deve-se posicioná-los em cima da tigela como mostramos na foto. Nunca coloque os pauzinhos dentro da tigela de arroz! Trata-se de um mau agouro: quando alguém morre, seu santuário contém uma tigela de arroz com dois incensos posicionados na vertical. A tigela com os pauzinhos lembra este santuário e equivale a desejar a morte a alguém na mesa.

 

Não converse sobre assuntos delicados

 

etiqueta chinesa
Evite falar com os chineses sobre temas delicados como morte, política e religião.

 

Determinados assuntos podem deixar os chineses extremamente desconfortáveis e causar uma má impressão em sua viagem à China. Um deles é a morte. A menos que seja necessário, evite falar sobre o tema, ou mencionar que alguém morreu.

Evite também falar sobre política, religião, ou fazer qualquer comparação da China com o Japão. Os chineses veem sua história de uma perspectiva diferente e discutir esses assuntos pode causar desconforto em nossos anfitriões.

 

Não toque nas pessoas além do necessário

 

etiqueta chinesa
Chineses não costumam cumprimentar com beijos e abraços: um aperto de mão é suficiente.

 

Os chineses não costumam ter muito contato físico com pessoas não tão próximas, por isso evite cumprimentá-los com beijos e abraços. Ao conhecer uma pessoa nova você poderá cumprimentá-la com um aperto de mão, mas até mesmo um leve aceno com a cabeça acompanhado de um cumprimento verbal é suficiente. Curvar-se para cumprimentar também não é muito comum.

Em algumas partes do país, a cabeça é considerada a parte do corpo mais sagrada. Por isso, mexer no cabelo ou tocar a cabeça de alguém com quem você não tenha intimidade pode ser considerado extremamente desrespeitoso nessas regiões.

 

Não ofenda ao dar presentes

 

etiqueta chinesa
Deve-se entregar e receber o presente com as duas mãos, além de atentar-se para o conteúdo e as cores do embrulho.

 

O ato de oferecer presentes pode ser muito eficiente para construir boas relações com os chineses. Mas ele requer muita atenção, pois são várias as situações que podem ofendê-los segundo a etiqueta chinesa.

Primeiramente, ofereça (e receba) o presente com as duas mãos – é um sinal de respeito! Ao embrulhar, preste atenção nas cores: o vermelho representa sorte; rosa e amarelo, felicidade e prosperidade; preto, branco e cinza são as cores dos funerais e carregam a associação com a morte.

São exemplos de presentes populares para os chineses os isqueiros, selos (colecionar selos é um hobby bem comum), camisetas e moedas exóticas. Apenas alguns objetos devem ser evitados, por representar mau agouro segundo a cultura:

 

    • Flores brancas, amarelas e com cheiro forte (principalmente crisântemos), pois são usadas em funerais;
    • Qualquer tipo de relógio, pois a palavra em chinês soa como a expressão “fim da vida”;
    • Evite presentear com guarda-chuvas, já que a palavra chinesa “san” soa como o verbo “separar”;
    • Acima de todos, chapéus verdes são um presente proibido na China. Isso porque a frase “usar um chapéu verde” (戴绿帽子 dài lǜ màozi) significa “ser traído por sua esposa infiel”;
    • Além disso, não use tinta vermelha para escrever em cartões ou cartas, pois ela simboliza o término de um relacionamento.
    • Por fim, nunca dê 4 itens de presente, pois 4 é o número de azar na China. Já optar por presentes de 8 itens, como conjuntos de xícaras de chá, é uma ótima ideia, já que 8 é o número de sorte dos chineses!

 

Não dê gorjetas

 

etiqueta chinesa
Dar gorjetas na China pode ser considerado desrespeitoso por algumas pessoas.

 

A China é um dos países onde o hábito de dar gorjetas não é muito comum. Os chineses não esperam recebê-las e podem até mesmo se ofender se você oferecê-los dinheiro a mais, ou somente ficarem confusos e tentar devolvê-lo. As raras exceções são os funcionários que trabalham em tours específicos para turistas, como guias e motoristas. Essas pessoas muitas vezes recebem apenas as gorjetas, por isso é interessante separar esse dinheiro.

Também não se oferece gorjeta em Hong Kong e Macau, com exceção de alguns hotéis de luxo.

 

Não desrespeite casas e templos

 

etiqueta chinesa
A etiqueta chinesa exige que se tire os calçados para entrar em residências e templos.

 

Em algumas casas e templos, é importante tirar os seus sapatos para entrar. No entanto, algumas famílias não seguem essa regra, portanto a melhor opção é perguntar ao seu anfitrião se deve ou não tirá-los para evitar qualquer constrangimento. Contudo, os chineses consideram bastante rude exibir a sola dos pés para outras pessoas, então você terá que ter o cuidado de não exibi-las para ninguém caso cruze as pernas, ou parecerá desrespeitoso ao olhos de seus anfitriões.

Essas são apenas algumas dicas de etiqueta chinesa para evitar situações constrangedoras em suas viagens. Em caso de dúvida sobre como se comportar, tente consultar um viajante mais experiente e, claro, sempre pesquise sobre a cultura do lugar antes de ir! Assim, o choque cultural não será uma experiência traumática e sim enriquecedora!

 

Por Laís Barbosa, diretamente de Marília, SP, Brasil

Fontes: China Daily, China Highlights, Forbes

Gostou desse artigo? Então veja muito mais em nossa página do Facebook, em nosso blog e em nosso site


Veja Também


Deixe seu comentário