Província chinesa de Sichuan: A riqueza cultural e natural

Constantemente ouvimos sobre a grande riqueza cultural da China, que se espalha pela enorme extensão territorial do país e resiste ao tempo e aos avanços da modernidade. Porém, além atrações culturais o gigante asiático também atrai turistas por sua belezas naturais, que se fundem à cultura, arquitetura e demais fatores que tornam os seus pontos em locais únicos no mundo, como ocorre na Província chinesa de Sichuan.

 

Província chinesa de Sichuan
O lugar incrível localizado no sudeste do país; Imagem de en.wikipedia.org

 

A Província chinesa de Sichuan está localizada no sudoeste do país, faz fronteira com o Tibete e abriga entre o seu enorme complexo de montanhas, uma grande diversidade natural e diversas outras belezas que são capazes de encantar turistas de todo o mundo. Essa região abriga várias atrações que podem envolver os turistas por dias, garantir vários registros e experiências incríveis.

 

Chengdu, a capital da Província chinesa de Sichuan

Ao começar pela capital da Província chinesa de Sichuan, é possível notar que a região tem muito a oferecer. Assim, com um dos principais atrativos turísticos da capital, está o presença de um animal que é o queridinho de todo o mundo e o símbolo da China, que é o urso panda. A base de pesquisa e reprodução dos pandas gigantes em Chengdu é referência mundial na preservação do animal.

Com mais de 80 exemplares da espécie, o centro de pesquisa conta também com dezenas de red pandas e black-necked cranes. Estes animais fofos vivem nos limites deste enorme centro de pesquisa e reprodução. Centro este, dedicado a uma das espécies de mamíferos mais ameaçadas de extinção no mundo. Ademais, para a alegria dos visitantes, o centro de proteção do panda permite que os ursinhos de quatro meses sejam pegos no colo.

 

Província chinesa de Sichuan
A beleza dos pandas de Chengdu; Imagem de Chinawayz.com.

 

Contudo além dessa incrível atração, a capital da Província chinesa de Sichuan conta com mais diversos pontos. Entre tais locais pode ser destacado o Qintai Lu, que é uma rua temática antiga de Chengdu. Devido à sua imponente arquitetura se transformou em uma popular atração turística da cidade. Em tal local é possível encontrar vários restaurantes e casas de chá, assim como locais de ópera de Sichuan. Uma rua bonita para passear à noite, já que é iluminada por lanternas chinesas e luzes vermelhas.

 

Província chinesa de Sichuan
A bela rua de Qintai Lu; Imagem de Andrewrowat.com.

 

Ademais, também pode ser citado o Rénmín gōngyuán, que cobrindo uma área de aproximadamente 115 mil m², esta é a maior área verde do centro de Chengdu. O Rénmín gōngyuán conta um grande lago, belíssimos jardins e uma popular casa de chá. O parque do povo de Chengdu é um dos locais favoritos dos moradores locais para a prática do Tai Chi Chuan. Além disso, você encontra ainda muitas esculturas espalhadas pelo parque. Entre elas, o grandioso monumento em homenagem ao movimento de preservação das estradas de ferro da China.

Entretanto, há outras atrações fora da capital da Província chinesa de Sichuan, que são espalhadas por toda a região e não são menos interessantes do que as encontradas na capital.

 

Província chinesa de Sichuan
O grande parque de Rénmín gōngyuán; Imagem de Flickr.com.

 

Parque Nacional Huanglong na Província chinesa de Sichuan

Ouvimos muito sobre a enorme poluição na China, mas quem pensa que no país não existem paisagens naturais incríveis, está muito enganado. Entre tais paisagens, está o surreal Parque Nacional Huanglong.

Na fronteira de Sichuan, a montanha Minshan e Chengdu, o parque se estende por 40 mil hectares. Considerado Patrimônio Natural da Humanidade pela Unesco, o lugar tem entre seus encantos piscinas naturais de águas quentes que se dividem em 693 terraços, formados por carbonato de cálcio.

