Março 29 2017

Tensão Diplomática com Coreia do Sul : K-pop proibido na China?

Posted by Camila Sakamoto
Comentários fechados em Tensão Diplomática com Coreia do Sul : K-pop proibido na China?

A música pop coreana (K-pop) se tornou uma vítima inesperada dentro das tensões diplomáticas entre os governos da China e da Coreia do Sul.

k-pop

EXO, um dos boygroups de k-pop mais populares na China, foi proibido de se apresentar no país

O governo sul-coreano anunciou, em julho do ano passado, que implantará o sistema americano THAAD (Terminal High Altitude Area Defense, ou, em português, Terminal de Defesa de Alta Altitude); trata-se de um sistema de defesa que faz uso de mísseis, podendo defender a Coreia do Sul de possíveis ataques da Coreia do Norte. Autoridades chinesas, no entanto, se opuseram fortemente a essa decisão argumentando que ficaram desconfortáveis com a proximidade desse sistema de alta-tecnologia com a fronteira entre os dois países.

 

Indústria do K-pop tornou-se uma “vítima” da tensão diplomática

 

k-pop

Serviços de streaming coreanos também foram banidos

 

Essa decisão teve um impacto negativo no mercado de entretenimento sul-coreano. É que, em fevereiro, o governo chinês anunciou em uma nota divulgada pelo Escritório Geral de Radiodifusão Televisiva Chinesa, uma série de proibições ao hallyu, ou seja, à cultura pop coreana: serviços de streaming coreanos foram banidos da China, ao mesmo passo em que shows de grupos de k-pop deixaram de ser permitidos em todo o território chinês. Além disso, o governo chinês não aprovou a exibição de novos doramas (novelas coreanas) no país. O governo também substituiu ou editou celebridades coreanas em propagandas chinesas. A proibição inclui qualquer show estrelado, financiado, afiliado ou produzido por agências coreanas incluindo as gigantes YG Entertainment, a SM Entertainment e JYP Entertainment.

 

k-pop

EXO performando em Taiwan, em novembro do ano passado

 

O mercado para hallyu (한류), ou cultura pop coreana na China continental não tem saído bem depois dessa decisão. Dados do Conselho Cinematográfico Coreano (KOFIC) indicam que nenhum filme coreano foi exibido na China desde setembro de 2016. O Korea Times também relata que nenhum artista coreano entrou na China continental desde outubro (com exceção da oitava edição do Mnet Asian Music Awards que ocorreu em Hong Kong).

 

Tensão resulta em prejuízos para o mercado hallyu

A atriz Jun Ji-hyun foi relatada como a última vítima da política regional depois de ter sido substituída como embaixadora de uma empresa de smartphones pela modelo chinesa Angelababy. Um fan meeting em Pequim para Kim Woo-bin e Suzy Bae, as estrelas do dorama coreano mais popular da Ásia, “Uncontrollably Fond”, também foi cancelada abruptamente.

 

k-pop

Suzy Bae, estrela de um popular dorama coreano, teve um encontro com fãs em Pequim abruptamente cancelado.

 

Apesar destas afirmações, o governo chinês não anunciou oficialmente que iria proibir artistas coreanos e entretenimento do país. “Nunca ouvi falar de nenhuma restrição à República Democrática da Coreia, e o lado chinês é sempre positivo em relação às trocas culturais e de pessoas com o país”, disse o porta-voz do Ministério das Relações Exteriores da China, Geng Shuang, em entrevista coletiva em novembro.

O sistema de defesa antimísseis THAAD ainda não foi posto em operação. Além do K-pop, a política externa do presidente eleito Trump e o recente escândalo de influência da presidente da Coreia do Sul também podem influenciar o resultado do conflito de mísseis THAAD.

 

E você? Tem alguma consideração sobre a proibição da cultura pop coreana em solo chinês?
Compartilhe conosco nos comentários!

Por Ariel Oliveira, diretamente de Garça, SP, Brasil

Fontes: Allkpop, Bloomberg e Shanghaiist
Gostou desse artigo? Então confira mais conteúdos e acompanhe as novidades em nossas redes sociais:

Facebook  |  Canal do Youtube  |  LinkedIn   |  Instagram   | TwitterGoogle +