Cultura, Arquitetura e Explendor: O Palácio de Verão de Pequim

O Palácio de Verão, ou Yiheyuan, é um dos maiores e mais bem preservados jardins imperiais da China. É uma obra-prima do design chinês de jardinagem, integrando a paisagem natural dos montes e da água aberta com características sintéticas e esteticamente excepcionais, sendo referência turística e arquitetônica. O jardim foi construído no início da década de 1750 e foi um resort de verão para os imperadores e é aclamado como um museu de jardins na China. Ao visitá-lo, os turistas vislumbram cenas que representam a China.

 

 O Palácio de Verão

O Palácio de Verão (Yiheyuan), localizado a noroeste de Pequim, é o maior e mais famoso jardim imperial da China. O palácio apresenta centenas de edifícios arquitetônicos distintos: salões, pavilhões, templos, pontes e corredores dispersos entre jardins magníficos e elegantes. Tem uma área de 290 hectares – três quartos dos quais é água e tem três áreas únicas: Court Area, Longevity Hill Area e Kunming Lake Area.

O jardim foi nomeado originalmente o “Jardim de Ondinhas Desobstruídas” (Qingyi) e era um recurso para os imperadores na dinastia Qing (1644-1911). Em 1860, o jardim foi queimado pelas Forças Aliadas anglo-francesas e foi reconstruído em 1866 pela imperatriz Dowager Cixi, responsável por nomeá-lo de Palácio de Verão (Yiheyuan). Em 1900, durante a Rebelião Boxer, a Força Aliada de Oito Poderes saqueou o palácio, motivo pelo qual teve que passar outra reconstrução em 1903. Como o jardim o mais grandioso da China, foi adicionado como Patrimônio da Humanidade pela UNESCO em 1998.

palácio de verão

 

Court Area 

A porta do palácio do leste (Donggongmen) abre na Court Area, em português, “Área da Corte”, composta por diversos edifícios, inclusive o que recebe o nome de Salão de Benevolência e Longevidade (Renshoudian), local onde o imperador Guangxu, o último imperador da dinastia Qing, realizava julgamentos e conduzia negócios oficiais durante a sua estadia no jardim. Agora, uma tela requintadamente esculpida, um dragão e uma fênix de bronze estão em exibição. Para o noroeste são três salões: o Salão de Ondinhas do Jade (Yulantang), onde o imperador Guangxu viveu; O Salão de Virtude e Harmonia (Yulantang) – o maior teatro da Dinastia Qing; e o Salão da Longevidade Alegre (Leshoutang), onde a imperatriz viúva Cixi viveu. Para o nordeste, está o Jardim da Harmonia e Encantamento, que era onde os imperadores gastavam seu tempo de lazer pescando.

 

palácio de verão

 

Área da Longevity Hill

A Longevity Hill Area tem o Lago Kunming no sul e é apoiado pelo Lago Traseiro (Houhu), no norte. Na colina frontal, estão localizados os grandes salões Hall of Dispelling Clouds (Paiyundian), Torre do Incenso Budista (Foxiangge) e o Salão do Mar da Sabedoria (Zhihuihai). O Salão de Dispelling Clouds, com pilares vermelhos e azulejos amarelos, é o edifício mais esplêndido de todo o palácio. A grande torre de incenso budista, com 41 metros de altura, é o símbolo do Palácio de Verão.  Há uma rua do mercado de Suzhou (Suzhoujie) no lago traseiro, a passagem de água e as lojas empoleiradas nos bancos, a rua parece a própria cena do “País da Água” na região sul do Rio Yangtze.

palácio de verão

 

Lago Kunming

Ao longo da margem sul do lago, está um corredor de 728 metros de comprimento (Changlang) – o corredor mais longo e mais famoso na China, ele serve como um elo entre o Longevity Hill e o Lago Kunming. Cerca de 14.000 pinturas impressionantes de figuras históricas, paisagens, pássaros e flores adornam esse corredor, tornando-o uma galeria fantástica. Há um barco de mármore na margem oeste que foi construído em 1755, na esperança que o governo da dinastia Qing fosse inexpugnável sob qualquer circunstância.  Um banco ocidental divide o lago em duas porções. Seis pontes graciosas agem como conectores de todo o banco ocidental, entre os quais a Ponte de Cinto de Jade é um dos locais favoritos do Imperador Qianlong e Imperatriz Viúva Cixi. A ponte de Seventeen-Arch (Shiqikong Qiao) conecta o banco oriental e a ilha de Nanhu, a qual tem 150 metros de comprimento, contém 564 leões de pedra com expressões e gestos diferentes nos balaústres e são impressionantemente parecidos com animais vivos.

O Palácio de Verão é composto por muito mais salões do que os citados acima e ainda referência como obra arquitetônica e paisagista, sendo, assim, um ótimo lugar pra se visitar e acrescentar em seu roteiro quando viajar para a China!

 

Por Nathalia Gasparini, diretamente de Marília, SP, Brasil 

Fontes: Beijing Trip, Opera Mundi

Gostou desse artigo? Então confira mais conteúdos e acompanhe as novidades em nossas redes sociais:

Facebook  |  Canal do Youtube  |  LinkedIn   |  Instagram   | TwitterGoogle +


Veja Também


Deixe seu comentário