Carteiras digitais: a China à frente do mundo

Cada vez mais as notas e moedas físicas têm se tornado obsoletas no comércio chinês graças aos aplicativos que têm funcionado como grandes soluções tecnológicas no que tange à comodidade e segurança no contínuo fluxo de dinheiro. Essas maravilhas, cada vez mais usadas pelos cidadãos chineses no seu quotidiano, são chamadas de carteiras digitais e têm se materializado muito rapidamente na República Popular da China, uma vez que impulsionam novas formas de negócios e uma geração de consumidores mais autônomos.

 

carteiras digitais
As carteiras digitais têm movimentado cerca de 5.5 bilhões de dólares.

 

A consequência de tal postura dos chineses é que a China se lançou na frente do resto do mundo na utilização de tais recursos, abrangendo milhares de pessoas que estão efetuando transações financeiras móveis e movimentando, segundo pesquisas feitas no continente asiático, cerca de 5.5 bilhões de dólares por ano!

 

O que são as carteiras digitais e como atuam pelo mundo

Com a drástica transformação ocasionada pela evolução da tecnologia, a forma como interagimos com o mundo vem sendo modificada e tal evolução se mostra ainda mais dramática na interação das transações financeiras, uma vez que, por todo o mundo, as cédulas e as moedas foram consideravelmente substituídas por cheques e cartões, deixando a entender que o dinheiro físico inevitavelmente será deixado de lado em algum momento.

 

carteiras digitais
O dinheiro físico inevitavelmente será deixado de lado.

 

Deste movimento surgiu a tecnologia das chamadas carteiras digitais, que representam, genericamente, todos os aplicativos de celulares que buscam funcionar com o mesmo princípio que uma carteira tradicional de dinheiro guardando cédulas, moedas e cartões de crédito. Através destes aplicativos, como por exemplo, WeChat, Paypal, e PagSeguro, os dados financeiros e de identidade do usuário são armazenados em servidores, sendo possível, a partir da tela dos celulares, realizar uma série de operações de maneira mais cômoda e rápida. Apesar de ainda não ser difundida mundialmente (nem mesmo usada na mesma proporção que é usada pelos chineses), a tecnologia das carteiras digitais tem como objetivo, no futuro, proporcionar às pessoas a opção de sair de casa ou não com seus cartões e dinheiro, bastando ao usuário apenas um aplicativo instalado em seus aparelhos smartphones.

 

A China na frente do resto do mundo

No mês de Janeiro de 2011 nasceu o famoso aplicativo Wechat, pela gigante empresa chinesa da Internet Tencentque conquistou, em seus sete anos de existência, quase um bilhão de usuários, de acordo com os dados da empresa e, por consequência, viabilizou a utilização das carteiras digitais, uma vez que algumas das funções do aplicativo são relacionadas justamente às transações financeiras. A partir deste passo dado, a China se lançou a frente de todos os outros países no quesito de transferências móveis, recriando uma nova faceta do comércio chinês.

 

carteiras digitais
A rotina chinesa foi remodelada a partir da utilização das carteiras digitais.

 

Os pagamentos feitos via transação móvel no continente atingiram, no ano passado, 5.5 bilhões de dólares, impactando diretamente na rotina dos consumidores e pequenos mercadores que se inspiraram na criação de novos modelos de negócio, dada as novas possibilidades alcançadas pela mobilidade e segurança das carteiras digitais. É interessante avaliar como os hábitos chineses foram remodelados a partir da criação de tais aplicativos, uma vez que agora é possível deixar de levar sua carteira ao sair de casa. Um dos exemplos mais simbólicos desta redefinição de rotina é que bastam aos chineses apenas seus smartphones para se deslocar ao trabalho, alugando uma das centenas de milhares de bicicletas hoje distribuídas pelas ruas de Pequim, fazendo a leitura do código QR com a câmera de seus celulares.

 

Como as carteiras digitais têm funcionado no comércio chinês

É comum, em lojas espalhas por todo o país, que os clientes façam a leitura do código de barras com seus celulares e o pagamento seja automaticamente efetuado, mas tal atitude abre muito mais portas do que apenas meios mais confortáveis de lidar com as finanças. A partir das carteiras digitais, a internet chinesa passou a oferecer um potencial único aos comerciantes chineses que absolutamente não teria tamanho sucesso nas suas lojas, justamente pela comodidade oferecida ao consumidor, sendo os serviços online um nível de difusão ímpar em toda a China.

 

carteiras digitais
A internet chinesa passou a oferecer um potencial único aos comerciantes chineses.

 

Outra das maiores vantagens dos pagamentos móveis é a chamada Big Data, que se tornou possível a partir da análise dos dados dos consumidores, permitindo, assim, moldar a oferta à procura. A partir do momento em que um cliente realiza um registro, seus dados pessoais são automaticamente associados à todas as futuras compras feitas por ele, sendo verdadeiramente um sistema que armazena e analisa o histórico de consumo da população. Tais tecnologias atingiram também importantes funções de forma indireta, uma vez que ajudaram consideravelmente a aumentar a população economicamente ativa na China, registrando a maior contração no ano de 2015 com cerca de 4,87 milhões de pessoas, justamente em um período que o mundo encara a China como a grande fábrica do mundo.

 

O apoio de Pequim

Apesar do governo chinês ainda insistir em questões culturais de censura e cercear a liberdade criada pela internet, tentando sufocá-la através do Grande Firewall da China – que funciona como um mecanismo de censura para sites como o Facebook, Youtube e Google – , Pequim tem apoiado enormemente a utilização das carteiras digitais. Para a China, é vital que o fenômeno ocorra juntamente com uma transição para um modelo econômico que se baseia ainda mais no consumo e nos serviços.

O que você acha? Você está pronto para sair de casa apenas com sua carteira digital? Deixe sua opinião nos comentários!

 

Por Lucas Fortes Mulati, diretamente de Marília, SP, Brasil

Fontes: Wikipédia, PontoFinalMacau, GuiadoBitCoin

Gostou desse artigo? Então confira mais conteúdos e acompanhe as novidades em nossas redes sociais:

Facebook  |  Canal do Youtube  |  LinkedIn   |  Instagram   | Twitter |  Google +


Veja Também


Deixe seu comentário