Festival das Lanternas: a festa de encerramento do Ano Novo Chinês

Como foi dito há 15 dias atrás, as festividades de final de ano na China ocorrem de maneira diferentes ao Ocidente, sendo elas celebradas durante 15 dias a partir do Ano Novo Chinês, recheadas de superstições, rituais, comida e músicas típicas! No último dia das mais de duas semanas de celebrações é conhecido como Festival das Lanternas, que por si só já é um grande evento que merece nossa atenção por tamanha beleza e alegria no país mais populoso do mundo! Conheça agora o Festival das Lanternas, a grande celebração de encerramento da virada de ano chinesa!

 

Festival das Lanternas
Image by Share99.

 

A história do Festival das Lanternas

O Festival das Lanternas é a tradicional celebração de encerramento do período de Ano Novo Chinês, exatamente no 15º dia do primeiro mês lunar chinês. No ano de 2019 ele cairá no dia de hoje, 19 de fevereiro! O Festival das Lanternas é também a primeira noite de lua cheia no calendário chinês, marcando o retorno da primavera e simbolizando o reencontro de família. Infelizmente, a maioria das pessoas geralmente não conseguem vivenciá-lo com as suas famílias, uma vez que não há nenhum feriado público para este festival, mas isso não retira sua tradicionalidade, que se perdura há quase 2000 anos, durante o começo da dinastia Han (entre 206 a.C e 220 d.C) sob a ordem do Imperador Han Mingdi, um dos grandes defensores do budismo no país. Segundo a história contada, o Imperador tinha ouvido que alguns monges iluminavam lanternas nos templos para mostrar respeito ao Buda no décimo quinto dia do primeiro mês lunar. Portanto, ele ordenou que todos os templos, casas e palácios reais acendessem lanternas nessa noite, dando origem gradualmente, com tal costume budista, numa grande festa celebrada entre as pessoas. Existem também especulações sobre a origem do festival que dizem que o primeiro imperador a unificar a China, Qin Shihuang, mandou que as cerimônias fossem elaboradas neste dia como forma de adoração à Tai Yi, o Deus dos Céus, na esperança de receber bênçãos e graça divina durante o Ano Novo. Mais tarde, oficialmente, o Imperador Han Wudi tornou o evento uma celebração oficial, com uma cerimônia que durava até o dia seguinte. O Festival das Lanternas, ou “元宵節” (Yuánxiāojié), como é chamado em mandarim, em meio de suas diversas origens carrega grande importância no seu nome em si, pois se relaciona com o primeiro mês do ano (yuán) e com uma palavra chinesa antiga para noite (xiāo), palavras que remetem grande significado para a cultura chinesa.

 

Esta era a bandeira oficial do Império Ming.

 

Yuanxiao, o bolinho oficial do Festival das Lanternas

As tantas lendas sobre a origem do Festival das Lanternas comprovam quão querida é tal celebração na China, e consequentemente, como superstições e hábitos se fixaram durante os milênios em que a festa aconteceu.  Alguns dos principais hábitos é comer yuanxiao, ou tangyuan, um pequeno bolinho de massa em forma de bola feito de farinha de arroz glutinoso ou farinha de trigo e com recheio dentro que podem ser cozidos na água, no vapor ou mesmo fritos. A forma redonda do bolinho de massa simboliza a união e coesão da família. Antigamente o yuanxiao tinha recheios com açúcar, nozes, gergelim, pétalas de rosa, casca de tangerina adoçada, pasta de feijão vermelho, tâmara, pasta de semente de lótus ou frutos secos, mas atualmente é mais comum recheios salgados preenchidas com carne moída, legumes ou uma mistura dos dois. Como a China é um país muito grande, existem vários tipos de yuanxiao mas o hábito de comer esse bolinho recheado com a família reunida numa atmosfera alegre é a parte mais importante deste dia que é tratada quase como uma superstição para atrair boas energias!

 

Image by BTV.

 

A tradição de “iluminar-se”

Como dito anteriormente, a presença marcante do Imperador Ming da Dinastia Han e sua devoção ao budismo sempre foram marcantes desde que ele subiu ao poder com apenas 19 anos. Quando ele soube que os monges na Índia se reuniam para adorar uma relíquia de Buda, foi decidido a execução de cerimônias para “Iluminação do Buda” no palácio durante a específica noite e o hábito logo se popularizou por todo o país. As tradicionais lanternas eram grandes e coloridas, muitas vezes imitando a arquitetura chinesa antiga ou arredondadas. A estrutura era geralmente feita de bambu, que seria então coberta com papel colorido ou seda mas atualmente as folhas são de plástico e cobrem armações de arame. A belíssima cena é apreciada por praticamente todos que saem de suas casas para participar na brincadeira, que sempre carregam enigmas para suas famílias e amigos. Enigmas da lanterna são escritos diretamente nas lanternas penduradas. Durante o festival, as pessoas podem adivinhar a resposta de um caractere, um poema ou uma frase.

 

Image by NanRenWo.

 

Tradição trazida também para o Brasil

Buscando trazer as tradições chinesas para o Brasil, como as que marcam o Ano Novo Chinês e o Festival das Lanternas o Instituto Confúcio na UNESP, apoiado pelo Consulado da China em São Paulo, geralmente traz à capital paulista uma celebração tal qual o Festival das Lanternas Chinesas, trazendo toda riqueza cultural da China para os milhares de paulistas, descendentes chineses e radicados em São Paulo. Vale muito a pena conhecer se for possível!

O que achou do Festival das Lanternas?

Deixe seu comentário sobre a festividade de virada de ano chinês!

 

Por Lucas Fortes Mulati, diretamente de Rio Verde, GO, Brasil

Fontes: Portuguese, MaiorViagem, EpochTimes, ChinaVistos

Gostou desse artigo? Então confira mais conteúdos e acompanhe as novidades em nossas redes sociais:

Facebook  |  Canal do Youtube  |  LinkedIn   |  Instagram   | Twitter |  Google +


Veja Também


Deixe seu comentário