Qual é a autêntica cozinha chinesa?

Todo mundo já comeu ou pelo menos ouviu falar do restaurante China in Box. Alguns pratos conhecidos são o yakissoba, os rolinhos primaveras e o frango agridoce, dentre muitos outros no menu. Mas você sabia que isso está longe de ser a autêntica cozinha chinesa? Continue lendo este artigo para saber mais!

 

culinária
Tradicional peixe com molho agridoce.

 

De onde vêm os pratos “chineses”?

A resposta surpreende muitas pessoas. O que muita gente consome pensando ser um prato típico chinês não foi inventado na China, mas nos Estados Unidos. Na realidade, grande parte dessas comidas nem existem ou são muito desconhecidas entre os chineses. Mas por que muitas pessoas as consideram como chinesas?

Para entender, precisamos analisar a história da diáspora chinesa para os Estados Unidos. Os primeiros imigrantes chineses foram pessoas muito pobres, vindos sobretudo da província de Guangdong, na época uma das mais populosas e mais empobrecidas regiões da China. Essas pessoas vieram durante a Corrida do Ouro da Califórnia para trabalhar nas minas e na construção de ferrovias, e foram estabelecendo comunidades, chamadas de “Chinatowns” em grandes centros urbanos da costa oeste estadunidense, como em San Francisco e Los Angeles.

 

culinária
Chinatown em Washington.

 

As primeiras comunidades chinesas eram praticamente formadas por chineses de Guangdong, que falavam o dialeto cantonês e tinham uma cozinha chinesa bem regional. Os imigrantes muitas vezes não conseguiram encontrar todos os ingredientes que tinham na sua terra natal e foram obrigados, então, a fazer adaptações nas suas receitas.

Além disso, com o tempo, a cozinha chinesa começou a cair no gosto do público estadunidense e os chineses modificaram ainda mais os seus pratos típicos para torná-los mais palatáveis aos ocidentais. Os restaurantes chineses começavam a se espalhar pelos Estados Unidos e tornaram-se bons negócios familiares para os imigrantes que muitas vezes não tinham a fluência em inglês e sofriam com o constante preconceito por parte da sociedade estadunidense. Foi nesse contexto que surgiu a cozinha sino-americana, cada vez mais popular em vários países ocidentais.

 

Quais as diferenças entre os estilos de cozinha chinesa?

Há algumas diferenças fundamentais entre os estilos de culinária. A primeira é o uso de vegetais e legumes. Na China, as leguminosas têm um papel de destaque dentro do prato, enquanto na cozinha sino-americana, os vegetais são tratados como acompanhamentos ou simples guarnições. Os vegetais utilizados também são diferentes, pois na China, costuma-se usar mais verduras como o bok choy (couve chinesa) e o brócolis chinês (diferente dos brócolis japoneses ou ninja, popularizado no Brasil). Na versão sino-americana, utiliza-se mais as cenouras, tomates e o brócolis ocidental.

Alguns pratos foram inventados ou muito modificados nos Estados Unidos e são vendidos hoje como comida chinesa. Exemplos disso são vários pratos feitos com frango, como o frango agridoce e o frango com o molho de laranja. O frango xadrez, na sua versão chinesa, é mais apimentado do que nós conhecemos no Brasil. Uma curiosidade é que o tradicional biscoito da sorte foi inventado também nos Estados Unidos e alguns historiadores afirmam que foram criados por imigrantes japoneses que moravam na Califórnia.

 

Como é a autêntica cozinha chinesa?

Já passamos pelo que os ocidentais consideram como comida chinesa. Mas a autêntica cozinha da China é muito mais rica e diversificada do que imaginamos. Uma das primeiras coisas a serem consideradas é que grande parte do que os ocidentais consideram como comida chinesa é, na verdade, cantonesa, isto é, é uma culinária regional da província de Guangdong, que se tornou famosa no mundo inteiro graças ao expressivo número de imigrantes que vieram daquela região. De maneira geral, a cozinha chinesa depende bastante do arroz, que é cozido a vapor, macarrão do tipo noodles, vegetais e legumes em geral e carne de porco, a mais consumida do país.

A cozinha chinesa, todavia, reflete a larga extensão territorial e os diversos povos existentes dentro da China. Tradicionalmente, são contadas 8 variações regionais que compõem a moderna cozinha chinesa, a saber, as culinárias de Anhui, Fujian, Guangdong (Cantão), Hunan, Jiangsu, Shangdong, Sichuan e Zhejiang.

A culinária de Guangdong, também chamada de cozinha cantonesa, tem como principal foco os Dim Sums, porções pequenas, muitas vezes dumplings, que são feitas a vapor. Sichuan é conhecida pela ardência dos seus pratos, que levam bastante alho e pimenta. Anhui utiliza bastante os brotos de bambu e cogumelos, já Jiangsu usa mais os frutos do mar. Hunan também é conhecida por fazer pratos picantes e utiliza bastante a defumação e frituras. A culinária de Zhejiang é menos gordurosa e prefere usar mais os ingredientes frescos. Por último, a cozinha de Fujian, influenciada pelo litoral, é fortemente baseada nos frutos do mar e cozidos e ensopados.

 

culinária
O Hot Pot é um prato queridinho dos estrangeiros que visitam a China. A panela é divida em duas partes: uma com pimenta e outra sem.

 

Além dessas tradicionais variações da culinária chinesa, existe também as cozinhas dos diversos grupos étnicos, como dos uigures, um povo muçulmano na província de Xinjiang, cujos pratos se diferenciam da culinária chinesa por não usarem o porco (proibido pela religião muçulmana) e dos mongóis, que deram o famoso Hot Pot, um dos pratos mais populares da China.

Veja no nosso vídeo da série “A China é Assim” como é a comida de rua de Pequim.

E aí, deu água na boca?

 

Por Victor Fumoto, diretamente de Indaiatuba. SP – Brasil.

Fontes: China Highlights, Insider.

Gostou desse artigo? Então confira mais conteúdos e acompanhe as novidades em nossas redes sociais:

Facebook  |  Canal do Youtube  |  LinkedIn   |  Instagram   | Twitter


Veja Também


Deixe seu comentário