Natal na China: o outro lado do mundo também comemora?

O final do ano está chegando e o clima natalino começa a se intensificar. Comidas deliciosas, muitos presentes e união familiar para celebrar uma data muito importante e feliz para nós aqui do Brasil! Mas, como é o Natal na China? Vamos aproveitar esse clima gostoso para entender um pouco mais sobre isso?

Muitas pessoas se perguntam se é comemorado o Natal na China, e como se dá essa comemoração. Primeiramente, por se tratar de uma festividade da religião cristã, a qual representa uma das parcelas minoritárias entre religiões do país, a curiosidade vem no sentido de entender qual seria a relevância da comemoração do Natal na China. E aí, ficou curioso? Vem comigo que eu te explico!

 

Natal na China
Como será que é  comemorado o natal no outro lado do mundo?

 

Por quê na China é diferente?

Como sabemos, a China possui um conjunto de religiões predominantes completamente diferente daqui do ocidente, dentre as quais temos o confucionismo, o taoismo e o budismo. O cristianismo apenas começou a ganhar força nos últimos 20 anos, onde se estima (pois faltam dados oficiais sobre isso) que apenas cerca de 3% da população seja adepta. Com isso, como ficaria a comemoração natalina, a qual celebra o nascimento de Jesus Cristo?

Embora a minoria de sua população seja cristã, comemora-se o Natal na China, porém de uma forma diferente como comemorado por aqui, uma vez que não há o cunho religioso cristão, sendo a data mais voltada para troca de presentes, ou seja, o consumo. O elemento crucial para que isso acontecesse foi, com certeza, a globalização e o aumento da comunicação entre a China e o ocidente. Estrangeiros que iam trabalhar na China também tiveram grande participação nesse processo, uma vez que também havia interesse dos chineses em se aproximarem da tradição ocidental. Por isso, não só na China como no mundo todo, o Natal ganhou grande popularidade.

Entretanto, o dia do Natal não é considerado feriado. Vemos que cada vez mais, o comércio fomenta a prática de trocas de presentes em comemoração à data, visando ao aquecimento de vendas. Mas, caso o dia 25 de dezembro acabe caindo durante a semana (dia útil), o funcionamento do comércio, escolas e etc continuará normal, sem alterações. Além disso, muitos saem para comemorar à noite, indo em bares e restaurantes.

 

feriados chineses 2019
O Natal não é feriado na China. Fonte: Merry Christmas

 

Como é o Natal na China?

Tendo em vista que se trata de uma tradição trazida por estrangeiros, a comemoração do Natal na China se dá principalmente em grandes centros, como Shanghai, Hong Kong e Pequim, onde a influência externa é bem maior do que no resto do país. Por isso, em lugares mais afastados e rurais, a prática sequer existe.

Nesses grandes centros urbanos, nos deparamos com decorações natalinas caprichadas em shoppings, grandes lojas e nas próprias ruas. Enormes árvores de natal, com bolinhas vermelhas, luzes coloridas e coroadas com a estrela de Belém são espalhadas pelos lugares, dando vida ao espírito natalino. Com isso, o estrangeiro ocidental se sentiria em um ambiente muito parecido ao que estão acostumados na época de natal em suas terras.

 

O Natal vem ganhando cada vez mais força na China

 

A China comemorando o Natal… dentro das nossas próprias casas!

Faturando uma média anual de 3 bilhões de dólares, de acordo com os números mensais da alfândega de Hangzhou, Yìwū (义乌),  deu início a todo o fenômeno do “Made in China”  na década de 1980, quando a cidade passou a fornecer para todo o mundo todos os tipos de brinquedos, ornamentos, pequenos eletrodomésticos, guarda-chuvas e acessórios natalinos. Sem pinheiros ou qualquer decoração de Natal nas ruas, a cidade localizada na província de Zhejian, também conhecida como a “Vila do Natal”, é responsável pela produção de mais de 60% dos enfeites natalinos do mundo. Ou seja, se o seu enfeite de  árvore de Natal, sua guirlanda pendurada na porta, ou o seu gorrinho de Papai Noel  tem o selo “made in China”, é muito provável que ele tenha sido fabricado nessa cidade, a qual possui mais de 600 fábricas dedicadas somente a produzir esse tipo de mercadoria.

Para termos uma ideia, cerca de 1,8 milhões de produtos saem da cidade para serem revendidas em todo o mundo, totalizando cerca de aproximadamente 200 milhões de yuans ou 30 milhões de dólares estadunidenses apenas em decorações natalinas. Além do faturamento em relação à decoração natalina, a cidade faturou, no ano passado, cerca de 26,5 milhões de dólares, apenas em vendas na internet. Por isso, a cidade também foi batizada de “o maior mercado de pequenas mercadorias do mundo”.

Além disso, para termos uma ideia de como são as coisas por lá, o International Trade Market, um dos principais mercados atacadistas da cidade, tem incríveis 4 milhões de metros quadrados, abrigando 62 mil lojas de aproximadamente 2,5 metros quadrados cada uma, por onde passam cerca de 40 mil visitantes por dia, sendo 5 mil deles estrangeiros.

 

Imagine a variedade de produtos em cada uma dessas lojas. Fonte: ionline

E então, o que achou de como é o Natal na China? Bem diferente, não? Deixe um comentário sobre suas impressões!

 

Fontes: China Link Trading, BBC e Ionline

Por Caroline Malheiros Costa, diretamente de Marília- São Paulo.

Gostou desse artigo? Então confira mais conteúdos e acompanhe as novidades em nossas redes sociais:

Facebook  |  Canal do Youtube  |  LinkedIn   |  Instagram   | Twitter


Veja Também


Deixe seu comentário