Novembro 08 2018

18 coisas que você precisa saber sobre a China

Posted by Victor Fumoto

O final do ano está se aproximando e com ele, as férias e o período de descanso e lazer, mas também um período no qual costumamos viajar. Viajando sozinho (a) ou acompanhado (a), se você tem interesse em conhecer a China, podemos te ajudar apresentando algumas curiosidades sobre esse país fascinante.

 

Turismo

Templo do Céu, em Pequim

 

Antes de viajar para a China, confira essas dicas!

Uma viagem de longa distância como essa requer um grande preparo financeiro, físico, psicológico, mas também uma maior informação sobre o destino. A China é um país que possui uma história milenar e uma cultura muito rica, então diversas situações podem causar espanto em um estrangeiro que vem de uma cultura completamente diferente como a brasileira.

Resolvemos elaborar esse breve guia de curiosidades para evitar qualquer desconforto durante sua estadia no país, fazendo com que você possa aproveitar ao máximo sua experiência de lazer, diversão e descoberta, e também aprender um pouco mais sobre seu destino.

01 – Evite colocar os “hashi” (palitos) na vertical.

Os “pauzinhos de comer” que conhecemos por aqui como “hashi” são chamados de “Kuàizi” na China, e para chineses mais tradicionais, colocar os pauzinhos na vertical pode ser muito desrespeitoso, afinal, de acordo com a tradição chinesa, é comum que se ofereça nas lápides uma tigela com dois pauzinhos na vertical dentro do arroz. Essa seria uma forma de oferta em respeito à memória do falecido, com a intenção de “alimentá-los” após a morte.

02 – Caso lhe ofereçam um presente, recuse algumas vezes antes de aceitá-lo.

Na China, a humildade é valorizada, por isso, é comum que as pessoas recusem algumas vezes um presente antes de aceitá-lo. Se durante sua aventura na China, alguém lhe oferecer um presente, faça bom uso da modéstia e negue algumas vezes. Após alguma insistência da pessoa, aceite o presente.

03 – A mesma regra vale para os elogios.

Se uma pessoa chinesa te elogiar, recuse o elogio, pois isso também demonstra humildade. Mesmo que a pessoa te elogie em algo que você tem muito orgulho, tente negar e passar mais modéstia com suas palavras. Uma boa alternativa é retribuir o elogio à pessoa, ou usar expressões que usamos muitas vezes como: “São seus olhos”.

04 – A população chinesa está diminuindo.

Sim. Apesar de a China ser mundialmente reconhecida por sua enorme população, atualmente com 1,3 bilhões de habitantes, de acordo com uma matéria da United Nations Report, a população chinesa está diminuindo gradualmente, e até 2028, a Índia tomará o primeiro lugar como o país que abriga a maior população no planeta. Mesmo que a população esteja aumentando desde o ano 2000, a taxa de natalidade do país já caiu em 40%.

05 – Comer cachorros está se tornando cada vez mais impopular.

Apesar de ser uma das características que mais causa estranheza aos estrangeiros quando se trata da China e seus costumes, de acordo com a CNN, a taxa de consumo de cachorros está caindo tanto que as autoridades estão considerando a criação de uma nova lei, onde a prática de comer gatos e cachorros será tornada ilegal. O Weibo (basicamente o “Twitter chinês”) promoveu um grande protesto contra comer cachorros, e a nova geração de chineses tem preferido usar cães e gatos apenas como animais de estimação.

06 – O ar de Pequim não é tão ruim como se pensa.

Embora a poluição em Pequim seja um grande problema, reconhecido mundialmente, estudos mostram que um dia na cidade equivale à exposição como fumante passivo de um sexto de um cigarro, e não dois maços como é comumente dito. Apesar de ainda ser algo desagradável, é preferível ficar exposto à fumaça de um sexto de um cigarro, do que à fumaça de dois maços inteiros, não?

07 – A política de filho único não se aplicava a todas as famílias.

Em 1978, a China implementou a política de filho único, e com isso, a maioria das pessoas nascidas muito antes desse ano têm mais de um filho. Além disso, a política visava apenas as áreas urbanas e, em casos onde as famílias comprovavam possuir condições para manter mais filhos, o governo muitas vezes dava a autorização. Essa medida, que foi originalmente aplicada para controlar o crescimento populacional, foi encerrada em outubro de 2015, uma vez que a população do país estava envelhecendo rapidamente.

08 – Tecnicamente, a China não é um país comunista.

Entre os anos de 1949 e 1976, a China foi de fato um país comunista, mas com a morte do presidente e líder do país, Mao Tsé Tung, o país abraçou o modelo econômico capitalista, apesar de manter a política fechada, liderada pelo Partido Comunista Chinês.

09 – Alguns sites não são permitidos na China.

