BRICS trabalham na criação de mecanismos financeiros próprios

syria-brics-assad-summit-2.si

A partir do surgimento dos chamados BRICS, sigla criada em 2001 em alusão às novas economias emergentes (Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul), muitos assuntos vem sendo debatidos movidos por sua intenção de crescimento.

Neste diálogo uma nova pauta foi abordada, a criação de dois mecanismos financeiros próprios; o Banco de Desenvolvimento dos BRICS e o Acordo de Reserva de Contingência chamado de CRA comenta José Alfredo Graça Lima, subsecretário político do Itamaraty.

Este banco tem como objetivo fomentar os financiamentos de projetos ligados à infraestrutura em países em desenvolvimento com um capital inicial de US$ 50 bilhões divididos entre os envolvidos. Já com relação ao CRA, sua principal função será a estabilização de economias em colapsos financeiros.

Tais mecanismos conforme descrito pelo diplomata brasileiro será o principal meio institucionalizado de cooperação nos BRICS, mas apesar dos avanços ainda há limitações no que tange interesses muitas vezes contraditórios e conflitantes dentro do campo político.

Os BRICS por sua vez ainda não há uma identidade definida que o permita caracterizar suas ações, mas age na conquista de mais influência dentro da política internacional. Por isso sua continuidade deve ser mantida na tentativa de se tornar uma verdadeira união de países dinamizando assim, uma possível nova ordem.

Acompanhe nosso Blog de Importação e tire dúvidas conosco através do e-mail de contato: contato@chinalinktrading.com.

Nota do autor: Caso a leitura do artigo traga-lhe alguma dúvida ou sugestão, deixe o seu comentário abaixo. Estamos sempre disponíveis para atendê-los!

Sem título0

 

Este artigo foi escrito pelo graduando de Relações Internacionais, Rafael A. Belfiore, Faculdades Metropolitanas Unidas, São Paulo – SP. 


Veja Também


Deixe seu comentário