O crescimento do AliExpress no Brasil

Antes de ter o famoso nome “AliExpress”, o Grupo Alibaba procurava uma chance de se infiltrar nos mercados crescentes pelo globo. Atualmente, é um dos maiores negócios da atualidade na categoria e-commerce e pagamento online. Quer saber como o crescimento da plataforma de compras online se deu? Leia abaixo:

 

 

Aliexpress no Brasil

Inicialmente, o grupo Alibaba era uma pequena empresa, encarregada de gerenciar 18 funcionários que trabalhavam na própria casa do empreendedor e visionário chines, Jack Ma. Após 16 anos, o e-commerce comprovou o sucesso crescente do website. Com 35 mil funcionários ao redor do mundo, o grupo possui 90 unidades de gerenciamento na China e 19 em outros países.

O Brasil não possuía nenhuma filial do grupo, porém, foi em 2013 que o estouro aconteceu nas cidades brasileiras. O site teve sua versão traduzida para a língua portuguesa e encantou a população por diversos motivos. Desde 2010, o site contacta compradores e vendedores online, gerando uma variedade de produtos nunca vista anteriormente. Como a competitividade é alta, os preços se tornam incrivelmente atraentes para o consumidor e no ano de 2014 o faturamento bruto foi de U$ 4,5 bilhões.

Quer saber a diferença entre AliBaba e o AliExpress? Confira o nosso vídeo!

Um curioso fato sobre o tráfego de consumidores no site é de que, após uma análise de monitoramento, o fator que mais direciona os consumidores para o site do AliExpress são as propagandas que aparecem como “Display Ads” em meio a redes sociais, sites, blogs, entre outros, como forma de influência digital e consumismo impulsivo. Foi registrado, em maio de 2015, que 41,13% dos acessos ao site vieram diretamente das propagandas, enquanto o direcionamento por buscas na internet eram apenas de 6,65%.

 

AliExpress

 

Compras online

Durante o E-commerce Brasil 2015, em  São Paulo, uma breve entrevista foi realizada entre o portal IT Fórum 365 e o Lucas Peng, líder para o mercado brasiliero do AliExpress, o qual afirmou que o Brasil é um dos três maiores mercados para o AliExpress. O próprio brasileiro Peng foi contratado para o executivo de liderança do mercado de seu país com o intuito de ser um contato direto com a sede na China, atuando, ainda, com um time focado para o público local.

O pagamento conveniente para o público brasileiro é um destaque, de acordo com Peng. Boletos, transferência bancária, cartões nacionais e opções como crédito facilitam e estimulam a compra de produtos, ou seja, a facilidade com a qual o consumidor se encontra ao visualizar um produto barato, com fácil acesso a compras, a probabilidade de adquiri-lo é grande. Outro fator atraente ao consumidor é a garantia de devolução do produto e o retorno parcial ou total do valor gasto na loja.

 

AliExpress

 

Como o AliExpress tem garantido seu sucesso?

A localização e as parcerias locais são estratégias vencedoras nesse caso. Acordos com os Correios e lojas tem crescido e todas as diretrizes do grupo Alibaba estão voltadas a facilitar o comércio internacional entre Brasil e China.

Além das parcerias, um novo olhar ao consumidor local. O consumidor brasileiro se diferencia de outros consumidores ao redor do mundo. O gosto do público do Brasil é mais refinado, se baseando em tendências internacionais e produtos de qualidade, por este motivo, Peng declara que tem um time que trabalha exclusivamente na criação de canais com tendências, produtos inusitados e moda. Além disso, o aprimoramento das buscas na língua portuguesa também tem sido trabalhada.

 

B2B, Estratégia de crescimento

A estrategia conhecida como B2B, business to business, tem sido um braço do grupo Alibaba. Isso acontece com as novas parcerias, conectando não apenas os compradores (B2C), mas fornecedores de matérias primas e produtos finais. Alex Tsai é o líder de Marketing e Desenvolvimento de Negócios do Alibaba para a América Latina e diante da oportunidade que o Mercado brasileiro tem se mostrado uma oportunidade incrível de expansão. Clique aqui para saber mais sobre como exportar produtos utilizando o AliExpress, por Alex Tsai.

Segundo Tsai, mesmo a crise econômica que acontece no Brasil e China não é o suficiente para atrapalhar o grupo Alibaba. Inclusive, quando o país está em crise, comércios buscam vender seus produtos de maneiras alternativas, o que fez com que muitas lojas físicas também criassem um perfil no AliExpress para fazer suas vendas. Segundo Tsai “A crise é uma oportunidade. Nosso público alvo são as empresas que precisam de capacitação para ter recursos para vendas internacionais”, comenta. “O uso de comércio eletrônico deve complementar os canais tradicionais para o negócio.”

 

AliExpress

 

Importação de produtos

O mercado brasileiro importa desde peças de roupas e maquiagem, até eletrônicos, maquinários e peças para automóveis e bicicletas. De acordo com Tsai, no Brasil existem 2,1 milhões de usuários, estando entre as 5 maiores bases do mundo.

O fenômeno AliExpress tem mostrado que apenas tem crescido com o passar dos anos. Mesmo com novos concorrentes, a importação de produtos pelo site é de incríveis bilhões. Cada vez mais usuários para o mercado internacional garantem a alta receita do grupo e clientes felizes.

Por Carolina Ranzoni, diretamente da Nova Zelandia.

Fontes: IT Forum, E-commerce Brasil, E-commerce News

Gostou desse artigo? Então confira mais conteúdos e acompanhe as novidades em nossas redes sociais:

Facebook  |  Canal do Youtube  |  LinkedIn   |  Instagram   | Twitter


Veja Também


Deixe seu comentário