Fevereiro 10 2018

Acusações da China contra os EUA: a complicada relação entre os dois países

Posted by Victor Fumoto

Você já sabe que as relações entre China e Estados Unidos são fortes, porém complicadas – e importantíssimas para o cenário internacional. A posição da China em relação aos Estados Unidos é clara desde o início deste século: os chineses repreendem os americanos em vários aspectos. Este mês, as acusações da China contra os EUA não  foram poucas. A política de Trump, as relações com a América Latina e as exportações de sorgo foram alvos das críticas.

 

O arsenal nuclear

As acusações da China contra os EUA na política administrativa norte-americana saíram pouco após o relatório de segurança nacional dos Estados Unidos, que catalogou a China e a Rússia como “poderes revisionistas” – além de usar o argumento como pretexto para aumentar o poder nuclear de Washington. Pequim, claramente, não gostou nada da fala de Trump. A China afirmou que em momento algum rearmou-se e acusou os Estados Unidos de mal interpretarem o investimento militar chinês. Ainda disse que os EUA permanecem com uma “mentalidade de Guerra Fria” – mais especificamente o presidente Donald Trump. 

 

acusações da China contra os EUA

 

As retaliações da China foram bem diretas. A defesa chinesa é que o seu novo arsenal atômico tem objetivo de dissuasão, e o país se compromete a não ser o primeiro a usar armas atômicas em caso de conflito armado.

 

acusações da China contra os EUA

 

Mas vamos aos fatos da China: o país vem aumentando seus recursos em forças armadas (mais ou menos 547 bilhões de reais), quase chegando a bater os EUA em capacidades militares. Em uma primeira análise, pode-se dizer que os ataques de Trump à China foram uma reação à intimidação que Pequim causa a Washington. As acusações da China contra os EUA são, de fato, justificáveis. A relação entre os países é de ação e reação. Assim que o país americano determinou revisão de sua postura nuclear, a República Popular da China deu a entender que seguiria o mesmo caminho, para que não ficasse para trás. Entretanto, nenhum oficial confirmou a ação chinesa.

 

As relações dos países com a América Latina

As acusações da China contra os EUA não ficaram apenas no âmbito militar, mas também na relação americana com os países da América-Latina. Aparentemente, o governo estadunidense advertiu vários países da América Latina sobre as influências  de Pequim na região. É fato que a hegemonia americana encontra-se ameaçada pela ascensão da China, e essa influência no continente ocidental é um reflexo da nova política externa Chinesa – muito assemelhada à dos EUA ao fim da Guerra Fria. Os EUA afirmaram que a grande dependência dos países latino-americanos da grande economia oriental é um desrespeito à política soberana destes países. Esses países são México, Argentina, Peru e Colômbia, pelos quais Tillerson (secretário de Estado dos Estados Unidos) passou durante uma viagem política.

 

acusações da China contra os EUA

Tillerson (EUA) na Argentina durante sua viagem.

 

Já o Ministério das Relações Exteriores chinês afirmou que esta dependência, apontada por Tillerson, é apenas uma relação com interesses e objetivos mútuos.

 

acusações da China contra os EUA

Quem nunca fez uma comprinha pelo Ali Express?

 

O comércio exterior entre China e América Latina cresceu muito nos últimos anos, chegando aos 640 bilhões de reais por ano – principalmente em relação às matérias primas. Os maiores parceiros comerciais incluem o Brasil, além de Argentina, Chile e Peru.

 

Acusações da China contra os EUA sobre exportações de sorgo para a China

Uma das mais graves e concretas acusações da China contra os EUA tem relação com uma suposta prática de dumping nas exportações de sorgo dos Estados Unidos ao país. No blog da China Link Trading você pode encontrar mais informações sobre a prática de dumping e outras barreiras comerciais. Mas resumidamente, neste caso, relatórios de importação mostram que os Estados Unidos vêm vendendo grandes volumes do cereal sorgo a baixíssimos preços – subsidiados pelo governo americano – o que chega a prejudicar os produtores chineses locais por falta de preço competitivo. A maior parte da produção de sorgo na China depende de pequenos produtores, dificultando ainda mais a diminuição dos preços. 

 

acusações da China contra os EUA

 

Por outro lado, Trump impôs tarifas sobre importações de painéis solares chineses. Seria uma medida de boicote à economia chinesa?

As acusações da China contra os EUA mostraram que Pequim está se preparando para medidas protetoras das empresas chinesas, caso estas sejam prejudicadas por essa política “America First” de Trump. Os produtos agrícolas serão os principais beneficiados pela China, do mesmo modo que os Estados Unidos beneficiam mais os produtos primários. Mais de 27 milhões de toneladas de sorgo foram exportados para a China.

As acusações da China contra os EUA não são episódios raros e acontecem também entre outros países. Claro, diplomaticamente uma declaração de um país revela sua posição em relação ao país, à sua economia e política. Por isso, muitas vezes, declarações dos países nos parecem demasiadamente cordiais – até mesmo para que se evitem conflitos de maior amplitude. Apesar disso, uma acusação é uma acusação, e podem haver respostas.

Quer saber mais sobre a China e importações? Fique ligado no blog e não se esqueça de compartilhar conosco suas opiniões nos comentários!

 

Por Ana Luiza Lachner, de Winnipeg, MB, Canadá.

Fontes: El País e EM Economia.

Gostou desse artigo? Então confira mais conteúdos e acompanhe as novidades em nossas redes sociais:

Facebook  |  Canal do Youtube  |  LinkedIn   |  Instagram   | Twitter |  Google +