Caminhando pela China

 

Ao sair de casa para fazer um passeio e conhecer um pouco da cidade, logo de cara me deparo com uma situa̤̣o nunca vista antes, uma ṃe segurando o filho nos bra̤os em cima da lata do lixo para o beb̻ fazer xixi Рimpressionante como os Chineses ainda esṭo bem atrasados em algumas coisas. O detalhe mais curioso ̩ a bermuda do beb̻ que ̩ cortada bem ali (olhe a foto acima) pra facilitar quando a crian̤a precisa ir no banheiro e acredito eu, para salvar custos de compras de fraldas.

Saindo do condomínio comecei a andar para conhecer ao redor do prédio e quase fui atropelado por uma bicicleta elétrica na calçada. Foi aí que descobri que bicicletas, bicicletas elétricas, motos elétricas, scooters, tudo que possui duas rodas não precisa necessariamente andar somente na rua ou mesmo na mão certa, nem sequer esperar no farol, ou seja, é tudo liberado para esses veículos andarem onde e como quiserem. Engraçado é ver uma cidade com tanta infra-estrutura em um mix de diversos Porsches e outros carros importados contracenando com estas bicicletas e com essa bagunça do trânsito.

Falando dos carros as coisas são um pouco diferente, eles respeitam o farol e limite de velocidade, mesmo porque existem muitos radares na rua e nos semáforos. Em contrapartida eles se fecham a todo o momento, não dão seta para se virar, param em qualquer lugar para deixar ou pegar pessoas (principalmente os taxistas) e buzinam a todo instante. Acredito que isso seja pelo aumento e crescimento do consumo de carros em um curto prazo de tempo (afinal os carros começaram a ficar realmente populares aqui na China para a maioria no início dos anos 90). E o mais engraçado ou inacreditável é que raramente acontece algum acidente no trânsito com veículos ou mesmo com pedestres, eu mesmo não vi nenhum!

 Por Douglas Pazelli – Diretamente da China
www.chinalinktrading.com
Acompanhe novidades no: www.facebook.com/ChinaLinkTrading


Veja Também


Deixe seu comentário