Como importar da China: exemplo de Santa Catarina

Já faz um longo tempo em que importar da China é uma ótima opção para os empresários e demais indivíduos brasileiros e de todo mundo e, há vários fatores que fazem com que tal importação do gigante asiático sejam vantajosas, como os preços super competitivos devido ao baixo preço da mão de obra e mais atualmente o aumento da qualidade dos produtos e que fazem com que os “made in china” sejam cada vez mais procurados e conquistem cada vez mais regiões, como o caso da importação da China em Santa Catarina, mas sempre fica a grande questão: como importar da China

 

Como importar da China

Imagem de m3sul.com.br

 

Logo, importar produtos chineses se torna uma atividade cada vez mais comum em todo o mundo, porém, o trabalho para importar pode ser muito complicado para empresas de qualquer porte e, é preciso ter um grande conhecimento tanto do mercado local no qual se deseja revender os produtos, quanto do mercado e fornecedores do país em que se procura importar. Assim, esse artigo busca destacar alguns passos importantes de como importar da China, assim como destacar a importação da China em Santa Catarina que aumenta exponencialmente e os serviços de empresas como a China Link Trading, que já instalou um novo escritório na região.    

 

Como importar da China

É quase unânime que os produtos produzidos pelos chineses muitas vezes valem mais a pena na hora de importar do que de outros países, por fatores como preços mais baratos e mais atualmente devido até mesmo ao grande foco na qualidade, porém, fica sempre a dúvida em frente a uma atividade que pode oferecer riscos: como importar da China?      

Frente a tal questionamento podem ser levantados diversos pontos de como fazer essa atividade e principalmente de como importar da China com mais segurança e menores riscos de insatisfação. Assim, entre os diversos quesitos, será ressaltado alguns no presente artigo

 

Como importar da China

 

1. Escolha bem o produto que você está interessado

Essa dica pode parecer óbvia, mas é muito importante escolher bem o seu produto, analisando os diversos fatores como preços, qualidade e até mesmo os fornecedores, para ter mais segurança no processo. Logo, pode ser ótimo poder contar com o apoio de uma agência de consultoria que auxilia nesse processo de encontrar os melhores fornecedores do mercado no local desejado.

 

2. Estabeleça uma relação de confiança com esse vendedor

Muito ligada a dica anterior, essa é de extrema importância para que a importação possa ocorrer de forma segura e sem prejuízos para o contratante. Pois, é necessário conhecer bem o fornecedor e os serviços que ele presta no mercado, por meio de buscas das avaliações de outros contratantes, de feiras internacionais em que os produtores mostram seus produtos e serviços e também a procura de empresas especializadas em realizar o auxílio na busca dos melhores fornecedores e durante o processo de importação.

 

3.  Como importar da China legalmente?

Quando se for importar produtos, a primeira coisa a se ter em mente é que a empresa deve estar cadastrada no Registro de Exportadores e Importadores (REI) da Secretaria de Comércio Exterior (Secex) do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (MDIC) – de acordo com a portaria 280 de 12/07/95. O registro pode ser feito através do Siscomex, durante o registro da primeira operação de importação. Deve-se informar o CGC, constituição societária, capital social e demais dados cadastrais.

 

4. Normas do comércio internacional

Após a conclusão dos registros, o importador precisa conhecer as normas que regulam o comércio internacional. O principal instrumento da atividade é a Nomenclatura ou Classificação Fiscal – NCM ou Naladi que ordena e codifica as mercadorias. A nomenclatura ou classificação fiscal ordena por códigos as mercadorias de acordo com sua natureza e características, relacionando as informações básicas necessárias.

 

5. Se atentar às questões do licenciamento

O procedimento mais comum para se registrar uma importação. Ele é feito automaticamente durante a formulação da Declaração de Importação, após a chegada da mercadoria no país. Para isso, o importador tem que registrar no Siscomex as informações comerciais, financeiras, cambiais e fiscais da operação. Somente com a DI processada poderá ser feito o despacho aduaneiro. Muitas pessoas que se perguntam como importar da china não tem ciência de tais tratamentos administrativos.

Contudo, para alguns produtos é feito o Licenciamento não-automático (LI). Por esse procedimento, o importador deve prestar informações mais detalhadas de sua carga. Via de regra, a LI é solicitada antes do desembaraço da mercadoria, mas em determinados casos ela deve ser solicitada antes do embarque no exterior.

 

6. Demais fatores importantes

Além das dicas citadas acima, outros fatores técnicos têm que ser levados em consideração, como  a forma de pagamento, o tempo de entrega e o meio utilizado, o seguro da viagem e entre outros aspectos a questão aduaneira.

Logo, há diversos pontos que tornam a resposta para a pergunta de como importar da China muito mais fácil de ser respondida e o processo em si muito mais seguro o lucrativo para os que desejam importar.

Confira o nosso vídeo sobre os primeiros passos da importação:

 

Importação da China em Santa Catarina: Papel do estado

Assim, nesse contexto os importadores de Santa Catarina têm precisado com frequência responder a essa pergunta de como importar da China e, obtiveram sucesso colocando o estado em local de destaque na importação. Os números das importações de Santa Catarina colocam o estado como o terceiro maior importador, com participação de 8,5% do total. De acordo com a entidade que representa a indústria catarinense, considerando a participação na pauta de importações de 2018 em termos de produtos, os destaques foram: o cobre refinado (com crescimento de 10,7% no ano em relação ao mesmo período de 2017);os Carros (com alta de 299,2% no período) e os polímeros de etileno (com ampliação de 15,2%). Os demais itens com maior volume nas importações de Santa Catarina foram fios de filamentos sintéticos e pneus de borracha com variações de 7,6% e -5,3%, respectivamente.

Em termos de parceiros comerciais na importação, a China, como no saldo da balança comercial do Brasil, desponta com o principal registrando 32,8% do total importado em 2018, desempenho 19,9% superior ao do ano anterior. Na sequência aparecem Argentina (8,4% da pauta e crescimento de 40,7%), Chile (7,2% do total e crescimento de 12,2%), Estados Unidos (6,9% e crescimento de 37,2%) e Alemanha (5,5% e crescimento de 18%).

 

China Link Trading no sul: Importação da China em Santa Catarina

Assim, com o foco nesse grande mercado a empresa China Link Trading inaugurou em Itajaí – Santa Catarina um novo escritório. Conhecida por suas belas praias e pelo Porto de Itajaí, o segundo maior porto brasileiro, a cidade catarinense é uma das mais importantes para o comércio brasileiro.

 

Como importar da China

A dinâmica cidade de Itajaí . Imagem de Exame

 

Logo, com a grande bagagem da cultura chinesa e profundos conhecimentos do mercado e fornecedores, a China Link Trading se estabelece em mais um ponto físico para auxiliar os importadores brasileiros a responder a pergunta de como importar da China e guiar os importadores durante todo o processo garantindo que o mesmo seja seguro, eficiente e lucrativo.

Portanto, a pergunta de como importar da China pode sim ter uma resposta completa e a aplicação de todos os passos, apesar de trabalhoso, não precisa ser algo extremamente difícil e arriscado.

Gostou deste artigo? Deixe o seu comentário e compartilhe com quem quer importar da China!

 

Por Pedro Mochiatti Guijo, diretamente de Marília, SP, Brasil

Fontes: Comoimportarprodutos.org; Prontasc.com.br; Chinalinktrading.com

Gostou desse artigo? Então confira mais conteúdos e acompanhe as novidades em nossas redes sociais:

Facebook  |  Canal do Youtube  |  LinkedIn   |  Instagram   | Twitter



Veja Também


Deixe seu comentário