5 ideias ou tendências de mercado para 2021

Você já decidiu o que vai importar em 2021? Talvez estas dicas e informações podem aumentar o seu leque de opções para seus planos de negócios e planos de importação neste ano.

Antes mesmo de falar sobre mercado ou tendências de importação para o ano que se inicia, é importante ressaltar que a partir das conseqüências da pandemia do COVID-19 e das subsequentes quarentenas impostas pelo governo, o e-commerce veio para ficar. Pouco antes de começarmos com o isolamento social já havia um crescimento exponencial nas vendas on-line. Nos últimos anos, durante a Black Friday,  grande parte dos compradores estava justamente no nicho digital e a perspectiva era o aumento desse público ano a ano.

Colaborando para que essas pessoas migrassem das compras físicas para o mundo on-line, mostrando para pequenas e grandes empresas que as compras digitais e até mesmo o trabalho digital era viável e (pasmem) os custos eram menores, o Corona Vírus forçou uma mudança de hábitos cuja tendência é a permanência no mundo virtual.  

Tendência 1 – A migração em massa para o Home Office

Dentro desse contexto, se pensarmos que grande parte dos brasileiros (e provavelmente da população mundial) atualmente estão trabalhando no sistema Home Office, o primeiro produto que podemos indicar é: tudo aquilo que possa facilitar o trabalho das pessoas em casa: agendas, canetas, pastas, mouse pads, e até mesmo cadeiras (quem não sonha em ter uma grande e empoderada cadeira para sentar e fazer seu trabalho em casa?), além de uma gama infindável de produtos que facilitem e ofereçam conforto para os colaboradores que permanecerão trabalhando em seus lares.

Falando então de agendas, canetas e marcadores automaticamente nos remetemos àquela caneca que ganhamos da instituição bancária de preferência ou até mesmo (para aqueles mais tradicionais) a boa e velha “folhinha”, o calendário tão disputado nas lojas e que de forma personalizada nos fazia lembrar o ano inteiro do produto ou da marca embutida e gravada em nossas memórias. 

Tendência 2 – A “hiperpersonalização”dos produtos

Justamente aí reside o segundo produto que será de grande tendência e relevância para importação esse ano. A Hiperpersonalização (colocar a marca em algo oferecendo a cara da sua empresa) exige e tem fornecido uma gama de novos instrumentos que proporcionam e facilitam essa aproximação com o cliente.  Impressoras 3D e Gravadoras a Laser que de forma rápida e imediata, imprimam ao produto a personalização de uma marca tendem a ser um investimento que pode abranger desde o pequeno investidor até mesmo aos profissionais e empresas que queiram oferecer seus trabalhos terceirizados dentro e fora do e-commerce.

Quando pensamos em produtos e utensílios personalizados que podem ser utilizados em um escritório ou que tenham aí uma peculiaridade que aproxima empresa de consumidor somos encaminhados ao nosso terceiro nicho de mercado o qual vem crescendo gradualmente e que para 2021 deve se consolidar ainda mais. 

Tendência 3 – O crescimento dos “produtos progressistas”

As pessoas têm buscado dia a dia uma identificação com o produto que irão adquirir e com a empresa que o está fornecendo. Esses produtos “progressistas” (não há nomenclatura específica para esse nicho) que englobam os grupos que carregam interesses em comum na aquisição de algo são nossa terceira parada. Assim, produtos sustentáveis, produtos veganos, ou aqueles cuja venda e revenda sejam favoráveis ao meio ambiente e aqueles que as pessoas tenham uma escolha baseada em um fator específico como a comunidade LGBTQ+, grupos Feministas, grupos Étnicos entre tantos estão no caminho para serem bastante consumidos de agora para sempre.

Normalmente as pessoas que pensam, buscam e consomem por segmentos acabam por descobrir os famosos “Produtos por assinatura”. Os antigos “Clubes de Livros” deram abertura para diversos outros segmentos que oferecem através de uma “assinatura” (pagamento) mensal o recebimento de uma diversidade de produtos específicos ao gosto das pessoas. O único porém, é que nem sempre esse gosto da pessoa converge com o gosto da empresa que está oferecendo ou do profissional que direcionou esse produto. 

Tendência 4 – A assinatura de itens básicos do dia a dia

A grande sacada neste quarto item de nossa lista está justamente em perceber qual é o grupo a quem o produto que você tenha interesse em comercializar se dirige e fidelizar esse público. Dentro desta perspectiva, é fácil perceber que alguns produtos são consumidos com certa periodicidade e no lugar do consumidor ter que buscar este produto cada vez que este lhe falta, o cliente receberá dentro de prazos estipulados aquilo que supre suas necessidades. 

Uma empresa de lâminas de barbear tem feito isso com sucesso entre seus consumidores, periodicamente ela envia lâminas importadas em embalagens estilizadas caindo no agrado de seu público alvo e sendo o grande diferencial de vendas ante uma infinidade de produtos com qualidades distintas e nem sempre tão eficazes.

Tendência 5 – Produtos COVID contra a guerra do vírus

E se até agora falamos de produtos diversos com segmentos ainda mais diversos, vamos pensar em algo que servirá e será de extrema necessidade a todos, pelo menos num período de dois anos para mais. Nossa quinta dica está relacionada com uma das grandes razões de estarmos falando de compras on-line: são os produtos relacionados ao COVID-19. 

Mas não se precipite, não saia clicando para trazer máscaras, testes ou aparelhos de aferição de temperatura. Sendo bastante específicos, as seringas serão neste momento o grande estouro de importação. Se calcularmos a quantidade necessária de seringas para vacinar e imunizar toda a população brasileira e considerarmos a duplicidade das doses, no mínimo serão necessárias 420 milhões unidades de seringa, isso sem considerar outras vacinas e remédios aplicáveis dentro dessa metodologia o que poderia elevar aí a necessidade para a aquisição de uma média de 500 milhões de peças.

Então se você é médico, representante de produtos hospitalares ou quer investir em um comércio vantajoso, vale ressaltar que a compra de seringas da China nesse momento e nos próximos anos é um mercado promissor, até pelo fato de ter havido uma redução de imposto ao ser deletado o antidumping na compra dessas peças, o que por si só já barateia o produto. 

Bom, seja com seringas (personalizadas ou não, assinadas por uma empresa ou não), o importante é começar a pensar qual destas dicas se aplica a você e a sua empresa. E lembrar que se o seu negócio ainda não abraçou o comércio virtual, fique atento. Vender on-line deixou de ser tendência para ser mercado, e somente acompanhando as necessidades do seu consumidor que pede a utilização dos meios digitais é que se tornará possível trilhar novos caminhos de sucesso. 

Se gostou das dicas, ficou em dúvida ou tem algo a acrescentar, lembre que pode nos enviar uma mensagem no Instagram ou em nosso site.

Por Walmir Fraccari – Direto de São Paulo


Veja Também


Deixe seu comentário