Obesidade na China preocupa governo

A culinária chinesa é uma das mais exóticas e conhecidas de todo o mundo, justamente por seu contraste de cores, aromas e sabores; uma tradição baseada no yin e yan, os pólos contrários se complementam. No entanto, tal equilíbrio tem se desfeito, apresentando problemas nunca antes enfrentados pelos chineses, como, por exemplo, a obesidade.

 

obesidade
A obesidade é um problema crescente no país com a maior população do mundo

 

Nos últimos anos, como reflexo do gigantesco crescimento econômico alcançado pela China a partir das primeiras décadas dos anos 2000, associado a um passado de muito trabalho e pouca fartura para a população chinesa e a inexorável mudança nos hábitos diários nos centros urbanos, a saúde da população chinesa tornou-se motivo de preocupação maior para o governo chinês, uma vez que as estatísticas demonstram quão crescente é a obesidade no país com a maior população do mundo.

 

O crescimento econômico e seu reflexo na obesidade no país

De acordo com o Banco Mundial, o PIB da China em 2016 totalizou US$ 11,2 trilhões, alcançando o incrível aumento de 1338% em relação ao PIB de 1996, que atingia US$ 0,8637 trilhões, enquanto os Estados Unidos, no mesmo par de décadas, viu seu PIB crescer em 228%.

 

obesidade
Existem cerca de 100 milhões de pessoas obesas no país atualmente

 

Tal avanço econômico refletiu positivamente na vida da população chinesa, abrindo mais portas para o crescimento profissional, maior estabilidade em relação às necessidades básicas, de tal forma que, atualmente, o governo da China consegue promover maior bem-estar para sua população. Em contrapartida, a obesidade representa a outra faceta dessa moeda. O número de obesos na China está crescendo ainda mais rapidamente. Hoje existem cerca de 100 milhões de pessoas obesas no país, mais de cinco vezes o número registrado em 2005, quando 18 milhões eram considerados obesos.

 

O passado marcado por dificuldades para o povo chinês

O que as pesquisas referentes à obesidade, realizadas tanto pelo governo chinês, como por outros países através da OMS, demonstram é que o passado do povo chinês não poderia estar desassociado da causa dessa problemática. Ou seja, a pobreza na qual o povo chinês viveu durante muito tempo e o crescimento extraordinário alcançado nas últimas décadas estão diretamente relacionados ao crescimento da renda da população. Esse crescimento de renda se traduz, consequentemente, no aumento dos gastos com o estilo de vida ocidental, como, por exemplo, na busca por alimentos industrializados e fast foods, de tal forma que a taxa de obesidade no país vem crescendo.

 

Mudança no estilo de vida

Dados adquiridos a partir de um estudo da Comissão Nacional de Saúde e Planejamento Familiar, que compara dados de 2012, os últimos disponíveis, com os de 2002, apontam que os chineses ficaram mais pesados no decorrer de uma década, com um aumento médio de 3,5 quilos entre os homens e de 2,9 quilos entre as mulheres.

 

obesidade
Os chineses querem seguir o estilo de vida ocidental

 

O aumento das taxas de sobrepeso e obesidade da China é derivado da mudança no estilo de vida dos chineses, que, em parte apresentam dietas com mais gorduras e açúcares e, por outro lado, também não realizam atividades físicas suficientes, devido ao crescente sedentarismo das vagas de trabalhos disponíveis. Tais taxas estão crescendo a um ritmo preocupante na China, apontando que 11,9% dos adultos chineses sofrem de obesidade, contra 7,1% de 2002; além disso, a taxa de sobrepeso alcança, atualmente, 30,1%, contra 22,8% do começo do século.

 

Como frear essa crescente estatística?

Alguns dos métodos que podem ser explorados pela China para lutar contra tais estatísticas referentes à obesidade é a regulação dos preços dos produtos não saudáveis, juntamente às restrições a divulgação dos mesmos, especialmente para as crianças. No entanto, os governos não podem fazer isso sozinhos, uma vez que as empresas, principalmente as da indústria alimentícia, a sociedade e os indivíduos também têm grande parte da obrigação nesta questão.

 

obesidade
Os chineses ficaram mais pesados no decorrer de uma década

 

Muitos chineses agora comem sem praticar atividades físicas e, para enfrentar o problema, é importante criar um ambiente para o controle do peso, o que ainda não exite de forma ampla na China.

Alguns países desenvolvidos ou em desenvolvimento têm, em seu histórico, uma longa luta contra a obesidade e, atualmente, possuem um ambiente muito melhor preparado para o controle de peso da população, partindo de práticas simples como, por exemplo, o incentivo às atividades físicas, construção de áreas para práticas esportivas, divulgação das pesquisas, etc. Os países desenvolvidos ocidentais chegaram ao pico de obesidade, mas, nos últimos anos, tais taxas se estabilizaram. Os Estados Unidos são um exemplo de país, no qual a média de peso estava caindo ou, pelo menos, não estava aumentando.

Existe um ditado chinês, a respeito de problemas cotidianos, que afirma: “desenvolva primeiro, lide com o problema depois”. Talvez este também seja o comportamento em relação ao problema da obesidade.

O que você acha? Como o governo chinês lidará com a questão da obesidade?

 

Por Lucas Fortes Mulati, diretamente de Bauru, SP, Brasil

Fontes: BBC Brasil, AsBran, Namu, MundoEducação, Wikipédia

Gostou desse artigo? Então confira mais conteúdos e acompanhe as novidades em nossas redes sociais:

Facebook  |  Canal do Youtube  |  LinkedIn   |  Instagram   | Twitter |  Google +


Veja Também


Deixe seu comentário