Junho 05 2018

Importação da China: dicas sobre produtos e E-commerce

Posted by Victor Fumoto

Todos sabemos que a China exporta muitos produtos manufaturados. Quem nunca comprou alguma coisa que veio da China? Mas você, empresário, que busca internacionalizar o seu negócio e tem a intenção de importar da China, sabe como? No meu artigo anterior, escrevi algumas dicas de como encontrar bons fornecedores na China. Agora, você descobrirá como fazer uma importação da China de modo a garantir os melhores produtos para o seu negócio.

 

 

Importação da China: qual é o melhor produto?

No canal do Youtube da China Link Trading você pode conferir vídeos com dicas de importação e curiosidades sobre a China. Uma das maiores dúvidas que chegam na China Link Trading trata justamente de qual seria o melhor produto a ser importado da China. Muitos empresários perguntam quais produtos possuem grande taxa de retorno e exigem um baixo custo de investimento. Porém, essa pergunta é difícil de ser respondida, pois não existem produtos que satisfaçam completamente essas duas necessidades. Assim, o ideal é importar aquilo que você conseguiria vender em 3 a 4 meses!

 

É possível importar produtos de marca da China e revendê-los no Brasil?

Em outro vídeo do nosso canal, é respondida uma das perguntas mais frequentes: é possível fazer importação da China de produtos de marca? Tanto em relação a vestuários quanto a produtos eletrônicos, caso você queira importar para consumo próprio é possível sim. Em relação ao imposto pago, a legislação brasileira diz que se uma pessoa física importa de outra pessoa física num valor abaixo de 50 dólares, a mercadoria está livre de taxação. Cabe lembrar que a Receita Federal não permite a importação de pessoa física acima de 500 dólares; nesse valor está contido o preço da mercadoria mais o frete. Caso você deseje importar num valor entre 50 a 500 dólares, a Receita Federal cobra um imposto de 60% sobre o valor da mercadoria mais o frete; além disso, isso não isenta o importador de pagar outras taxas administrativas, como a dos Correios, por exemplo. Se você, no entanto, comprar a sua mercadoria de um site e não de uma pessoa física, então a sua mercadoria estará sujeita à taxação.

 

 

Nesse mesmo vídeo, é dito também que não se pode importar produtos de marca e revender aqui no Brasil sem ter a autorização da marca, sendo que provavelmente deverá ser cobrada uma taxa sobre os direitos ou royalties sobre uma determinada marca. Porém, é ressaltado que é muito fácil um empresário criar a sua própria marca na China e redistribuir os seus produtos no Brasil! Lembrando também que importar produtos falsificados ou pirateados é crime. Além disso, o governo chinês tem apertado o cerco contra fábricas que fazem réplicas de produtos de marca.

 

Como saber se o seu fornecedor é idôneo quando fizer uma importação da China?

Caso você tenha dúvidas em como identificar se um fornecedor chinês é falso, há outro vídeo que explica com detalhes esse processo. Em suma, no momento de realizar uma importação da China, o empresário precisa prestar atenção em alguns detalhes, como, por exemplo, se ao fazer o pagamento, o número da conta dada pertence à uma pessoa física. Outra dica importante é desconfiar se você encontrar produtos sendo vendidos com um preço muito abaixo da média do mercado. Além disso, no momento da negociação, diga ao seu fornecedor que você planeja ir à China visitar a fábrica ou contratar uma empresa que faça auditoria, como a China Link Trading. Se o seu fornecedor aceitar, é um indício positivo de sua idoneidade. Se este, porém, começar a dar justificativas, é melhor desconfiar. Na dúvida, contate a China Link Trading, pois ela oferece o serviço de auditoria em fábricas chinesas e pode te ajudar a encontrar um bom fornecedor, de modo que você evite sofrer sérios prejuízos no seu negócio.

 

Dica de importação da China para quem tem E-commerce

A última dica deste artigo é para aqueles que têm uma loja online ou um E-commerce e que possua o objetivo de começar a fazer importação da China e revender os seus produtos aqui no Brasil. Num mundo cada vez mais tecnológico, onde as interações frequentemente se dão na internet, a tendência é que surjam muitas lojas virtuais, o volume de E-commerce cresça e diminua a demanda por lojas físicas. Se você é dono de E-commerce e planeja importar da China, pense primeiro se os produtos que você comercializa tem grande saída dentre os consumidores brasileiros, pois muitos fornecedores da China exigem uma quantia mínima de volume de produtos a serem importados, e se estes não tiverem saída no mercado brasileiro, o seu produto ficará encalhado e você sairá no prejuízo.

Para saber mais sobre importação, fique ligado no blog!

 

Por Victor Fumoto, diretamente de Indaiatuba, SP, Brasil

Fontes: China Link Trading

Gostou desse artigo? Então confira mais conteúdos e acompanhe as novidades em nossas redes sociais:

Facebook  |  Canal do Youtube  |  LinkedIn   |  Instagram   | Twitter |  Google +