Quantidade e QUALIDADE! O caso Apple e Volvo

Para muitos, comprar da China pode ser considerado algo “arriscado”. Há um certo medo quando se ouve que o produto é fabricado no território chinês. Muitos se impressionam ao saber que um produto é fabricado na Europa ou nos Estados Unidos, mas, a China Link Trading traz dois casos que provarão que está na hora de desmistificar o temido “Made in China”. Ficou curioso? Continue lendo…

 

Computadores, Tecnologia

 

Apple

O primeiro caso deste texto vem com a grandiosa Apple. Há alguns anos, os aparelhos eletrônicos da marca vem sendo produzidos na China. A tendência de achar que a busca por uma mão-de-obra  e maquinaria barata já está ultrapassada e não tem mais cabimento ser espalhada para difamar as industrias, Tim Cook, o CEO da Apple rebate frases relacionadas a esta inverdade explicando que, dentre vários motivos, o principal que chama a atenção para a produção na China é o próprio chinês. O povo tem habilidades que ultrapassam as expectativas. Os apps mais inovadores que são lançados ao redor do mundo, são criados na China. Além disso, são quase dois milhões de desenvolvedores que assinam os apps na iOS App Store. Tim Cook ainda reforça em discursos que para a Apple, a maneira como o produto é feito é tão importante quanto o produto final em si. Zero  em defeitos e 100% em qualidade. A marca nunca arriscaria a reputação no mercado apenas para economizar no orçamento.

 

Apple, Hong Kong

 

Atualmente, a China é sim um posto de fabricação, contudo, é um posto avançado com trabalhadores com habilidades de artesão, transpondo os detalhes no produto que se fabrica. Somando a robótica sofisticada com a habilidade humana, cria-se um serviço de qualidade e precisão de um nível altíssimo, extremamente necessário na linha de produção da Apple.

Confira o vídeo do Lincoln para saber se vale a pena comprar Iphone da China!

 

 

Outro fator que necessita ser abordado é a famosa “mão-de-obra barata”. Há anos o país não carrega mais o emblema de remuneração abaixo do mercado. O salário médio do setor industrial da China (comprovado por levantamentos da Euromonitor) é mais alto do que de todos os países da América Latina, menos do Chile, tendo como remuneração o equivalente a US$3,60, sendo que no Brasil, por exemplo, o mesmo setor recebe US$2,70.

 

Volvo

O segundo caso deste texto vem acompanhado das palavras do vice-presidente sênior da Volvo, Robin Page. Sem saber, ele complementa o que já foi dito pelo CEO da Apple e dá ainda mais credibilidade para o tal “made in China”.

Os modelos de carros fabricados na China estão superando a qualidade dos modelos fabricados nos Estados Unidos ou na Europa. E adivinha qual, aparentemente, é a principal diferença entre os países? Novamente, o povo chinês! As fábricas chinesas comportam menos robôs e os funcionários exploram o olhar detalhista para minimizar qualquer erro que poderia ser tolerado por um robô.

Este conceito pode soar com um estranhamento, afinal, a tecnologia está presente para cobrir a falha humana, ou, ainda, para superar as tarefas, certo? Na verdade, os trabalhadores humanos nas linhas de montagens dessas fábricas são os responsáveis a terem um índice de tolerância menor no quesito “defeito de fabricação” e a habilidade de mudar algo no processo de produção. Todos se preocupam com qualidade e quantidade, mas os carros precisam passar no teste de qualidade para serem aptos a terem um lugar no mercado.

 

Logo Volvo

 

Não foi sempre que a Volvo produziu seus carros na China. Na verdade, tudo começou quando a Geely comprou a marca em 2009. A empresa começou com pequenos passos, enviando a versão de entre-eixos alongado do S60 de geração anterior para os Estados Unidos e o S90 disponível na Europa também foi fabricado na China. Já existem previsões da Volvo para aumentar a produção em modelos elétricos na China e exportar estes para o resto do mundo.

Além da Volvo, outras fabricantes automotivas também mostram interesse, ou, já migraram boa parte da sua produção para a China, como a nova geração do Ford Focus que deixou de ser produzida nos Estados Unidos e também receberá o hatch médio fabricado na China. Outra automotiva que já declarou planos de montar o futuro crossover elétrico iX3 na China é a famosa BMW. Quem diria, não é mesmo?

 

Objetivos em produzir na China

Os administradores de grandes indústrias buscam, dentre vários, o principal objetivo de otimizar o desempenho de uma linha de produção. Pela crescente demanda e constante produção, as vantagens competitivas são continuamente estudadas no mundo acadêmico e empresarial. A união entre alcançar uma máxima efetividade com a melhor utilização de recursos resulta em uma mão-de-obra sincronizada e capaz de manusear os equipamentos com precisão e responsabilidade.

 

Shanghai

 

Para completar a equação e finalizar a lista de pontos positivos em produzir na China, um dos segredos está na curva de aprendizado. A medida que as empresas chinesas produzem um determinado produto, eles aprendem com o processo de produção, sendo assim, um smartphone que, inicialmente se levava uma hora para ser produzido, com o passar do tempo, a produção do mesmo aparelho leva 40 minutos. Sendo assim, é vantagem para uma empresa internacional fechar um contrato de anos com a mesma empresa chinesa, sabendo que a capacidade produtiva aumentará de maneira considerável sem que seja preciso aumentar o número de trabalhadores na fábrica.

Sendo assim, quando ler em algum produto que ele foi feito na China, não o desvalorize imediatamente, você irá se surpreender! Pensando em comprar da China? Fale conosco!

 

Por Carolina Ranzoni, diretamente da Nova Zelândia.

Fontes: GCBrasil, Motor 1, Estadão, Sage, Forbes

Gostou desse artigo?

Então confira mais conteúdos e acompanhe as novidades em nossas redes sociais:

Facebook | Canal do Youtube | LinkedIn | Instagram | Twitter


Veja Também


Deixe seu comentário