June 22 2018

Análise de mercado: importando com o mínimo de riscos

Posted by Victor Fumoto

Uma das categorias de texto mais interessantes que temos contato ao produzir nossos artigos para o blog da China Link Trading é, com certeza, o tema Importação e Exportação da China, uma vez que tal categoria nos deixa livres para produzir um conteúdo que literalmente dará dicas ou até mesmo starts para os empreendedores brasileiros. Geralmente buscamos nos aprofundar em tipos de produtos específicos, e, consequentemente,  mostrando os prós e contras de cada um deles, de forma que, com essa informação, você, cliente da China Link Trading, possa escolher, entre as opções, a melhor delas levando em consideração o menor dos riscos. O texto que você está lendo agora parte da mesma premissa, que é te ajudar a escolher a melhor opção de compra, seja para revenda em larga escala ou mesmo para consumo próprio dos importados chineses. Por isso, a palavra risco será a que mais aparecerá neste texto, que, sob os olhos de uma boa análise de mercado, importante ferramenta para aqueles que importam da China, pode ser reduzido a quase zero, deixando-o despreocupado para você alavancar o seu negócio aqui mesmo no Brasil!

 

 

O que é análise de mercado?

Mas, como desenvolver uma consistente análise de mercado a fim de desenvolver um novo produto para sua empresa? Podemos encarar tal complexa tarefa a partir de quatro grandes pilares:

 

1 – Quem está Comprando?

Determinar quem está comprando seu produto ou serviço, de modo a conhecer o perfil do consumidor, contabilizando seus hábitos e como ele vive é um grande primeiro passo, que deve ser tomado ao iniciar um novo negócio. Quando se trata do conhecimento sobre os clientes, é preciso responder algumas perguntas referentes a:

– O que podemos dizer sobre a Geografia? Pesquisando por onde moram, sabendo localizar seu público alvo.

– Qual a proximidade de seus vizinhos mais próximos?

– Qual é a temperatura da região onde vivem no verão?

– Qual o perfil dos clientes? Atribuindo dessa vez idade, sexo, tamanho da família, ocupação, renda, nacionalidade e até mesmo religião.

– O mesmo pode ser perguntado sobre empresas, descobrindo o setor, porte da empresa, quantidade de funcionários, longevidade e, por fim, faturamento.

– E, finalmente, qual o estilo de vida que tais clientes levam? Pergunta-se quais os principais passatempos e hábitos dessas pessoas? Essa empresa tem um ideal de proteção do meio ambiente ou promove regularmente doações e eventos beneficentes?

 

2 – O que está comprando?

O consumo em si possui uma capacidade única para a análise de mercado, uma vez que esse carrega consigo uma descrição de clientes baseada no que compram, permitindo que você os veja de uma perspectiva bastante familiarizada. Assim, abordando as necessidades de cada um dos grupos e conjuntamente modificando aspectos específicos de seu produto, como a embalagem (que envolve não somente a caixa que se guarda o produto, mas toda a identidade e qualidade do produto), o preço e a opção de entrega, ficará claro que os clientes apresentam muitas características em comum, que podem ser agrupadas da seguinte forma:

– A frequência com que usam o produto (pouco, moderadamente, muito)

– Sua habilidade em usar o produto (novatos, intermediários, especialistas)

– O que eles fazem com o produto (lazer, educação, negócios)

– Que tipos de clientes são (consultores, revendedores, usuários)

 

3 – Por que está comprando?

É necessário entender que o critério de satisfação do cliente é um grande ponto para a conquista desse em longo prazo, por mais óbvio que pareça dizer isso. De qualquer forma, uma análise de mercado poderá te fornecer todas as respostas, a partir das seguintes perguntas:

– O que seus clientes estão procurando?

– O que consideram importante?

– O que os motiva?

– Qual é sua percepção das coisas?

– Como fazem suas escolhas?

Ao agrupar uma clientela a partir das respostas a essas perguntas, criam-se segmentos de mercado que se baseiam, basicamente, nos benefícios que os clientes estão a procura, sendo essa uma grande ferramenta na mão de uma empresa, pois oferece o ponto de vista dos clientes sobre eles mesmos, e, consequentemente, melhoram a oportunidade para que você satisfaça as necessidades específicas de um grupo inteiro de clientes.

 

4) Conheça seus concorrentes

 

 

Avaliar os principais pontos fortes e fracos dos seus concorrentes em relação ao seu produto é, com certeza, uma das maneiras mais fáceis que a análise de mercado promove no sentido de ganho de espaço no mercado, pois parte-se justamente dos pontos mais fracos dos concorrentes, visando uma oportunidade. Da mesma forma, é possível pensar o contrário, conhecendo os pontos a melhorar no produto, e tentando eliminar as possíveis ameaças dos concorrentes e os riscos envolvidos. Para executar tal tarefa, recomenda-se a produção e atualização regular de uma análise SWOT do seu produto, como uma forma de pergunta às próprias competências da empresa em comparação aos concorrentes. Existem dois principais setores aos quais se levantam as perguntas que devem ser feitas, ao se comparar com alguma empresa concorrente.

 

4.1 – Produto em si

– De que maneira é definido um produto ou serviço competitivo?

– Como ele se parece com o seu e com os outros?

– De que maneira ele é diferente do seu e dos outros?

– A concorrência é especialista ou oferece variedade?

– Quais características do seu produto ou serviço satisfazem seu mercado alvo?

– Quais pontos fracos e fortes da concorrência você pode explorar?

– Em que estágio tecnológico você se encontra em relação à concorrência?

– Quão inovador você é? Comparado à concorrência, você se ajusta rapidamente às mudanças tecnológicas?

– Que imagem o consumidor associa à concorrência?

 

4.2 – Preço

– Qual é a estratégia de preço do concorrente?

– Como é seu preço em relação ao do concorrente?

– Que margens de lucro o concorrente pratica?

 

4.3 – Praça

– Onde está localizado o concorrente?

– Como é sua localização em relação à dele?

– Ele tem espaço para crescer?

As informações apresentadas foram reproduzidas a partir da leitura do artigo de José Dornelas, cujo artigo na íntegra está disponível aqui.

 

Por que a análise de mercado é tão importante para quem vai importar?

É inegável que exista uma grande preocupação em qualquer empresa que queira expandir sua produtividade por meio da importação, principalmente da China, que oferece margens de lucros ainda maiores para os empresários brasileiros, pois esta preocupação é igualmente um sinônimo da palavra risco. Justamente por esta ocasião que se torna necessária a confecção de uma análise de mercado consistente e realista com o imperativo de cada empresa, pois essa preparará o terreno da forma correta, para que os riscos sejam cada vez menores para a empresa, e o lucro, cada vez mais garantido. Tal qual um mergulho, é necessário saber de suas limitações e onde investir de uma maneira mais correta, a fim de, justamente, calcular e estudar suas expectativas de lucro.

O que achou da análise de mercado? Se sente mais preparado para investir?

Deixe seu comentário para que possamos saber!

 

 

Por Lucas Fortes Mulati, diretamente de Marília, SP, Brasil

Fontes: Clubesebrae, IBSolutions, José Dornelas

Gostou desse artigo? Então confira mais conteúdos e acompanhe as novidades em nossas redes sociais:

Facebook  |  Canal do Youtube  |  LinkedIn   |  Instagram   | Twitter |  Google +