Macau: Conheça a China que fala Português

Macau é, certamente, um dos destinos mais interessantes e inusitados em toda a China!

Enquanto muitos visitantes equiparam automaticamente ‘Macau’ ao ‘jogo’, a histórica península é muito mais sobre história do que sobre apostas. A península é o núcleo ocupado da cidade, com bairros de trabalho denso, edifícios coloniais encantadores (e, sim, alguns casinos – na maior parte pequenos e antigos). É aqui que você virá para ver as principais atrações históricas da cidade e vestígios do seu passado como uma colônia portuguesa. É também o cerne da cena artística florescente de Macau, com um número crescente de cafés e galerias interessantes. Nesse artigo, listaremos dicas de viagem para a região.

 

macau
Apesar de apenas 5% da população de Macau falar português, placas como essa são de fácil encontro

Habitantes que falem de fato o português são raros de encontrar, e, hoje, estima-se que apenas cerca de 5% da população saiba falar o idioma. No entanto, na parte escrita, o português é algo bem comum. Essa influência portuguesa se reflete em muita coisa na cidade, seja nas placas de sinalização (a maioria escrita em português também), na comida com influência ocidental, na arquitetura do centro histórico, que parece muito europeia, e até nas muitas igrejas (católicas) espalhadas pelo local, o que seria bem incomum… afinal estamos falando da China, onde o catolicismo está longe de ser a principal religião.

 

macau
Pastel de Belém, famosa iguaria portuguesa, é facilmente encontrada em Macau

 

Macau fica pertinho de Hong Kong, outra parte da China que não tem tanta “cara de China”, por causa da colonização inglesa/britânica. Inclusive para esses exatos 2 locais na China, não precisa tirar visto de entrada, pois são considerados zonas administrativas especiais, com algumas leis e moeda diferente do resto da China. A maioria vai até Macau como um “bate-e-volta” de um dia, partindo de Hong Kong.

 

Centro Histórico de Macau

 

macau
Ruínas de São Paulo, Macau

 

O Centro Histórico de Macau foi declarado pela UNESCO em 2006 como Patrimônio Mundial. Essa área se localiza no sudoeste da península de Macau, e pode ser facilmente percorrida a pé, pois os trechos não são muito longos, e o passeio é bem agradável e bem sinalizado.

Esse centro histórico é considerado como “intercâmbio cultural” entre o Oriente e Ocidente, ao longo dos seus 400 anos de colonização portuguesa, sendo atualmente o mais antigo, completo e consolidado conjunto arquitetônico intacto e de raiz europeia em solo chinês.

 

Os Cassinos: a Las Vegas Chinesa

 

macau
Macau é também conhecida por ser um dos maiores mercados de cassinos do mundo

 

A cidade é hoje um dos maiores mercados globais dos “jogos de azar”. Suas dezenas de cassinos faturam tanto quanto seus equivalentes de Las Vegas, com a vantagem de possuir uma lucratividade muito maior. Com sua arquitetura inusitada, o casino Gran Lisboa é um dos ícones da cidade.

 

Hotelaria

A cidade tem poucos hotéis, sendo a maioria deles de alto padrão, de 4 ou até 5 estrelas, e tem poucas opções de hostels, albergues e afins. Os hotéis são caros para o padrão do sudeste asiático, porém com preço igual ao de um quarto com mais de 6m² em Hong Kong, ou similar a um hotel 2-3 estrelas na Europa. A diária por lá fica em torno de 80 a 100 dólares americanos (ou mais, dependendo do local).

 

Placa bilíngue nas ruas de Macau
Placa bilíngue nas ruas de Macau

 

Vistos e Cuidados com Saúde

Não é necessária a obtenção de visto prévio para a entrada no território de Macau, quer para cidadãos portugueses, quer para brasileiros. É apenas necessário passaporte com data de validade de pelo menos 6 meses. O visto é obtido, gratuitamente, em qualquer das fronteiras terrestre, marítima ou aérea e tem uma validade de 90 dias.

Além das vacinas normais que todos devem ter em dia, não são necessárias vacinas especiais para viajar para Macau. Também não é necessária qualquer tratamento de profilaxia da malária. No entanto, deve-se ter especial cuidado durante o verão e época das chuvas, tomando precauções especiais contra a picada de mosquitos, uma vez que por vezes são declarados casos de dengue no território.

 

Segurança e Dinheiro

 

macau
A cidade é considerada muito segura

 

Macau é uma cidade muito pacata e bastante segura, praticamente sem registo de crimes violentos. Deve-se, como é normal em zonas de muito movimento e turismo, ter especial atenção com potenciais crimes “menores”, como o roubo de carteiras, máquinas fotográficas, etc. Em todo o caso, é um destino bastante seguro para saídas a qualquer hora do dia ou da noite, sozinho ou acompanhado, e também para mulheres que viajam sozinhas.

A moeda local de Macau é a Pataca (MOP$), que vale cerca de 0,1 euro. Também se pode usar sem dificuldades dólares de Hong Kong (HKD, $) ou Renminbi Chineses (CNY, ¥).

Trocar dinheiro em Macau é muito fácil, quer seja em bancos ou casas de câmbio que se encontram espalhadas um pouco por toda a cidade. As cotações são mais ou menos iguais, mas as casas de câmbio encontram-se normalmente abertas ate às 23h, enquanto que os bancos, só até as 16h.

Também é muito fácil fazer levantamentos com cartões de débito. Há milhares de caixas espalhados por todo o território e aceitam todos os cartões a nível mundial. O mesmo se passa com pagamento com cartões de crédito Visa, MaterCard, AmericanExpress ou outros, pois são aceitos em quase todos os estabelecimentos, e a maioria deles não cobra qualquer taxa extra.

Em Macau, existe o hábito de dar gorjeta em restaurantes e afins, mas não existe um valor pré-estabelecido. Isso já depende de cada um.

 

Clima e quando visitar

 

macau
Catedral de Santo Agostinho, Macau

 

O clima em Macau é subtropical úmido. A temperatura média anual é de 22°C, sendo no verão de 30°C e no inverno 15°C. A região está localizada numa zona de monções que causam alterações significativas no tempo. Por esta razão, a chuva é muito frequente e muitas vezes intensa, atingindo o seu auge no verão.

O melhor período para visitar o território é entre março e abril ou entre outubro e novembro, quando as temperaturas são mais amenas e não há grandes fluxos de turistas. Em todo caso, com o turismo e o jogo crescendo tão rapidamente, hoje em dia já é difícil evitar grandes movimentações de pessoas.

Apesar de ser uma época muito movimentada, o Ano Novo Chinês é uma época interessante para visitar o território. Mas conte com preços mais elevados, hotéis cheios, transportes e atrações turísticas lotadas, etc. Esta é a maior festividade do país e a principal época do ano em que a maioria dos chineses tira férias.

 

E aí, preparado para visitar Macau?

 

Por Ariel Oliveira, diretamente de Garça, SP, Brasil

Fonte: Lonely Planet

Gostou desse artigo? Então confira mais conteúdos e acompanhe as novidades em nossas redes sociais:

Facebook  |  Canal do Youtube  |  LinkedIn   |  Instagram   | TwitterGoogle +


Veja Também


Deixe seu comentário