Por que houve aumento de preços da China? Entenda

Neste artigo vamos entender o porquê do aumento de preços da China. Por que está mais caro importar?

A culpa é só da desvalorização do real ou existem outros fatores que colaboram para isso?

Outra questão: apenas o Brasil sofre com o aumento de preços da China?

Entenda mais aqui!

Por que tudo está mais caro?

Se você é um importador ou grande curioso da área de Comex, já conseguiu notar que os preços para quem quer importar estão mais caros.

Além das dificuldades inerentes à modalidade, como os impostos e os custos fixos de importação , neste momento outros empecilhos encarecem ainda mais o produto final.

Por esta razão, é sempre bom estar atento às mudanças no mercado e as dificuldades que são impostas à economia.

Por esta razão, fique de olho nos nossos conteúdos aqui no blog e no nosso canal no Youtube, onde sempre mostramos as novidades sobre importação ao redor mundo.

Mas afinal: neste momento específico, por que as coisas estão mais caras no nosso país?

Antes de entrarmos neste assunto é importante entendermos que não foi só o Brasil que sentiu o peso do aumento de preços em geral.

Nos Estados Unidos, por exemplo, as explicações de alguns especialistas para o aumento do preço é que os americanos tiveram que imprimir muito dinheiro.


Isto ocorreu pela necessidade de dar benefícios à população que sofreu financeiramente por conta da pandemia.

Já na Europa, o motivo do aumento seria pela maior demanda por alimentos, em razão das restrições ao comércio.


Paralelamente, a própria China foi afetada. Com os efeitos do lockdown, grande parte da cadeia produtiva do país foi afetada.

Por outro lado, como o país se tornou fornecedor de insumos e equipamentos para o tratamento e combate ao coronavírus, o país saiu mais rapidamente da recessão.

Complementarmente, outro fator que afetou o país foram os boatos de que a China teria forjado a pandemia do novo coronavírus para lucrar.

Isto afetou, por um tempo, o país, que enfrentou sérios aumentos de preços para a população.


Dólar aumentou

Contudo, se formos falar somente do Brasil, existem alguns fatores que contribuíram para o aumento dos preços.

Primeiramente, precisamos destacar o aumento do dólar. Só para dar um exemplo, em maio do ano passado a moeda americana chegou a custar R$ 5,90.

Quase um ano depois, o valor dólar baixou pouco mais de 5%, com muitas incertezas pela frente, custando cerca de R$ 5,60

O aumento afetou demais o produto final porque, com o dólar alto, aumenta também os custos com equipamentos e peças de reposição, por exemplo.

Entretanto, o aumento dos preços afetou diversas frentes, como o petróleo, diesel, grãos etc.

Por esta razão, o aumento global de preços também afetou a importação da China. 

Ficou mais caro importar produtos da China, assim como para comprar arroz no supermercado.

Entretanto, quando falamos de aumento de preços para importar da China, outros elementos são incluídos na equação.

Preço do frete

Concomitantemente à alta do dólar, outro fator que colaborou para o aumento do preço da China aos importadores do Brasil foi a inflação do preço do frete.

Como publicamos neste blog em fevereiro deste ano, o preço do frete de importação aumentou consideravelmente, o mais alto da história!

A questão é que esta alta  de dois meses atrás está afetando os produtos de agora.

A razão disso é porque naquela época os produtos vendidos estavam em estoque.

Entretanto, hoje, aquelas mercadorias já foram vendidas e as peças de estoque atuais são as que foram importadas em fevereiro, com frete altíssimo.

Este fator somado ao dólar acima da média, causa o aumento do preço da importação da China.

Produtos chineses inflacionados

Por último, um outro fator que atrapalha mais ainda os importadores é que os produtos da China também tiveram aumento.

A razão se deve a pressões internas dos trabalhadores chineses que cobraram aumento nos seus salários por conta da produtividade e da crise.

Em razão disso, o governo chinês também precisou investir na sua mão de obra e isso encareceu as peças para os importadores.

Além disso, o aumento na China também está atrelado a grande procura pelos seus produtos.

Com a grande demanda e poucos produtos, a inflação atingiu o mercado chinês, o que também deixou tudo mais caro no país asiático.

O mercado pressiona a China a baixar seus produtos?

Apesar do grande aumento de produtos da China, não existe pressão do mercado ou da Organização Mundial do Comércio (OMC) para a redução dos preços.

O motivo é simples. A China é, atualmente, o país que mais importa do mundo. Ela compra de todos os países, o que não a deixa dependente de um mercado específico.

Por esta razão, se indispor com a China não é um bom negócio. Ela pode, tranquilamente, deixar de comprar de um país e procurar o produto em outro.

Atualmente, até os Estados Unidos têm menos poder de compra que a China. O que torna o país asiático um grande player no mercado internacional.

Tudo isso para concluir que é muito difícil exercer pressão no país que mais investe no mundo todo.

Importação sofre com aumento dos preços da China (Foto: Reprodução)

Existe luz no fim do túnel?

Apesar do aumento dos preços da China, o importador deve saber que há luz no fim do túnel para esta crise difícil que o afeta diretamente.

Mesmo com o mercado em turbulência e os preços lá em cima, a melhor dica é ter paciência.

Sim, porque como todos já ouvimos, “essa crise vai passar”. Mas de que forma? 

Com o tempo, mais importadores vão entrar no mercado, o que forçará a China a deixar os preços mais competitivos.

Mais competitividade, preços menores. Com isso, esta situação difícil pode ser amenizada.

Enquanto isso não acontece, busque alternativas. Uma delas é mesclar produtos importados da China com outros comprados de distribuidoras nacionais.

Outra dica, especialmente para quem é importador iniciante e seu produto é pequeno e com baixo valor agregado, vale a pena dividir o contêiner.

É o que chamamos de consolidação de carga.

Para finalizar, vale ressaltar uma máxima: a crise tem afetado todo o mundo. Países como EUA, os europeus e até a China têm sofrido.

 A solução é esperar! 

Se você tem alguma dúvida, procure uma agência de trading estabelecida na China, como a China Link Trading, que possa te ajudar com isso.

Gostou das nossas dicas? Então siga nossas redes sociais, acompanhe mais artigos no nosso blog e inscreva-se no nosso canal no Youtube. 

Até a próxima!



Veja Também


Deixe seu comentário