Curiosidades sobre a importação de produtos da China

A China é um país muito vasto e extenso em território e também a maior economia de exportação no mundo, além de se encaixar como 33º economia mais complexa de acordo com o Índice de Complexidade Econômico (ICE).

 

Importação de produtos da China
Fonte: Karmes Brasil

 

A importação de produtos da China em números

De acordo com alguns dados, a China exportou US$ 2,41 trilhões e importou US$ 1,54 trilhões em 2017, o que culminou em um resultado favorável em relação ao saldo comercial, no valor de US$ 873 bilhões. Em 2017, o PIB da China foi de US$ 12,2 trilhões e seu PIB per capita foi de US$ 16,8 milhares. Com esses dados e um PIB crescendo cerca de 6% a 6,5% ao ano em épocas de crises, que é o previsto para o ano de 2019, é notável o quanto as exportações chinesas é parte essencial de sua economia.

Esse crescimento extremamente avançado ocasiona em algumas situações bastante vantajosas para o país. Uma delas é em relação ao grande território chinês que  faz fronteira com muitos países, como por exemplo, o Afeganistão, o Butão, Hong Kong, a Índia, o Cazaquistão, o Quirguistão, o Laos, Macau, a Mongólia, Nepal, o Paquistão, a Coreia do Norte, o Tadjiquistão, o Vietnã e a Rússia por terra e o Brunei, a Indonésia, o Japão, a Coreia do Sul, a Malásia, a Filipinas e a Taiwan por mar. Essa grande quantidade de divisas só proporciona mais benefícios às importações de produtos chineses e também se tornou de certa forma um estímulo para a China que pôde se desenvolver muito com a situação tão favorável.

 

importação de produtos da China
Fonte: Wikipedia

 

Nesse sentido também, assim como há muito crescimento também existem situações que podem muitas vezes atrapalhar a economia, como é o caso da guerra comercial que a China e os Estados Unidos, a qual tem ocorrido desde o ano de 2018 e que é um grande desafio para o país mesmo que por enquanto a situação não tenha abalado tanto o governo em si, para quem importa produtos da China pode se tornar um momento delicado por conta das altas taxas que tem sido cobradas entre esses dois países.

A guerra comercial é uma situação muito difícil porque como podemos notar, se analisarmos os principais destinos de exportação da China são os Estados Unidos  com cerca de $476 Bilhões, Hong Kong  com $255 Bilhões, o Japão  com $157 Bilhões, a Alemanha  com $109 Bilhões e a Coreia do Sul com $98,1 Bilhões. Ao mesmo tempo que podemos prever situações comerciais difíceis entre a China e os Estados Unidos sabemos o quanto cada um depende do outro. Já sobre as origens de importação, de acordo com o site Atlas, os outros países da Ásia são os que estão no topo da lista com cerca de US$151 Bilhões, seguido pela Coreia do Sul com $149 Bilhões, depois o Japão com $136 Bilhões, os Estados Unidos com $133 Bilhões e por fim a Alemanha  com $95 Bilhões. O Brasil não se encontra nessa lista embora seja um dos parceiros econômicos da China em muitos aspectos.

 

Fonte: China Link Trading

 

Como é o comércio entre China e Brasil?

No que se refere a exportações, os principais produtos chineses são equipamentos de transmissão, unidades de disco digital, peças de máquinas, circuitos integrados, telefones, etc. As principais importações são produtos como os circuitos integrados, petróleo, minério de ferro, carros e também ouro. No Brasil, os produtos mais importados da China pelos consumidores são os celulares de marcas como a Huawei e também a Xiaomi que tem crescido muito justamente pelo preço mais acessível e também pelas qualidades do celular. Um outro produto são os computadores, que assim como os celulares tem um preço muito acessível e modelos muito interessantes e marcas já muito comuns como a Lenovo.

Que os produtos eletrônicos chineses tem sido um sucesso no Brasil já tínhamos ideia mas que fazia parte dos produtos mais importados é novidade. Um outro produto, já mencionado em outros artigos, são as roupas, que tem sido fabricada em grandes quantidades e que tem preço baixíssimo na China, trazem opções de marcas e cores para os brasileiros. Já no quesito de importações da China em relação ao Brasil, as commodities são as principais protagonistas neste caso, principalmente a soja. A China, por exemplo, já chegou a comprar um quarto de toda a produção das exportações brasileiras no primeiro semestre de 2017.

 

Por Bárbara Pompei, diretamente de Marília, SP.

Fontes: China Link Trading, OEC.

Gostou desse artigo? Então confira mais conteúdos e acompanhe as novidades em nossas redes sociais:

Facebook  |  Canal do Youtube  |  LinkedIn   |  Instagram   | Twitter


Veja Também


Deixe seu comentário