Março 08 2018

China discute sua política nas sessões da APN e CCPPCh

Posted by Victor Fumoto

O cenário político da China está movimentado nesta semana em que ocorrem, simultaneamente, duas importantes reuniões anuais do governo chinês. No dia 5 de março pela manhã, no Palácio do Povo em Pequim, o premiê Li Keqiang realizou o discurso de abertura da 13ª Assembleia Popular Nacional (APN), que contou com a presença de Xi Jinping. No último sábado, dia 3, foi também iniciada a primeira sessão do 13° Comitê Nacional da Conferência Consultiva Política do Povo Chinês (CCPPCh).

 

China

 

China representada durante CCPPCh

O Comitê foi iniciado por Yu Zhengsheng, o presidente do 12º Comitê Nacional da Conferência Consultiva Política do Povo Chinês. Em seu discurso, endossou a preocupação dos reunidos naquela sessão quanto ao bem-estar da população chinesa, citando os meios pelo qual se busca manter a estabilidade de seu padrão de vida, como os incentivos à criação de empregos para graduados e os investimentos em melhorias na vida de trabalhadores (inclusive migrantes).

 

China

Solenidade de abertura da 13ª Assembleia Popular Nacional da China

 

Segundo a Rádio Internacional da China, “Yu Zhengsheng ponderou que a insistência na liderança do Partido Comunista da China é um princípio político fundamental para a CCPPCh”; ainda assim, esta reunião tem como objetivo concretizar a modernidade e prosperidade da sociedade chinesa 40 anos após a sua abertura econômica em cooperação multipartidária.

 

13ª Assembleia Popular Nacional

Contando com cerca de 3.000 delegados, que representam etnias e regiões da China, a Assembleia Popular Nacional do povo chinês representa o seu órgão legislativo de maior instância e tem como uma espécie de costume concordar e aprovar as propostas do governo Xi Jinping de maneira unânime, o que levou analistas a afirmar, corretamente, que seu poder seria ampliado de maneira a se eliminar as restrições das reeleições de presidentes e vice-presidentes. O primeiro ministro Li Keqiang pontuou em seu discurso os últimos feitos do governo chinês. Segundo ele, o crescimento econômico chinês ajudou no crescimento global em 30%, sendo o maior país em desenvolvimento do mundo. Além disso, pontuou os mais de 68 milhões de chineses que saíram da pobreza, as dificuldades enfrentadas pela China desde sua Reforma e Abertura da economia.

 

Pautas

Nestas sessões anuais são abordados temas variados que influenciem direta ou indiretamente na vida do cidadão chinês e no plano de desenvolvimento econômico de seu governo, hoje se mantendo num modelo político considerado desafiador aos olhos internacionais. Apesar de estar apenas no início da sessão, importantes pontos já foram discutidos, como o aumento do orçamento militar para trilhões de yuans (equivalente a 500 bilhões de reais), a meta do crescimento do PIB que se manterá em 6,5% e do desemprego urbano que não deverá ultrapassar 4,5%. A diminuição do déficit fiscal, projetada para 2,6%, após sucessivos aumentos nos últimos 5 anos, demonstra os bons resultados que a política econômica chinesa adotada vem obtendo. As pautas que estão sendo discutidas podem ser acompanhadas ao vivo através da página oficial da Radio Internacional da China.

 

Poder de Xi Jinping

Como já previsto, durante estas sessões, o Partido Comunista Chinês irá debater a polêmica  mudança na Constituição, que passa a permitir a reeleição indefinida para os cargos de presidente e vice-presidente, fazendo com que o mandato de Xi jinping não acabe em 2023, como prevê os seus 5 anos de mandato, segundo a atual legislação. Alteram-se os limites dos mandatos desses cargos, tornando Xi Jinping, segundo o G1, a pessoa mais importante e poderosa da China enquanto vivo ou enquanto o Partido Comunista estiver no poder. Apesar de esta ser apenas uma proposta, são grandes as chances de aprovação devido ao índice de aprovação do governo atual e ao costume desses delegados de votar a favor das propostas feitas por Xi Jinping.

Para saber mais sobre a China e tudo sobre importação, fique ligado no blog!

 

Por Mariana M. Fidalgo, diretamente de Marília, SP – Brasil

Fontes: G1, Radio Internacional da China

Gostou desse artigo? Então confira mais conteúdos e acompanhe as novidades em nossas redes sociais:

Facebook  |  Canal do Youtube  |  LinkedIn   |  Instagram   | Twitter |  Google +