Dicas para importar da China

A importação é um dos pilares do desenvolvimento econômico. É muito importante para os países em geral: promove acordos comerciais, diversifica os produtos do mercado nacional e proporciona inovação. A importação tem todas essas vantagens, ainda mais quando o assunto é importar da China, um país que representa desenvolvimento tecnológico de alta qualidade com preço acessível. Além disso, a China tem uma relação importantíssima com o Brasil quando o assunto é importação de commodities.

O ato de importar constitui na compra do produto desejado no país que gostaria/tem a opção, trazer para o Brasil, fazer o processo de nacionalização, e finalmente aplica-lo seja para consumo ou revenda do mesmo.

Se você está interessado em importar produtos da China e não sabe por onde começar, nós preparamos algumas dicas importantes para você!

 

importar
Importação aérea.
Fonte: Aprenda a importar facilmente

 

Pesquisa

Parece óbvio mas é extremamente importante pesquisar um produtos antes de importá-lo. Você vai depende desse conhecimento para conseguir usá-lo e também para se assegurar de que você comprou o que desejava. Os produtos no Brasil são cadastrados através de NCMs, que correspondem à categoria que o produto se encaixa e qual a sua aplicação. Além disso, comprar de um país tão grande como a China, não da para confiar qual é o o melhor fornecedor adequado de tão longe, por isso é importante a pesquisa e também a tabela de preços, juros, preços mais altos que muitas vezes são estipulados sem valer de fato aquilo que foi comprado. O que ajuda muito sabermos se aquela é a pessoa certo, é Olhar os comentários da venda do produto em questão num site pode ajudar a fazer uma escolha certa e a entender exatamente a procedência do produto.

 

Investimentos

 

importar
Importação Marítima
Fonte: WAMCLOG

A importação é um ramo da economia que exige um certo investimento por parte do comprador, já que dependendo do produto que vai ser comprado, é preciso desembolsar uma quantidade média de recursos já que a maioria dos valores estão em dólares, que está em alta,  o que beneficia muito a exportação de produtos mas nem tanto a importação. Outro ponto que deve ser mencionado são as taxas que normalmente se paga para obter um produto da China e de qualquer outro lugar do mundo, como o II, imposto de importação, que pode chegar até 60% em cima do valor CIF que é o valor correspondente dos produtos, somado ao frete e ao seguro internacional. Mas isso também depende do tipo de importação que o cliente deseja fazer, se é aérea ou marítima.

A importação aérea traz produtos menores e normalmente é realizado por empresas como a Fedex, DHL e também UPS, além de depender do tipo do produto e o incoterm, os chamados termos internacionais de comércio que definem, por exemplo, quem pagará o frete, se é o exportador ou importador e o tipo de tratamento que terá a carga. Esse incoterm é válido tanto para importações marítimas como aéreas e é essencial para que se consiga trazer o produto para o Brasil. É a partir disso que vão ser definidas as taxas dos embarques e é justamente nesse momento que deve ser feito o investimento.

As importações marítimas demoram mais que os aéreos e servem para mercadorias que não precisam ter reposição de produtos rápida, que são normalmente pesadas. Eles custam bem mais caro que um processo aéreo porque além do imposto de importação existem outras taxas como PIS, confins, capatazias, etc.

 

Regulamentação alfandegária brasileira

 

importar
Fonte: e-konomistas

Como dito antes, muito do processo de importação depende do produto e alguns deles podem ter de passar por regulamentações, principalmente aqueles produtos mais desejados pelos brasileiros como os computadores e os celulares chineses, quem tem uma qualidade imensa e um preço muito acessível por aparelho. Nesse sentido, existem agências regularizadoras para muitos trabalhos que é o caso do INMETRO, que trabalha com a maioria dos produtos, divididos em cada categoria e subcategoria do produto, a ANVISA, que cuida da parte da vigilância sanitária tanto nacional através da analise de produtos mas também internacional, inspecionando mercadorias importadas associadas a produtos médicos, de higiene e outros do genêro. A ANATEL, por fim, é uma das agências que fiscalizam os celulares e equipamentos eletrônicos. Já que muitos produtos desse tipo são importados, são realizadas ações para despistar a fiscalização da alfândega com o valor abaixo do limite. Esse baixo valor faz com que a mercadoria possa cair em canal vermelho ou amarelo. As duas últimas mencionadas já trabalhavam anteriormente no setor nacional, fazendo que, com o decorrer do tempo, fosse se tornando um órgão que não tivesse jurisdição somente na empresa nacional mas também fazendo um investimento interno.

Essas informações são essenciais para você que tem interesse em fazer importações da China mas não sabe por onde começar e nem o que esperar. Agora que você já sabe essas dicas, leia nosso texto sobre como encontrar os melhores fornecedores para o varejo brasileiro.

 

Por Barbara Pompei Corcioli, diretamente de Marília, SP – Brasil.

Gostou desse artigo? Então confira mais conteúdos e acompanhe as novidades em nossas redes sociais:

Facebook  |  Canal do Youtube  |  LinkedIn   |  Instagram   | Twitter


Veja Também


Deixe seu comentário