Alibaba atinge ¥3 trilhões em vendas

Nesta segunda feira, 21 de março, o Vice-presidente Executivo da empresa Alibaba, Joe Tsai, anunciou que o grupo movimentou um valor bruto (gross merchandise volume – GMV) de 3 trilhões de yuan, cerca de 476 bilhões de dólares, em vendas no ramo de comércio online. Ainda segundo o Vice-presidente, realizando uma comparação, se as plataformas da empresa fossem uma província, o Alibaba seria a 6ª maior economia provincial da China.

Isso tudo foi atingido dez dias antes do fechamento do ano fiscal da China (2015-16), o que mostra a força do grupo Alibaba, que permanece resistente – e bastante otimista – em meio a um cenário de reformas econômicas no país e no mundo.

alibaba

3 trilhões de yuan atingidos pelo Alibaba em vendas

 

Histórico de sucesso do grupo Alibaba

Fundado em 1999 por Jack Ma, o segundo homem mais rico da China segundo a Forbes, o grupo Alibaba buscou intermediar os fabricantes e fornecedores de produtos chineses com compradores nacionais e internacionais. Seus serviços, desde então, variam do mercado de varejo e atacado ao pagamento online.

O website alibaba é destinado à venda de produtos em atacado internacional, o aliexpress para o atacado e varejo para pessoas físicas internacionais, o taobao que abrange o mercado de atacado e varejo para pessoas físicas e empresas na China, além do alipay, que é um serviço de pagamento online.

O valor bruto em vendas registrado hoje pelo grupo é o triplo do atingido em 2012, quando movimentou 1 bilhão de yuan em vendas (aproximadamente 170 bilhões de dólares), somando mais que os sites do eBay e do Amazon juntos. Sobre o salto do valor do volume bruto de vendas, Joe Tsai afirmou: “Naquela altura, parecia que triplicar o nosso volume bruto de bens vendidos levaria tempo. Agora, pouco mais de três anos depois, aqui estamos”.

alibaba

Jack Ma, dono do Alibaba

Sua relevância se destacou mais ainda quando, em setembro de 2014, estreou sua venda de ações na Bolsa de Valores de Nova York (NYSE), tendo sido a maior oferta de ações nos Estados Unidos até aquele momento, passando a expandir mundialmente o comércio de ações da empresa.

 

Previsões otimistas para o futuro da empresa

Claro que não se obtém sucesso sem alguma controvérsia, sendo que neste mesmo mês, surgiram alegações que alguns vendedores realizavam falsas transações apenas para aumento das vendas, e que o registro de transações independentemente destas serem concluídas (algumas eram canceladas ou os produtos teriam sido devolvidos) também influencia no faturamento.

Contudo, ainda que tais situações fossem apuradas e deduzidas do valor acima trazido, o lucro bruto do grupo Alibaba não chegaria a ser afetado de tal forma que diminuísse sua importância no mercado.

Agora, o estimado pelo grupo é que até 2020, seja atingida a meta de um GMV de 6 trilhões de yuan, o dobro do atingido hoje.

Além disso, Joe Tsai vê com bons olhos a criação de postos de trabalho em razão da expansão do mercado do atacado e varejo online, além da criação de Pequenas e Médias Empresas com a finalidade de entrar nesse ramo, alcançado mais clientes graças ao Alibaba, que terão melhores preços e qualidade de produtos, já que a concorrência será grande.

Espera-se que, de fato, a expansão e crescimento cada vez mais expressivo do Alibaba resulte em tais benefícios para a sociedade.

 

Por Alexia Domene, diretamente de Presidente Prudente, SP, Brasil

Fontes: Wall Street Journal, Nasdaq, Económico (Portugal).

Gostou desse artigo? Então veja muito mais em nossa página do Facebook, em nosso blog e em nosso site.


Veja Também


Deixe seu comentário