Crianças – Onde Estudar na China?

Mil dúvidas surgem ao mesmo tempo na cabeça de quem decide mudar para a China. Para quem tem filhos acho que seriam umas 10 mil dúvidas, no mínimo!

O que comer, médicos, hospitais, remédios para uma febre, uma raspada no joelho… O que fazer nos finais de semana… E por aí vai. Afinal tudo aqui é tão, tão… diferente! (at least!)

Mas uma das que mais preocupam os pais é quanto a escola. Onde meu filho irá estudar na China?

Aí, como sempre acontece no caso da China, têm algumas variáveis. Um dos fatores que mais vai pesar na sua escolha é a idade da criança.

Se ela tem até 5 anos, tudo fica bem mais simples: as opções são entre um kindgarten chinês (para os bem pequenos isso é bem viável) ou bilingue – onde se fala mandarim e inglês;  mas existem alguns que usam o alemão ou francês. Depende da localização e da demanda dos estrangeiros. Em Chang Chun, por exemplo, como a demanda de alemães é grande por ter uma fábrica da Volkswagen, as crianças aprendem o mandarim e usam a língua materna – alemão.

Seja qual for a sua opção, tenho certeza que a criança se adaptará facilmente, e em dois meses já estará se comunicando em três idiomas (no nosso caso, por exemplo). Dai para frente, eles dominarão o mandarim quase como língua materna, inclusive sendo alfabetizados em mandarim, ou seja, poderiam até cursar o ensino fundamental numa escola chinesa, se fosse o caso.

Quando é uma criança depois dos 5 anos ou adolescente aí a coisa começa a se estreitar. E não tem jeito, a escola internacional é praticamente a única opção.

cnx06

Para os que tem até 10/12 anos, estão no ensino fundamental, o processo de admissão é um pouco mais simples, já que eles não exigem um nível de inglês elevado, pelo contrário, sabem que crianças, filhas de estrangeiros que não tem inglês como língua materna, poucas falam inglês fluente. E aí todo um cuidado é dado a criança no início, para adaptação.

Nessa faixa etária já vi muitos casos que a adaptação é bem rápida e também em 2 meses eles já conseguem se virar bem e dominar um pouco do idioma. Com um detalhe: para eles o mandarim é mandatório. Então vão acabar aprendendo essa língua.

Os mais velhos, que não dominam o inglês, tem um pouco mais de problemas. Pois aí tem a questão do sistema de ensino e as exigências que são maiores. Não há como mudar muito esse quadro. Algumas escolas, ao menos em Shanghai, não estão aceitando adolescentes que não tem ao menos uma noção básica de inglês. Os testes são mais rígidos e muito longos.

Os dois últimos grupos que citei, tem a opção da escola internacional ou da escola chinesa bilingue. Mas quais as diferenças?

A comunidade

Os chineses não podem estudar nas escolas internacionais, há uma lei que regulamenta isso. Portanto, foram criadas escolas que pudessem manter o padrão da escola tradicional chinesa e também pudessem oferecer o aprendizado do inglês desde o início davida escolar.

Na escola internacional os alunos só tem contatos com estrangeiros, ou chineses com passaporte estrangeiro.

O preço

Mesmo as escolas bilíngües sendo conhecidas por serem frequentadas pela elite chinesa,  o valor da anuidade é ao menos 50% menor do que as escolas internacionais. As vezes até mais que isso, depende da cidade onde esta localizada.

E, sim, anuidade. Aqui se paga a escola ‘in advance’, a unica opção para amenizar é pagar a cada semestre. E esse é um fator que encarece demais os contratos de expatriação para a China, e um dos motivos que tem levado as empresas a enviarem pessoas mais jovens, casais sem filhos ou com filhos pequenos.

A anuidade de uma escola internacional em Shanghai está na faixa de 42 mil USD. Aí é só fazer as contas de quanto custa uma família com 3 filhos!

Cultura

Se a opção for por uma escola chinesa, claro que a cultura será a chinesa, e isso inclui os hábitos do dia a dia ( que muitas vezes são inaceitáveis para os ocidentais), a comida, o método de ensino…

Minha experiência

Cheguei aqui com meus filhos com 14 e 17 anos.

Os dois fizeram testes para entrar na escola internacional. Para se ter um parâmetro, ficaram quase 5 horas para completar esse teste, naquela época.

O mais novo, tinha um inglês aceitável para o nível dele, mas o mais velho, que iria iniciar o IB (International Bacharelor) não conseguiu e tivemos que optar pela escola bilingue para que ele aprendesse o inglês.

Ele era o único ocidental na escola, e foi bem complicada a adaptação. No final até foi bom, pois ele acabou fazendo uma amizade maior com os professores e conseguiu dominar o inglês em 5 meses. Claro que ainda não para escrever um tratado, mas para quem mal falava ‘good morning’ , foi um avanço e tanto. Depois de 6 meses ele estava iniciando o IB na escola internacional. Concluiu o curso, com Português como língua materna ( e tivemos que pagar um tutor extra classe, pois o português não era uma opção da escola) e inglês como segunda língua.

O mais novo, que entrou direto na escola internacional, mas refez meio semestre do ano equivalente que havia terminado no Brasil (aqui segue o calendário do hemisfério norte – agosto a junho), terminou a Secondary School e fez o IB. Como já tinha base suficiente em inglês, recebeu seu diploma do IB com inglês como língua materna e francês como segunda língua (no caso dele, não quis cursar mandarim).

SONY DSC

E a escolha?

Realmente acho muito complicado uma criança depois dos 7 anos chegar aqui e ser matriculada numa escola local. Diria que é quase impossível. A escrita em alfabeto romano é inexistente na escola chinesa. As crianças só aprendem o ‘pinyin’ (escrita romanizada do mandarim) após dominarem a escrita básica dos caracteres, e com objetivo de aprendizado digital. E na real, a linguagem escrita utilizada na China são os caracteres.

Hoje as escolas bilíngues estão se tornando mais populares, pois cada vez mais os contratos de expatriação estão ficando ‘enxutos’. Já se foi o tempo em que vir para a China com um ‘expat agreement’ era quase como ganhar na loteria!

Então recomendo, que na hora de assinar um contrato de expatriação ou de trabalho na China, e assumir que está fazendo um ‘negócio da China’, pondere bem o que entra no pacote, como vai ser o pagamento (direto ou por reembolso) das despesas de moradia, educação e saúde. Realmente venha conhecer, procure se informar… Caso contrário aquele monte de dígitos que te apresentaram poderá ser ilusório com as despesas locais.

Os links com as principais escolas de Internacionais de Shanghai estão aqui.

Meus filhos estudaram na Shanghai Rego International School (que não está mais funcionando em Shanghai) e na Yew Chung International School of Shanghai.

A escola chinesa bilingue foi a Yew Wah International Education Foundation, que pertence ao mesmo grupo da Yew Chung!

Até a próxima.

Fonte: Uma China na Minha vida

10847816_881694195220533_5990763717309773799_n

Por Wlly Camara – Direto de São Paulo – SP, Brasil.

www.chinalinktrading.com

 Acompanhe novidades no: www.facebook.com/ChinaLinkTrading

Se você precisar de qualquer apoio para começar a importar da China ou melhorar a sua operação aqui na Ásia, podemos apoiá-lo na busca de fábricas chinesas capazes. Nós fazemos a  procura de fornecedores chinesescontrole de qualidade e carregamento da carga para você em qualquer lugar na Ásia. Consulte nosso site para mais informações.


Veja Também


Deixe seu comentário