5 Coisas para Saber antes de Ir à China

Planejando viajar para a China? Fizemos um guia para você se preparar para conhecer o outro lado do mundo e uma cultura totalmente diferente da ocidental. Confira as dicas abaixo e evite passar por situações constrangedoras!

 

1.Brasileiros precisam de vistos para a China

Sim, brasileiros precisam de visto para entrar na China, com exceção de Hong Kong, Macau e Taiwan. Conseguir o visto não é complicado, basta entregar os documentos na embaixada e buscar seu passaporte alguns dias depois.

Atenção, pois é preciso entrar no país em até 3 meses após a emissão do visto para 1 entrada, ou 6 meses para o visto de 2 entradas, então calcule quando você deve aplicar o seu para que ele não expire.

Neste link, você encontra maiores informações da documentação necessária e de que tipo de visto deve tirar para visitar o país.

china

2. Nem todo mundo fala inglês

Ao contrário do que se pensa, não é todo mundo que fala inglês na China. A maioria das pessoas que fala inglês são geralmente vendedores ou guias contratados por turistas. Mesmo em bons hotéis, bons restaurantes e lugares considerados primeira classe as pessoas raramente falam em inglês.

É importante ressaltar que até mesmo os taxistas não falam em inglês, então escreva o endereço do seu destino em mandarim, e entregue para o taxista, irá facilitar sua locomoção pelo país!

Tente aprender algumas palavras básicas em mandarim antes de ir para a China, como ni hao (oi), pronuncia-se “ni-ráu” e xie xie (obrigado), pronuncia-se “xiê-xiê”. É bom utilizar essas palavras para iniciar uma conversa e depois agradecer. E se não domina a língua, se prepare para realizar diversas mimicas para se comunicar.

 

china

 

3.Para se locomover

O trânsito é uma loucura e atravessar a rua lá exige bastante coragem. Mesmo quando o sinal está verde para os pedestres, os carros cruzam as ruas e não param de buzinar. Então, para atravessar a rua, sugiro que você siga os chineses e descarte a possibilidade de alugar um carro.

A melhor forma de se locomover é de metrô, servem geralmente a cidade toda (em algumas cidades), são fáceis de usar e toda a comunicação é bilíngue (chinês e inglês). Além disso, é barato! Uma viagem em Bejijing custa menos de $0,50 e em Shanghai vai depender da distância percorrida (um cartão com cerca de $5 foi suficiente para 4 dias). O principal é: de metrô você está fora do trânsito caótico e sabe que está pagando o valor certo e justo. Existe a opção do ônibus também, mas os letreiros são apenas em chinês.

Se você for sair da cidade, uma ótima opção são os trens, eles são seguros, pontualíssimos, você só precisa chegar na estação 15 minutos antes da partida (sempre bom comprar a passagem com antecedência), em muitos locais a internet funciona. O avião é uma alternativa mais rápida e muitas vezes mais barata, entretanto, os voos chineses costumam a atrasar muito, apenas 68% dos voos saem nos horários marcados.

 

4. Hábitos Chineses

Quase todo mundo escarra e depois cospe no chão, é parte dos costumes chineses . Arrotar em qualquer lugar também é muito comum entre eles. Outra coisa: os fumantes geralmente fumam em todos os lugares, então se você não gosta do cheiro do cigarro, se prepare!

Na China é comum comer cachorro, rato, escorpião, cobra… quase tudo que considerem que pode ir para a panela ou para o espeto. Portanto, comprar algo em uma barraquinha de rua pode te render uma nova experiência gastronômica!

Banheiro público na China é um buraco no chão. Para os padrões ocidentais, pode parecer estranho e se você for mulher vai sofrer bastante tentando se equilibrar. Entretanto, em alguns lugares é possível encontrar as 2 opções, mas a privada geralmente não faz muito sucesso por lá (sim, a maioria prefere o buraco).

É necessário uma certa dose de paciência, porque muitos lugares estão sempre extremamente lotados. Não é um costume chinês respeitar muito as filas, e, além de tudo, a possibilidade de você ser empurrado em alguma dessas filas é grande, então fique atento!

 

5. Segurança

A China é um país bastante seguro. Não se preocupe em ser assaltado, isso dificilmente vai acontecer. As câmeras de segurança estão em todo lugar e também é bastante comum ver policiais pelas ruas, mas, é claro, sempre vale tomar as precauções básicas (os batedores de carteira, infelizmente, existem em qualquer lugar do mundo).

As máquinas detectoras de metais e de raio-x não são exclusividade dos aeroportos, prepare-se para encontrá-las em estações de metrô e museus, por exemplo.

Porém, existem 2 coisas com que você deve tomar todo cuidado. A principal delas se chama táxi (inclua nesse item também os “tuk tuks”). Eles costumam reconhecer turistas e podem tentar negociar o valor da corrida ao invés de ligar o taxímetro (algo que pode deixar o valor da corrida 3 vezes maior). Ainda podem recusar fazer corridas curtas (entenda que 15 ou 20 minutos de carro é uma corrida curta, mesmo que um longo trecho para andar). Assim, tente perguntar no local em que você está hospedado o valor médio de uma corrida, assim você consegue ter uma noção de preços e não é passado pra trás.

Em segundo lugar, em restaurantes, atente-se aos valores dos menus. Alguns estabelecimentos não muito confiáveis podem te oferecer menus para estrangeiros com preços diferenciados (ou seja,mais caros).

Apesar das diferenças culturais, a China é um país maravilhoso para se visitar! Dono de diversos monumentos históricos e tombados como patrimônios da humanidade, oferece uma carta ampla de destinos para conhecer e se aventurar nessa cultura totalmente diferente da nossa.

 

Por Nathália Gasparini, diretamente de Marília, SP, Brasil

FONTES: Bagagem de Memórias, Preciso Viajar,China Minha Vida

Gostou desse artigo? Então veja muito mais em nossa página do Facebook, em nosso blog e em nosso site


Veja Também


Deixe seu comentário