Amizade brasileira

               Conheci o Lincoln em meados de 2010, quando trabalhávamos como intérpretes para um grupo de empresários brasileiros que vinha à China participar da “Feira de Cantão”, tida como a maior feira multi-setorial do mundo. À época, éramos ambos “recém-chegados” na China, estando no país há pouco mais de 1 ano e, de certa forma, ainda cheio de inseguranças e dúvidas com relação a este vasto país e suas ilimitadas possibilidades. Ainda  assim, éramos tidos pelo empresariado como fluentes na língua e como os seus “gurús”, que lhe dariam preciosas dicas para a realização de um “Negócio da China” e que lhes mostraria o caminho certo para um approach ideal frente ao misterioso empresariado chinês.

            Quase 3 anos depois, cada um de nós seguiu por caminhos bem diferentes, sempre morando em cidades bem distantes uma da outra (Shenzhen e Beijing), mas fato é que ainda continuamos na China e parece ter sido esse o caminho profissional que escolhemos: o de trabalhar em prol de uma maior aproximação comercial e cultural entre os dois países.

            Nesse curto período de tempo, pudemos testemunhar o frenético ritmo de mudanças que move a China, vimos “a olho nu” como o seu  desenvolvimento modifica as vidas das pessoas por todo o país e, em paralelo, assistimos a uma enorme aproximação entre China e Brasil, com grupos crescentes de brasileiros realizando sourcing por aqui, estabelecendo empresas, montando escritórios e um número cada vez maior de companhias chinesas investindo no Brasil. Como não podia ser diferente, também mudamos muito no decorrer deste processo e vi o Lincoln e a China Link Trading crescerem gradativamente rumo a uma maior compreensão desta que é hoje a segunda maior economia do mundo e nosso maior parceiro comercial.

            De uma forma geral acredito que, como alguns outros brasileiros que se aventuraram por este universo aqui, Lincoln e eu somos felizardos por poder estar onde estamos e no momento em que estamos. O que presenciamos é a escalada de uma nova potência mundial rumo a um mundo em constante mudança e, quem sabe, a estruturação de uma nova ordem político-econômica em que a voz da China é cada vez mais importante no grande tabuleiro que é a política mundial do século 21. Tenho certeza que, cada vez mais, se fará importante conhecer a China, saber negociar com a China e não só comprar, mas também vender para a China. E o Brasil e seus empresários precisam se preparar neste sentido.

            Por último queria dizer da minha alegria quando, na semana passada, recebi do próprio Lincoln o instigante convite para fazer contribuições quinzenais ao blog do China Link Trading. De certo que a ausência de experiência no ramo impõe limitações, porém o apreço pela palavra escrita e a certeza de se estar num ambiente no mínimo “interessantíssimo” e digno de reflexões falam mais alto e motivam esta parceria, agora também virtual. Desejo arranjar disciplina para que possa escrever a contento, sobre os mais diversos assuntos que me tocam e chamam a atenção. Afinal de contas, mesmo já tendo deixado o Brasil há 4 anos, sempre me sentirei um estrangeiro por essas terras.

chinalink-blog-portugues-gabriel-quadrosPor Gabriel de Quadros Santos – Diretamente da China
Psicólogo, 4 anos de China, mestrando em Economia Internacional na cidade de Tianjin

Colaborador do blog China Link Trading
Acompanhe novidades no: www.facebook.com/ChinaLinkTrading


Veja Também


Deixe seu comentário