May 07 2018

As incríveis paisagens de Guilin

Posted by Ana Yamashita

Depois de conhecer mais sobre o Monte Huangshan, vale a pena conhecer outra atração natural chinesa imperdível: Guilin, uma cidade mundialmente famosa por sua paisagem impressionante e incomparável, com belas montanhas, límpidos rios, cavernas e rochas. Situada no sul da China, Guilin é como uma pérola brilhante em um tapete verde. A paisagem goza dos elogios de “maior paisagem do mundo”. Além do cenário inigualável, a cidade também possui sua história consagrada pelo tempo.

Guilin tem sido o centro político, econômico e cultural de Guangxi há mais de mil anos. Guangxi é uma região autônoma de Zhuang, no sul da China. Por ser uma região autônoma, é permitido aos habitantes dessas regiões não se sujeitar a algumas leis chinesas. Exemplos são a de controle de natalidade e do favorecimento da promoção da língua e da cultura das etnias minoritárias.

 

O que ver em Guilin

O Rio Li atravessa as cidades de Guilin e Yangshuo antes de encontrar o Rio Xi, em Wuzhou. A paisagem inspirou o desenho da nota chinesa de 20 yuans.

 

O impressionante Rio Li. Fonte: Visit Guilin

O impressionante Rio Li (Imagem retirada de Visit Guilin).

 

No seu centro da cidade há dois lagos, Shanhu (Cedro) e Ronghu (Figueira), remanescentes de um fosso da era medieval que cercava a cidade. Os barcos navegam nesses e em outros lagos por meio de rios conectados. Às margens do lago Cedro, os pagodes gêmeos chamados de Sol e Lua iluminam o céu à noite.

 

Guilin

Os pagodes do Sol e da Lua (Imagem retirada de Visit Guilin).

 

O Monte da Tromba de Elefante, também um cartão postal imperdível de Guilin, parece um elefante mergulhando sua tromba no rio.

 

Guilin

O Monte da Tromba de Elefante (Imagem retirada de Visit Guilin).

 

A Caverna Ludi Yan (Flauta de Bambu), a noroeste da cidade, apresenta uma mescla de luminosidades coloridas.

 

Guilin

A Caverna Ludi Yan (Imagem retirada de Visit Guilin).

 

Os campos de arroz em degraus, Longji Rice Terrace, construídos cerca de 650 anos atrás, compõem outra atração que deve ser incluída no roteiro de quem viaja para Guilin.

 

Guilin

Longji Rice Terrace (Imagem retirada de Visit Guilin).

 

A área é conhecida pela produção de quatro famosos produtos conhecidos como “Quatro Tesouros de Longji”: chá, arroz glutinoso, pimenta e álcool.

 

Vale a pena saber

 

 

Além de ser uma bela atração natural para quem busca tranquilidade e vislumbre de paisagens fantásticas, a cidade de Guilin permite a estadia de brasileiros durante três dias sem a necessidade de visto, especificamente para fins turísticos. Para tal, as condições necessárias são três. Primeiro, é preciso ter um passaporte (enquanto documento legal aceito internacionalmente) e os tickets de voo de retorno ao seu país (neste caso, o Brasil). A segunda é a necessidade de entrar e sair da China, no Aeroporto Internacional (KWL) de Liangjiang de Guilin, em até 72 horas, partindo da meia-noite do dia de chegada. A terceira é não poder deixar a área administrativa da prefeitura de Guilin durante a sua estadia

 

Dicas de como chegar

 

 

Se você não estiver indo para a cidade diretamente na modalidade que dispensa visto, você pode também partir de outros locais estratégicos. Saindo de Cantão, onde ocorre a famosa Feira de Cantão, a China Southern Arlines leva a Guilin. Se, por outro lado, estiver em Hong Kong, Xian, Shanghai ou Beijing, a Air China também faz o percurso.

Como já mencionado acima, o Aeroporto Internacional Liangjiang (KWL) fica a pouco menos de 30 quilômetros do centro da cidade. Você também pode optar por uma alternativa mais em conta de traslado por 20 yuans, que dura cerca de 40 minutos e leva até o centro de Guilin. Este ônibus sai logo a partir da área de desembarque no aeroporto. O ticket pode ser comprado no balcão de informações. A partir daí, é só esperar o ônibus encher e então partir para a aventura.

 

Guilin

Pegar um táxi também é uma alternativa válida (Imagem by Igor Son, 2017, Unsplash).

 

Além disso, tenha em mente que muito provavelmente as pessoas não falarão inglês (a não ser nos locais que fornecem informações a turistas). Por essa razão, deixe sempre planejado exatamente aonde você irá. Outra dica para não se perder é ter os ideogramas chineses guardados consigo. Isso facilitará aos taxistas, por exemplo, localizar seu destino e evitará que você seja deixado em lugares aleatórios.

 

Por Rafael Nascimento, diretamente de Marília, SP.

Fontes: Abril Viagem e Turismo, China Link Trading, Google Viagens, Top China Travel, Trip Advisor, Visit Guilin

Gostou desse artigo? Então confira mais conteúdos e acompanhe as novidades em nossas redes sociais:

Facebook  |  Canal do Youtube  |  LinkedIn   |  Instagram   | Twitter |  Google +