Viagem à China: conheça nossas dicas e programe-se!

Viagens internacionais são sempre muito interessantes por apresentarem uma variedade de coisas novas, não é mesmo? O contato com um costume típico ou até com a culinária tradicional é sempre muito prazeroso para quem gosta e quer se aventurar conhecendo novas culturas. Agora, viagens a países culturalmente muito diferentes do nosso requerem um certo cuidado na hora de se programar! Por isso, para que você possa desfrutar de um passeio memorável, é importante que você fique atento a algumas dicas de viagem! O nosso destino é a China e nós preparamos uma lista de coisas importantes para você saber antes de embarcar!

 

viagem

 

Passagens Aéreas

Claro que uma viagem para o outro lado do mundo não sai nada barato, não é mesmo? Mas, a melhor coisa a se fazer é ficar atento às promoções que podem baratear bastante o preço, sem contar que o valor depende muito da época em que se está viajando. Qatar Airways, Aeroflot, Air China, Emirates, Lufthansa, KLM, Air France, e American Airlines são algumas das companhias que operam do Brasil até a China. Algumas companhias americanas fazem voos para China com bons preços, mas fique atento, porque voos com conexão nos Estados Unidos exigem que você tenha, além do visto chinês, o visto americano.

Na hora de embarcar, tenha certeza que está carregando todos os documentos necessários! Não se esqueça de levar seu passaporte, ticket da passagem e das malas, check-in de hotel ou carta de algum amigo ou parente que irá te receber, bem como seguro de saúde e qualquer outro documento que seja necessário. Além disso, use roupas confortáveis porque nenhuma companhia opera voos do Brasil à China sem conexões, de modo que o tempo total gasto na viagem pode durar MUITAS horas.

 

Visto

Com exceção de Hong Kong e Macau, para qualquer outro lugar que você deseje visitar no território chinês, é necessário o visto para brasileiros. O visto de turista é uma permissão dada a quem deseja conhecer o lugar e a cultura, fazer passeios, visitar amigos ou parentes, em outras palavras, qualquer atividade de turismo. Desse modo, não é permitido trabalhar, fazer negócios ou estudar com esse tipo de visto. O visto de turista permite uma ou várias entradas, mas com permanência máxima de 30 dias em cada. Quanto mais entradas no país, mais caro será o visto. Portanto, fique atento às especificidades do visto que você pretende tirar, bem como os documentos necessários!

 

viagem

 

Para saber mais sobre vistos, acesse: “Como tirar visto para a China?” e “Visto Chinês: Quantas entradas? Qual tipo de visto?”.  Ou ainda, se está indo à China para fazer negócios, entre em contato conosco!

 

Hospedagem

Obviamente que depende muito do tipo de hospedagem que você pretende ficar e do local. Em cidades mais turísticas, como Pequim ou Shanghai, há ampla gama de opções, mas lugares mais afastados dispõem de acomodações mais simples.

 

viagem
Você também pode se alojar nos chamados “hotéis-capsulas”.

 

Os hotéis chineses são classificados de uma a cinco estrelas, segundo a Administração Nacional de Turismo do país, e os valores dependem muito da localização e da luxuosidade do hotel. Hotéis de uma ou duas estrelas são bastante básicos e econômicos, mas uma limitação é a falta de profissionais que falem inglês, prejudicando a comunicação. Hotéis de três estrelas oferecem um pouco mais de comodidade como televisão, telefones, banheiro privado e, em alguns casos, acesso à internet. Nesses hotéis é mais provável ter algum funcionário que fale inglês. Hotéis com quatro ou cinco estrelas oferecem suítes mais bem equipadas e elegantes com opções culinárias, geralmente tradicional e alguma coisa ocidental, piscinas etc.

Os albergues também são uma opção econômica na China, principalmente para aqueles que estão fazendo viagens de baixo custo. As acomodações são simples o suficiente para passar a noite. Outra opção é o aluguel de apartamentos e casas, principalmente para quem viaja em família e precisa de espaços como a cozinha. É importante destacar que existem vários sites para você fazer a sua reserva ainda estando no Brasil.

 

Destinos

A Grande Muralha, os pandas gigantes, o Exército de Terracota, os templos budistas e as grandes metrópoles são alguns dos principais destinos e atrações na China. O roteiro depende muito do que você deseja conhecer. Como foi dito, o visto de turista permite que você fique no país por até um mês. Dessa forma, planeje bem os lugares que você deseja visitar! Até porque, como a China é um país muito grande, os preços de passagens aéreas também serão maiores para cidades muito distantes. Faça reservas e procure com antecedência informações das atrações que você pretende conhecer.

No blog da China Link Trading, você encontra uma série de matérias sobre turismo na China, clicando aqui.

 

Segurança

É claro que assaltos e qualquer tipo de crime ocorrem em qualquer lugar do mundo, mas, de forma geral, a China é um país bastante seguro. É comum ver policiais andando pelas ruas e geralmente há câmeras de segurança pelos lugares. Apesar disso, é importante lembrar que sempre há pessoas (taxistas, restaurantes, guias, etc.) que exploram o turista.

 

viagem
Cartaz em quarto de hotel alertando sobre o Golpe do Chá.

 

O Golpe do chá é mais uma delas. Algumas pessoas relatam que chineses, geralmente bem vestidos e falando inglês muito bem, aproximam-se de turistas e começam a conversar com essas pessoas, deixando-as confortáveis até convidar para uma “cerimônia do chá”. A experiência é muito interessante, pois eles vão de fato para alguma casa de chás, mas a surpresa é quando vem a conta com um valor absurdo. Também são conhecidos golpes com taxistas e motoristas de “tuc-tuc”, que cobram preços exorbitantes depois da viagem.

