SIAL China 2019: o Brasil na maior feira de alimentação e agricultura da Ásia

A maior e principal feira dos setores de agronegócio, bebidas e alimentos do continente asiático (e a terceira maior do mundo), a SIAL China 2019 ocorreu nos dias 14, 15 e 16 de maio, na cidade de Shanghai. Dando continuidade ao evento que já acontece anualmente desde o ano 2000, a feira de exposição teve, este ano, número recorde de visitantes e exibições. O Brasil não ficou de fora: foram negociados cerca de US$ 516,7 milhões com empresas brasileiras durante o evento. Quer saber mais? Continue lendo o artigo!

 

SIAL China: do que se trata?

“Nascida” no começo do ano 2000, na cidade de Shanghai, a SIAL China foi inspirada pelo Salon International de l’alimentation, evento que ocorre a cada dois anos em Paris desde o ano de 1964. Desde então, a feira de importação e exportação voltada ao setor de alimentação e agricultura, tornou-se a não só a maior feira de alimentação e agricultura de todo o continente asiático, como também a terceira maior do mundo no setor. Um fato interessante é que o mesmo evento também ocorre no Brasil (em São Paulo) no Canadá e nos Emirados Árabes Unidos.

Para termos uma ideia de seu tamanho, a SIAL China 2018 concluiu o evento com aproximadamente 3,400 expositores (número 6% maior do que do ano anterior), atraindo mais de 110,635 profissionais (9% mais do que em relação ao ano anterior). Este ano, os número foram ainda maiores: a SIAL China 2019 contou com mais de 112,000 profissionais e 4,300 expositores, em uma área de 199,500 metros quadrados divididos em 17 setores.

 

sial
Fonte: Sial China

O Brasil durante a SIAL China 2019

Durante a SIAL China 2019, o Brasil contou com a participação de 53 empresas, cujas atuações renderam cerca de US$ 516,7 milhões negociados, cifra que pode alcançar mais de US$ 2 bilhões ao longo do próximo ano, devido aos contratos realizados e de vendar futuras. No total, foram realizadas cerca de 1,971 reuniões de negócios com empresas de origem brasileira, das quais cerca de 1,531 envolvendo potenciais novos clientes.

Tal participação brasileira só foi possível a partir da organização feita pela APEX-Brasil (Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos), juntamente ao Consulado do Brasil na cidade de Shanghai, que permitiu o elevado desempenho brasileiro na SIAL China.

 

sial
Durante a SIAL China 2019, o Brasil contou com a participação de 53 de suas empresas, cujas atuações renderam cerca de US$ 516,7 milhões negociados, cifra que pode alcançar mais de US$ 2 bilhões ao longo do próximo ano

Carnes: o trunfo brasileiro na SIAL China 2019

Contando com a participação de 16 empresas (Barra Mansa, Boi Brasil, Cooperfrigu, Estrela, Frigol, Frigotil, Frisa, Iguatemi, JBS, Minerva, Marfrig, Masterboi, Mataboi, Mercúrio, Naturafrig e Plena) o alto desempenho do Brasil durante a SIAL China 2019 se deve às empresas cujo foco é a proteína animal, que tiveram apoio e coordenação por parte da Associação Brasileira das Indústrias Exportadoras de Carnes (ABIEC), juntamente à Apex-Brasil.

Nas palavras do presidente da ABIEC, Antônio Camardelli, “Nossa avaliação e de que a SIAL 2019 foi muito proveitosa, num momento em que o Brasil negocia a ampliação das exportações para a China por meio de novas habilitações”. Os elogios não partiram somente do lado brasileiro: Xu Lujia, presidente de uma grande companhia de logística da China, fez questão de elogiar a carne brasileira, dando ênfase às expectativas de negócios ainda mais profícuos com o Brasil no setor: “A carne brasileira, de vaca, porco ou frango, já é a mais consumida por aqui e nossa infraestrutura de câmaras frias permite uma expansão exponencial das quantidade exportadas pelo Brasil à China”, nas palavras de Lujia.

Não podemos esquecer, é claro, do contexto da guerra comercial entre a o gigante asiático e os Estados Unidos, uma vez este foi o fator que fez com que a China buscasse outros mercados para abastecimento interno, propiciando um ambiente ainda mais favorável às negociações brasileiras durante a SIAL China 2019.

 

sial
A guerra comercial entre a China e os Estados Unidos propiciou um ambiente ainda mais favorável ao Brasil durante a SIAL China 2019

Seja parte do sucesso brasileiro na SIAL China

Diante dos contratos e negociações realizadas durante a SIAL China 2019, estima-se ainda o lucro de mais US$ 2 bilhões em negócios para os próximos 12 meses. Além disso, a China já representa o segundo principal mercado para o Brasil em volume, com aproximadamente 19,6% do total e o primeiro principal mercado em faturamento, com 22,6% de participação.

Portanto, podemos concluir que o cenário para o futuro dos negócios brasileiros com a China é muito positivo, e o melhor de tudo é: você também pode fazer parte, participando da próxima SIAL China, tanto como visitante quanto expositor.

Participar deste evento significa a chance de favorecer seu negócio, trazendo visibilidade para o mesmo e encontrando novos compradores para seus produtos- há anos, o China Link Trading vem promovendo a participação de empresas brasileiras em feiras de negócios como forma de incentivo aos empresários de todo o mundo a negociar com a China. Portanto, conte conosco para te ajudar com seus negócios!

Nesse vídeo apresentamos um guia master sobre a Canton Fair, uma outra feira voltada aos negócios que acontece na China. A China Link Trading acompanha empresários brasileiros dando suporte total. Veja a seguir.

Se inscreva no nosso canal.

 

Por Caroline Malheiros Costa, diretamente de Marília, SP – Brasil.

Fontes: IstoÉ Dinheiro, EBC, SIAL China, China Link Trading.

Gostou desse artigo? Então confira mais conteúdos e acompanhe as novidades em nossas redes sociais:

Facebook  |  Canal do Youtube  |  LinkedIn   |  Instagram   | Twitter


Veja Também


Deixe seu comentário