September 14 2018

Vestibular chinês: O sistema contra colas do gigante asiático

Posted by Victor Fumoto

Todos os anos no Brasil, pessoas do país inteiro preparam-se e preocupam-se com o Enem, exame que é aplicado nacionalmente e tem o poder de oferecer vagas gratuitas para cursar o ensino superior e também outro benefícios. Já no outro lado do mundo, existe o vestibular chinês, que também é aplicado nacionalmente, mas atrai um número muito maior de estudantes e é uma oportunidade sem igual para que seja possível ingressar no ensino superior e conseguir bons empregos.

 

Vestibular chinês

O vestibular chinês é o teste mais importante no país (Imagem by Blog.qconcursos)

 

Contudo,  toda a importância do vestibular chinês não pode justificar tentativas de cola e, por isso, tal ato que começou a ocorrer bastante no país, passou a ser considerado um crime sujeito a condenação com pena.

 

O funcionamento do vestibular chinês

O  vestibular chinês que é temido pelos jovens do país, é chamado de “Gaokao”  e seleciona estudantes para ingressar no sistema de ensino superior da China. O teste recebe grande importância e mobiliza todo o país. Logo, segundo o South China Morning Post, a frase “Gaokao blessing” – um “boa sorte” – foi escrita 57 milhões de vezes no Weibo que é uma popular rede social chinesa, durante o fim de semana do teste, sendo de longe, a expressão mais usada no site.
Para a maioria desses jovens chineses, ir bem nesse teste é a única maneira de encontrar um emprego decente e obter um bom diploma. De modo que as cidades se transformam na época do vestibular e um trânsito quilométrico se instala em torno dos centros de estudo. Alguns bairros até proíbem “entretenimento” dentro de um raio de 500 metros dos locais de prova, pois o silêncio é essencial. Ademais, a religião também aparece muito e os estudantes se submetem a uma extrema rotina de estudos para enfrentar uma prova um tanto mecânica e de memorização.

 

Vestibular chinês

Uma multidão de estudantes faz o vestibular chinês todos os anos. (Imagem by Veja.abril)

 

Métodos de cola nos vestibulares chineses

Com a grande importância de tal vestibular para a vida dos chineses, ocorreram tentativas de cola que foram flagradas. Assim, o jornal  China News e a rádio Internacional da China  lançaram uma série de fotos de alguns dos equipamentos de trapaça encontrados pelos avaliadores.
Entre tais tentativas de trapaça, houve  um aluno que foi pego usando um par de óculos com uma câmera em Shenyang, na província de Liaoning. O estudante conseguia ativar a câmera, com o que parece ser uma moeda de obturador remoto.
Em Fuzhou, na província de Guangzhou, a polícia encontrou uma carteira receptora em um homem que fazia um teste. A máquina funcionava em conjunto com uma pequena câmera.
Já na província chinesa de Sichuan, 40 alunos tentaram usar uma caneta de alta tecnologia, que tinha a função de enviar perguntas do teste para outro local e as respostas eram emitidas de volta via receptores de ouvido.
Entretanto, mesmo com tanta criatividade dos estudantes, o governo chinês conseguiu evitar as fraudes e posteriormente adotou medidas mais enérgicas para evitar esses acontecimentos.

 

O crime de colar no vestibular chinês

De acordo com a mídia estatal do país, os alunos que “colarem” nos vestibulares da China, a partir de 2016, poderão ser presos por até sete anos. O objetivo da medida é evitar que haja injustiça no concorrido processo seletivo para as universidades.
Esta será a primeira vez em que a punição envolverá detenção. Além disso, aqueles que tentarem desrespeitar as normas dos testes podem ser impedidos de prestar qualquer outro exame de seleção por três anos, devido a uma emenda da lei criminal chinesa.

Além do aperto na legislação na esfera nacional, autoridades locais se armaram para evitar fraudes nos exames por meio de algumas operações. Entre tais medidas adotadas no país, podem ser destacadas a varredura de sapatos, bloqueio de wi-fi nos locais da prova e grupos de policiais procurando atitudes suspeitas.

Os representantes do governo afirmaram que a aprovação da lei foi necessária para preservar a imparcialidade do exame, que é conhecido no país como a prova mais importante da vida de um cidadão, pois, notas altas podem abrir caminho para uma universidade de renome e uma profissão bem paga e, por outro lado, pontuações baixas são motivo de vergonha para toda a família.

 

Vestibular chinês

Os alunos precisam passar por uma longa rotina de estudos e preparação para o vestibular chinês (Imagem by Livrosepessoas)

 

Investimento chinês na educação

A educação é um fator muito importante na China, assim o governo chinês tem investido muito na educação básica, que já é prioridade no Plano Nacional de Reforma e Desenvolvimento de Educação a Médio e Longo Prazo. A China está modernizando seu sistema educativo, e tem o objetivo de se tornar uma referência em educação de qualidade até 2020.

A evolução da educação na China está acontecendo do nível pré-escolar à universidade. O país pretende eliminar completamente o analfabetismo através de um investimento prioritário em educação. Para os especialistas, a educação que os estudantes chineses recebem hoje deve ter uma forte influência sobre a política do país em 2020.

Ademais, as disciplinas básicas também contam com o apoio da tecnologia e o governo da China espera investir entre 4,4% e 4,5% do seu produto interno bruto (PIB) na área da educação até 2020.

Portanto, podemos observar que a educação na China é altamente priorizada e os resultados dos alunos são sempre uma grande expectativa. Contudo, a alta cobrança sobre os alunos fez com que alguns dos estudantes tenham recorrido a métodos para colar no vestibular chinês que é extremamente importante no país para conseguir entrar no ensino superior. Assim, o governo chinês está tomando fortes medidas para evitar as trapaças no teste e até mesmo alterou a lei do país para que os estudantes que colarem tenham os seus atos considerados como crime e possam ser condenados.

 

Por Pedro Mochiatti Guijo, diretamente de Marília, SP, Brasil

Fontes: Exame.abril; G1.globo; Notícias.r7; Gazeta do povo;Veja.abril; Grupo escolar

Gostou desse artigo? Então confira mais conteúdos e acompanhe as novidades em nossas redes sociais:

Facebook  |  Canal do Youtube  |  LinkedIn   |  Instagram   | Twitter |  Google +