Cercadas por montanhas, cachoeiras e florestas densas, as águas coloridas lembram a silhueta de um dragão, se observadas de cima, dando então o nome ao local – Huanglong – que significa Dragão Dourado. Lugar que torna a Província chinesa de Sichuan, não somente um lugar rico em cultura, arquitetura e religiosidade, mas também um incrível patrimônio natural da humanidade.

 

Província chinesa de Sichuan
A beleza natural surreal do Parque Nacional Huanglong; Imagem de Casalnomade.com

 

O grande Buda de Leshan

Por fim, mas não menos importante, podemos citar o incrível ponto do grande Buda de Leshan, na Província chinesa de Sichuan. Assim, conhecida como Dafo, a estátua do Buda Maitreya em Leshan é a maior estátua de Buda esculpida em pedra do mundo, com 71 metros de altura e 28 metros de largura(ombros) e sua magnitude é tamanha que por mais de treze séculos foi a maior escultura do planeta, sendo ultrapassada pela estátua Pátria Mãe na Ucrânia em 1967. A estátua está localizada num desfiladeiro do monte Emei, na confluência dos rios Minjiang, Dadu e Qingyi, próximo à cidade de Leshan, no sul da província de Sichuan, na China, e declarada como patrimônio da humanidade pela Unesco em 1996.

 

Província chinesa de Sichuan
A imponência da incrível estátua do Buda Maitreya em Leshan; Imagem de Pdfkitapciniz.com

 

A estátua foi construída na dinastia Tang (618-907). Em 713, um monge budista chamado Hai Tong, que visitava a província de Sichuan decidiu construir uma grande estátua de Buda no local, na esperança de acalmar as turbulentas águas do rio, que dificultava a navegação e proteger os barcos que por muitas vezes naufragavam na travessia dos rios Dadu Hé e Min Hé. Por mais de vinte anos, o monge arrecadou dinheiro para a construção, porém morreu quando a construção da estátua estava um pouco acima dos joelhos.

A construção foi então assumida pelos governantes locais e finalizada pelos monges Zang Chou e Wei Gao em 803. Inicialmente a estátua era protegida do sol e da chuva por uma estrutura de madeira de treze andares. Está estrutura foi destruída e saqueada pelos mongóis no final da dinastia Yuan. Desde então, a estátua fica exposta ao sol e à chuva, contando com sistema de drenagem em vários pontos da estátua. A posição sentado com as mãos apoiadas sobre os joelhos, os pés descalços, as orelhas caídas e os cabelos arranjados em espiral, simbolizam o Buda que aparecerá para pregar o Dharma quando os ensinamentos estiverem completamente esquecidos. Se referindo à estátua, os chineses gostam de dizer: “a montanha é um Buda e o Buda é uma montanha”.

Contudo nem as melhores fotos conseguem captar e mostrar a grandeza da escultura, sua beleza e riqueza de detalhes, que atraem anualmente uma quantidade esmagadora de turistas.

Sendo assim,a região da Província chinesa de Sichuan conta com incríveis atrações capazes de deixar qualquer turista encantado pela combinação das belezas naturais e obras feitas pelos homens em harmonia. Logo, a região que conta ainda com mais pontos de visitação do que os que estão citados no presente artigo, é um incrível local para visitar e experimentar um pouco do que o gigante asiático tem para oferecer em sua enorme extensão territorial.

 

Por Pedro Mochiatti Guijo, diretamente de Marília , SP, Brasil

Fontes:Viagem.estadão; China na minha vida; Magnus Mundi; Viajoteca; Quantocustaviajar.com

Gostou desse artigo? Então confira mais conteúdos e acompanhe as novidades em nossas redes sociais:

Facebook  |  Canal do Youtube  |  LinkedIn   |  Instagram   | Twitter |  Google +


Veja Também


Deixe seu comentário