Aplicativos na China: Todos os Problemas Resolvidos

Para quem quer vender, o mercado chinês é o paraíso. Com uma população de aproximadamente 1,37 bilhão de habitantes, a China possui uma massa voraz de consumidores dispostos a gastar, fazendo com que qualquer negócio no gigante asiático tenha rentabilidade – pelo menos quando bem implementado. E o mercado de aplicativos (ou apps) é um dos que mais crescem no mundo, e a demanda por aplicativos na China é muito maior que nos países ocidentais, devido à política de preços relativamente baixa do comércio e à crescente classe média entusiasmada com a tecnologia emergente. Segundo números oficiais, em junho de 2015, o país registrava 688 milhões de usuários de internet, cerca de 20 milhões a mais do que em dezembro de 2014.

 

aplicativos na china
A China conta com uma população de aproximadamente 1,37 bilhão de habitantes

Em vários países, pedidos online de comida, carona e reserva de quartos, por exemplo, são cada vez mais comuns. A oferta de aplicativos na China é cada vez mais ilimitada. Mas, no país, o conceito parece ter atingido um patamar ainda mais elevado. Quer saber mais?

 

O Crescimento da Indústria de Aplicativos na China

Na China, “O2O” – online to off-line – é o nome que se dá para as pessoas que por meio de seus smartphones compram produtos e serviços online e recebem as entregas em suas casas ou escritórios. De acordo com a empresa de pesquisas iResearch, o mercado para “O2O” de serviços lifestyle dobrará de tamanho em 2018, movimentando cerca de US$ 240 milhões (aproximadamente R$ 785 milhões) nesse ano.

 

aplicativos na china
O mercado dos apps de entrega movimentará cerca de R$ 785 milhões em 2018

 

Quando chega a hora do almoço na China, um trabalhador não precisa sair de seu escritório para conseguir comida. Ao invés de caminhar até o restaurante mais próximo, ele pode pegar o seu smartphone e, através do aplicativo Elle.me, fazer um pedido sem se deslocar.

O Elle.me é um dos maiores aplicativos na China de entrega de comida. O negócio começou há oito anos com o objetivo de suprir as demandas dos estudantes da Universidade de Xangai, mas cresceu tanto que atualmente tem 70 milhões de usuários ativos e atende em média 5 milhões de pedidos por dia.

Em comparação, a companhia americana chamada GrubHub, dona dos aplicativos GrubHub e Seamless, conta com 714 milhões de usuários, mas recebe “apenas” 217 mil pedidos diariamente.

Segundo Mark Zhang, fundador da Elle.me, “o sucesso dessa indústria é sua habilidade para oferecer eficiência e conveniência ao consumidor”.

E, falando em sucesso, a demanda na China é tamanha que cada vez mais surgem novos apps especializados em diferentes serviços. Entregas de comida, varejo e transporte já se tornaram comuns. Agora, mais e mais chineses querem serviços como estética, entretenimento, contratação de babás e domésticas, reparação de móveis e imóveis, e até mesmo organização de casamentos online.

A ascensão da indústria de aplicativos na China tem a ver com a vasta proliferação de smartphones, aos subsídios pesados, aos baixos preços dos serviços de entrega e aos pagamentos online que são cada vez mais simples e seguros. Muitos aplicativos chineses permitem pagamentos através do Alipay, e inclusive por meio do famoso WeChat, uma espécie de WhatsApp chinês, mas cujas funções vão muito além do envio de mensagens.

 

WeChat: O “WhatsApp” chinês

Se você estiver na China e pedir o WhatsApp de algum chinês é muito provável que ele responda que não possui esse app. O aplicativo mais usado no país para o envio e recebimento de mensagens via celular é o queridinho WeChat.

 

aplicativos na china
WeChat é o aplicativo de mensagens e chamadas favorito entre os chineses

 

A razão que torna esse o preferido dentre os aplicativos na China vai além das suas funções de conversação. Ele resolve praticamente tudo o que você precisa no dia a dia, eliminando até mesmo a necessidade de deslocamento ou do uso de uma carteira, por exemplo. Confira abaixo outros recursos do WeChat:

 

Efetuar e receber pagamentos:

Com o WeChat você não precisa de uma máquina para passar o seu cartão e realizar um pagamento, nem tem de ir ao banco para pagar contas de água, luz e gás. Para que você receba dinheiro ou realize pagamentos, basta cadastrar uma conta de banco no aplicativo, escanear o ID do usuário com o qual você realizará a transação e em poucos segundos a transferência será concluída.

 

Videoconferência:

No WeChat, é possível realizar videoconferências com até 8 usuários. E, além disso, é possível formar grupos de conversas com um número máximo de 800 pessoas.

 

Localização em tempo real:

O WeChat oferece um recurso que torna possível compartilhar a localização com qualquer usuário em tempo real. Então, caso você tenha algum amigo perdido tentando chegar até você, basta pedir para que ele compartilhe a sua localização e você conseguirá acompanhar o seu deslocamento no mapa.

 

Chamar táxis:

O Uber foi recentemente regulamentado na China, mas muito antes de ele ter ficado famoso no país e no mundo, o WeChat já permitia que os chineses chamassem táxis utilizando poucos botões.

Esses são apenas alguns dos recursos que o app oferece. Apesar de estar livre para download no Brasil, a maioria de suas funções só está disponível na China. O WeChat pode ser utilizado em Android, Blackberry, Windows Phone, IOS, Symbian e Miui. E, se você estiver pensando em fazer uma visita à China, não se esqueça de baixar o aplicativo, porque ele, com certeza, facilitará a sua estadia.

 

Por Lys Brittes, diretamente de Marília, SP, Brasil

Fontes: BBC, Blog Brasil com Z

Gostou desse artigo? Então veja muito mais em nossa página do Facebook, em nosso blog e em nosso site


Veja Também


Deixe seu comentário