Culinária Chinesa e suas Características

Você sabia que a culinária chinesa tem mais de 3 mil anos? Os brasileiros têm muito apreço pela culinária da China, ao menos com os pratos que são adaptados ao nosso paladar. Mas será que todos os chineses consomem os curiosos pratos à base de insetos e outros animais incomuns? Venha tirar essa dúvida!

 

A Culinária Chinesa

A culinária chinesa é muito diferenciada e antiga, com iguarias como carne de cachorro, cobra, gafanhoto e outros insetos. É importante entendermos que essa cultura alimentícia é proveniente de um passado de guerras e fome que assolou o país ao longo de sua história. Muitas pessoas acreditam que essas comidas “estranhas” são extremamente comuns, mas, na verdade, é mais fácil achar uma batata frita no mercado que escorpião. São como a carne de jacaré para os brasileiros: existe, mas é algo raro. Já comidas como frango xadrez, rolinho primavera e algumas sopas são mais comuns.

 

culinária chinesa

 

Antigamente, muitos pratos da culinária chinesa eram restritos aos imperadores e seus familiares. A população mais pobre não tinha a mesma alimentação. Banquetes eram feitos por esses imperadores como oferenda a deuses para que tivessem uma colheita próspera. Os próprios chefes de cozinha surgiram entre 1368 e 1644, durante a dinastia Ming, e criaram o famoso Pato de Pequim. O prato é uma carne servida com molho, pão e outro acompanhamento.

 

culinária chinesa
O Pato de Pequim: uma tradição na culinária chinesa

 

culinária chinesa
Ilustração de banquete de um imperador chinês

 

Grupos Regionais da Culinária da China

A culinária chinesa é dividida em 4 grupos regionais, cada um com mais de 2 mil pratos típicos. O primeiro grupo é o do Norte, representado por Pequim; o Leste, representado por Shanghai;  o Oeste, representados por Sichuan; e o Sul, por Guangdong . A maioria dos pratos que conhecemos vêm do norte e do sul. A principal diferença entre eles é o sabor dos pratos: no norte, é comum o uso de mais óleo e o vinagre, como no talharim, pão no vapor e a carne, e, no sul, o arroz é mais presente e há sabores mais adocicados.

Um ingrediente comum é o macarrão, que pode ser servido de diversos modos, como em uma salada ou no yakissoba. Essa diversidade de agregação culinária serviu para influenciar países como Japão e Vietnã em sua própria cozinha. E, com o tempo, ingredientes ocidentais foram também incorporados, como o tomate e a batata.

A culinária chinesa é em si um marco de identidade da população. Ela até hoje é usada para fins religiosos, medicinais e até políticos. Um exemplo são os chás chineses, que fazem parte de uma gama de produtos medicinais. O chá mais comum é o chá verde, sem fermentação, obtido das folhas da planta Camellia sinensis.

culinária chinesa

O princípio da culinária chinesa tem relação com o taoismo e o equilíbrio –  yin e yang. Os opostos que se complementam. Mas o que isso influencia na preparação de um alimento? Na mesa dos chineses, há um alimento doce e outro salgado, um frio e um quente, e assim por diante. Além disso,  o excesso ou ausência de alguns elementos, de acordo com a culinária chinesa, podem ser causadores doenças. Cada elemento representa um sabor: fogo (amargo), madeira (azedo), terra (doce), água (salgado), e metal (picante).  Por isso que o equilíbrio é tão importante para os chineses: principalmente com aquilo que colocamos em nosso corpo –  a comida.

 
 
Por Ana Luiza Garcia Lachner, Marilia, SP, Brasil
 
Fontes: Comidas Típicas, Folha e China na Minha Vida. 
 
Gostou desse artigo? Então confira mais conteúdos e acompanhe as novidades em nossas redes sociais:

Facebook  |  Canal do Youtube  |  LinkedIn   |  Instagram   | TwitterGoogle +

 

 


Veja Também


Deixe seu comentário