Datong: a cidade que reconstruiu sua história

A cidade de Datong, na China, iniciou um projeto de reconstrução de espaços e monumentos de seu período antigo a fim de atrair turistas e movimentar o comercio local. Entretanto, hoje em dia, a realidade deixou a desejar.

 

Datong
O Muro Perdido Reconstruído, em Datong.

 

Localizada no norte da China, a cerca de 350 quilômetros de Pequim, na Província de Shanxi, Datong possui 3,3 milhões de habitantes, tendo 50 quilômetros quadrados de extensão em área urbana. A história do lugar é marcada por períodos de progressos e declínios que levaram, no século XX, a uma cidade bastante danificada e demolida

Datong tem como principal atividade econômica a mineração de carvão e, por isso, recebe o título de “capital chinesa de carvão”, pois está cercada por minas de carvão, que são de extrema importância para o país, mas que, no entanto, faz com que o ar da região seja muito carregado de fuligem, bem como o solo contaminado. A indústria de energia elétrica é bem avançada também, tendo ganhado destaque recentemente pela instalação de uma estação em formato de panda.

Mas, em contra partida a isso, a cidade acumula uma herança cultural gigantesca com paisagens naturais deslumbrantes. Ainda assim, é uma cidade famosa pela arte budista em cavernas e mosteiros, e mais recentemente, pelas obras de reconstrução da cidade antiga.

 

A Reconstrução da Cidade

Em 2008, o então prefeito da cidade, Geng Yanbo, lançou um plano ambicioso de reconstrução da cidade, buscando restaurar a história gloriosa de Datong. A intenção do projeto seria reconstruir os muros perdidos, as torres de vigilância e as casas em estilo Ming, utilizando para o processo mapas, esboços e registros oficiais que remetiam a aparência de Datong no início do século XX.

A finalidade desse empreendimento seria torná-la uma cidade turística, de modo que, associado ao turismo, promoveria o comércio local. Da mesma forma, as terras da cidade seriam mais bem valorizadas, de modo que sua venda poderia gerar mais lucro nos anos seguintes.

 

Datong
Construção de edifícios do estilo Ming.

 

A grande questão é que milhares de residentes foram transferidos e permanentemente reassentados em outras áreas, pois suas casas foram demolidas, dando lugar às réplicas do estilo Ming. E, como na China todas as terras são de propriedade pública, os despejos e realocações são legais.

O problema que envolve tudo isso é que com a saída de Geng do cargo em 2013, as obras não foram terminadas, o que levou muitos moradores a pedirem o seu retorno para a finalização de todas essas mudanças, que, importante ressaltar, envolviam o reassentamento de milhares de moradores.

Pode-se dizer, portanto, que a paisagem é um misto de novo, velho, parcialmente construído e demolido.

 

Datong

 

Além das obras de reconstrução na cidade, a proposta de Geng era construir um grandioso centro de visitantes na entrada das grutas de Yungang, com um enorme complexo de templos, arborizadas, com lagos artificiais e lojas que impulsionassem o comércio.

 

O Turismo de Datong

Não é só a reconstrução de monumentos antigos que atrae visitantes em Datong. A cidade possui outras famosas atrações turísticas. Um exemplo são as grutas de Yungang, consideradas Patrimônios da UNESCO. Com 252 cavernas e 51 mil estátuas, as grutas representam toda a arte rupestre budista dos séculos V e VI.

 

Datong
Grande Monumento nas Grutas de Yungang, em Datong.

 

Localizado a 65 quilômetros de Datong, o Mosteiro Suspenso também é outra beleza da região. O Mosteiro foi construído durante a Dinastia de Wei, entre 386 e 577, e fica a 50 metros acima do solo no penhasco do Monte Heng, uma das cinco montanhas sagradas do taoismo chinês. Outro ponto muito interessante deste lugar é que consagra três religiões: o budismo, o taoismo e o confucionismo.

 

Datong

 

O Muro dos Nove Dragões é outro ponto que merece destaque. É o maior e mais antigo da China, sendo duas vezes maior que o de Pequim.

De forma geral, o que alguns têm argumentado é que a cidade, além de ter contraído uma enorme dívida, não passa de uma “relíquia falsa”, uma vez que, ao invés de conservar seus monumentos históricos, buscaram reconstruí-los e adaptando para o que seria esteticamente mais atraente. Mas, além dos monumentos reconstruídos, Datong possui uma herança histórica extremamente rica e lugares diversos para se conhecer.

Quer saber mais sobre a China e dicas de viagem? Continue acompanhando o nosso blog!

 

Por Anna Carolina Monéia Farias, diretamente de Marília, SP, Brasil

Fontes: The Guardian, Citylab, Viajar entre Viagens, China Highlights, China News

Gostou desse artigo? Então confira mais conteúdos e acompanhe as novidades em nossas redes sociais:

Facebook  |  Canal do Youtube  |  LinkedIn   |  Instagram   | Twitter |  Google +


Veja Também


Deixe seu comentário