 

Locomoção

Os metrôs em grandes cidades costumam ser uma ótima opção para o turista. Além da velocidade, são baratos, eficientes, pontuais e a comunicação é em chinês e inglês. Também é possível se locomover de ônibus, os quais na maioria das vezes são limpos e bem organizados. Alugar um carro já é algo mais complicado. O trânsito chinês é caótico e pode ser uma grande dor de cabeça para quem não está acostumado. Também existem muitos táxis, mas essa pode ser um péssima opção, caso encontre com alguém que deseja se aproveitar do turista. Não são raras as histórias de taxistas que não aceitam viagens curtas ou cobram 3 vezes o valor para um estrangeiro. Além disso, há quem diga que recebeu notas falsas no meio do troco, por isso, é importante ter dinheiro trocado. Uma dica essencial é levar o endereço do lugar que pretende ir escrito em chinês, pois muitos taxistas não lêem letras romanas.

 

viagem

 

Para saber mais sobre locomoção na China, acesse “Transporte público na China: como funciona” e “Transporte público na China: como andar de ônibus, taxi e metrô” ou assista ainda aos vídeos “Dicas de Transporte na China – Golpe do Taxi” e “Transporte público na China”, no nosso canal do Youtube.

 

Dinheiro

A moeda oficial chinesa é o Yuan, também conhecido como RMB (renminbi). Você pode trocar o real por yuan em diversas casas de câmbio ainda no Brasil. Existem notas de ¥1, ¥10, ¥20, ¥50 e ¥100 e também moedas.

 

viagem

 

O sinal utilizado pode ser ¥100, 100 RMB ou 元100; todos representam a moeda. Apesar de ser desvalorizada em relação ao real, a China não é um país muito barato; por isso, é importante você contabilizar todos os seus gastos principais antes de ir. Na maioria das vezes, será necessário pagar em dinheiro, ainda que alguns poucos hotéis e restaurantes aceitem cartões. Portanto, leve dinheiro suficiente! 

 

Idioma

Em lugares turísticos é mais fácil encontrar pessoas que falam inglês, mas isso não significa que a comunicação seja fácil. Em termos gerais, poucas pessoas falam bem o inglês. Em restaurantes, hotéis e estabelecimentos que são voltado para os locais é muito difícil encontrar pessoas com um bom inglês. Em especial nesses restaurantes, provavelmente os cardápios serão apenas em chinês. Por isso, é importante que você tenha tudo o que for necessário, como endereços, telefones etc., escritos em chinês.

Uma dica importante é saber falar pelo menos palavras do dia-a-dia como “oi”, “tudo bem”, “obrigado” em chinês. Ter um guia básico de vocabulário irá te auxiliar muito e trazer um pouco mais de tranquilidade durante a comunicação.

 

Gastronomia

 

viagem

 

Uma das coisas mais conhecidas da China é a peculiaridade da sua culinária. Espetinhos de aranha, grilo, escorpião etc. existem sim, mas não são a base do dia-a-dia da alimentação da população. pratos para todos os gostos e a culinária chinesa em si é mais uma das experiências para se vivenciar na viagem. Não deixe de provar algo local! Em “Melhores Comidas da China”, você pode conhecer 10 pratos típicos do país e que representam um verdadeiro mergulho nas raízes culturais chinesas. Mas, se a comida chinesa definitivamente não é para você, também há restaurantes ocidentais, fast-foods e supermercados que vendem comidas ocidentais.

Um detalhe importante é que, para quem não é falante de chinês, uma grande dificuldade é a própria comunicação, pois, como em muitos restaurantes, os menus são apenas em chinês, tornando difícil saber exatamente o que é o prato.

Você pode acompanhar também nossa nova série no nosso canal do Youtube, Comida Chinesa Nua e Crua.

 

O que mais é importante saber para sua viagem à China?

*Lembre-se que a China é o país mais populoso do mundo e recebe inúmeros turistas todos os dias de todos os lugares do mundo, o que significa que sempre terão muitas pessoas em filas e atrações turísticas.

*Os costumes chineses são muito diferentes dos brasileiros. Então, já vá preparado para ver pessoas falando bem alto, cuspindo, dormindo e fumando em lugares inesperados, empurrando em filas, etc.

*A poluição é sim um problema no país. Nas grandes cidades, é mais fácil de perceber a constante neblina de poluição e, se você é uma pessoa com problemas respiratórios, tenha isso em conta antes da viagem.

*Os chineses ficam extremamente curiosos com pessoas estrangeiras. É normal alguém pedir para tirar foto com você! Quanto mais no interior do país você estiver, mais provável que chame atenção dos locais.

*É importante carregar sempre papel higiênico ou lenços umedecidos consigo. Isto porque, os banheiros públicos são geralmente foças no chão.

*Há internet na China e, inclusive, em alguns lugares públicos tem Wi-Fi gratuito, mas Facebook, Google, Twitter etc. são sites bloqueados no país. Saiba como funciona a plataforma online na China clicando aqui.

Para saber mais, acesse “Hábitos Chineses Curiosos: Conheça!”.  Agora é só começar a planejar a viagem!

Acompanhe o blog da China Link Trading e comente aqui se você tiver mais dicas de viagem!

 

Por Anna Carolina Monéia Farias, diretamente de Marília, SP, Brasil

Fontes: China Vistos, Bagagem de Memórias, China Family Adventure, Fora da Zona de Conforto, Foto de Dennis Jarvis, Visto Consular, UOL, Foto de Güldem Üstün

Gostou desse artigo? Então confira mais conteúdos e acompanhe as novidades em nossas redes sociais:

Facebook  |  Canal do Youtube  |  LinkedIn   |  Instagram   | Twitter |  Google +

 


Veja Também


Deixe seu comentário