Rua Wangfujing: o centro de compras e cultura de Pequim

Nenhum passeio por Pequim estará completo sem uma visita à vívida Rua Wangfujing. Seu nome significa, literalmente, “Boa Mansão do Príncipe”, e como tudo na China, é um lugar de muito valor histórico, mas também um ponto comercial importante na atualidade.

 

História na rua Wangfujing

Durante a Dinastia Ming, entre 1368 a 1644, dez príncipes chineses moravam naquela região em suas enormes mansões; foi quando a rua recebeu o nome de Wangfu, “mansão real”. Depois, durante a dinastia Qing até 1911, a rua recebeu água potável, e foi adicionado o nome “Jing” (bom).

A Rua Wangfujing tem, aproximadamente, 1 quilômetro e meio de extensão, iniciando ao sul, junto à Praça Oriental, e terminando ao norte no Museu Nacional de Arte da China. Desde 1999 foi adaptada para receber pedestres.

 

Rua Wangfujing

 

Hoje, a Rua Wangfujing é a rua mais ocupada de Pequim, recebendo entre 600 mil e 1 milhão e 200 mil pessoas por dia. É a primeira zona comercial famosa da cidade, e oferece uma variedade incrível de lojas mundialmente conhecidas. Há quem diga que a Rua Wangfujing é a Champs-Élysees de Pequim.

 

Como aproveitar a Wangfujing?

Nos meses de verão, a Rua Wangfujing floresce com cafés nas calçadas, junto a exibições de arte – principalmente na frente da Loja de Departamento de Beijing. Na parte norte, há a estátua de um homem puxando um riquixá, com a qual turistas disputam para tirar fotos.

 

Rua Wangfujing

 

Hoje, existem outras ruas que suportam a Wangfujing, a poucos metros de distância e que abrigam novos negócios, shopping centers, entretenimento e também alimentação. São elas Qianmen, Liulichang e Nanluoguxiang. Outra rua muito conhecida pelos turistas é a Rua Donganmen, que cruza o início da Wangfujing.

Na Rua Donganmen, há o mercado noturno de comidas chinesas, onde vendem-se várias coisas que nos soariam estranhas no Ocidente: insetos como escorpiões e lesmas como alimentação! Muitos turistas acreditam que os chineses consomem esses animais diariamente, contudo eles fazem parte de uma alimentação mais tradicional e não condizem com a China moderna. O mercado noturno de comidas é mais uma atração turística do que um reflexo da vida na China!

 

Rua Wangfujing

Na Rua Wangfujing existem duas livrarias que valem a pena conhecer, a Xinhua Bookstore e a Beijing Foreign Languages Bookstore. Elas têm vários andares de livros, música, revistas e eletrônicos para se passar horas olhando.

 

Rua Wangfujing

 

Outro ponto interessante é a Catedral de Wangfujing, também conhecida como Dongtang. É uma pequena igreja que foi construída em 1653 pelo padre jesuíta Ludovico Buglio. Em 1904 foi reconstruída no estilo Românico, com pilares grandes e fortes, e dois arcos menores e um maior como base do teto. Desde 1980, recebe visitantes.

 

Rua Wangfujing

 

A Rua Wangfujing é impressionante de dia pela sua grandeza, mas não supera a beleza das luzes que se acendem à noite. Como um bom centro comercial mundial, as luzes de neon são muito populares entre os visitantes.

 

Rua Wangfujing

 

A linha 1 do metrô de Pequim te dará acesso à rua na estação Wangfujing. E se o passeio for cansativo, há uma variedade de bares e praças para uma pausa.

Quer saber mais sobre a China? Fique ligado no blog!

 

Por Ana Luiza Garcia Lachner, de Winnipeg, MB, Canadá

Fontes: China Highlights, Tour Beijing e Travel China Guide.

Gostou desse artigo? Então confira mais conteúdos e acompanhe as novidades em nossas redes sociais:

Facebook  |  Canal do Youtube  |  LinkedIn   |  Instagram   | Twitter |  Google +


Veja Também


Deixe seu comentário