Redes sociais ou de divulgação de conteúdo como Facebook, Twitter, Instagram, YouTube, e até mesmo sites de pesquisa como o próprio Google são bloqueados no país. Redes sociais alternativas como o Weibo, substituem o Twitter no país. Alguns chineses tentam burlar o sistema usando serviços de VPN, mas o recurso está se tornando cada vez mais limitado no país.

10 – Chineses não falam chinês.

Apesar de o tópico parecer estranho, essa é uma grande verdade na China. O país possui centenas de dialetos, o que torna difícil classificar uma língua única para a nação. Entretanto, os mais conhecidos e falados são o Mandarim (língua oficial aprendida nas escolas), e o Cantonês (oficial em Hong Kong). Se você tem interesse em melhorar suas habilidades com idiomas e tiver interesse pela China, busque aprender o Mandarim.

11 – Cada caractere chinês não constitui uma palavra individual.

Sempre que nos deparamos com uma língua que usa um alfabeto diferente do nosso, ficamos surpresos e quando tentamos aprender seus significados, muitas vezes temos dificuldades. E os caracteres que vemos no mandarim e outros dialetos da China não são diferentes quanto à nossa reação. O “desenho”, além de difícil de ser escrito corretamente, também pode ter vários significados dependendo da pronúncia ou do contexto abordado.

 

Fonte: UsefulCharts

 

12 – Do espaço ou da lua, não é possível ver a Grande Muralha.

Apesar de muitos de nós já termos ouvido isso, infelizmente não é verdade. De acordo com a Universe Today, não é possível ver a Grande Muralha a olho nu do espaço. As fotos de cima que vemos desse monumento são tiradas por fotógrafos profissionais e não são do espaço.

13 – Há uma boa chance de você ter que usar um banheiro “tradicional”.

Muitos banheiros públicos e em restaurantes mais simples não possuem vasos sanitários dos modelos com os quais estamos acostumados, onde nos sentamos para usá-los. Na verdade, em sua viagem pela China, você vai se deparar com os “buracos no chão”. Esses vasos são rentes ao chão, e exigem que você se abaixe para poder usá-los.

14 – Explore além de Pequim e Xangai.

Quando for se aventurar na China, busque diversificar os destinos. Apesar de Pequim e Xangai serem cidades vibrantes, cheias de opções do que ver e fazer, a China é um país vasto, cheio de maravilhas construídas pelo homem, como a Grande Muralha (que atravessa o Deserto de Gobi, as províncias de Hebei, Shanxi, Shaanxi e Gansu, e as regiões autônomas da Mongólia Interior e de Ningxia) e o Exército de Terracota na província de Shaanxi. E maravilhas naturais como Wulingyuan, uma região de interesse paisagístico na província de Hunan, declarada Patrimônio Mundial da UNESCO.

15 – A comida chinesa que você está acostumado (a) não é a que vai encontrar por lá.

A comida chinesa que conhecemos no Brasil é bem diferente daquela que os chineses comem de fato. Caso você esteja acompanhado de um brasileiro que já conheça bem o país, você poderá experimentar pratos deliciosos da culinária local. Mas se estiver sozinho e não quiser ter surpresas na hora de comer, opte por restaurantes ocidentais. Esqueça as baratas, grilos e gafanhotos. Essas comidas não fazem parte do dia a dia de todos os chineses.

16 – Não se assuste com arrotos no almoço.

Arrotar durante ou após as refeições não é algo incomum entre os chineses mais tradicionais, e dependendo do restaurante, cuspir os restos de comida na mesa ou no chão não é algo considerado errado. Caso você se depare com uma situação dessas, siga a nossa própria etiqueta ao invés de se arriscar, afinal, você ainda será o estrangeiro conhecendo coisas novas.

 

melhores comidas da china

 

17 – O inglês está se tornando mais comum.

Existem mais pessoas aprendendo inglês na China do que no Reino Unido. Embora muitos chineses ainda sejam tímidos quanto ao seu aprendizado, parte da população mais jovem conhece o suficiente para te ajudar em situações simples. Entretanto, não confie somente em seu inglês ao viajar para a China, o mais recomendado é estar acompanhado de um intérprete de mandarim.

18 – Você verá mestres de Kung-Fu lutando na rua com espadas.

Essa última é apenas uma brincadeira. As grandes lutas ficam apenas para o cinema. Apesar da grande agitação encontrada nas cidades chinesas, com buzinas, cortes de fila e empurrões, os chineses são pacíficos e amigáveis com estrangeiros.

Ainda existem muitas outras curiosidades e novidades a serem descobertas, porque estamos falando de um país gigante, com muito a explorar, mas esperamos que esse breve guia te ajude a aproveitar seu tempo na China ao máximo e com uma quantidade menor de sustos.

 

Fontes: United Nations Report, CNN, Independent, Universe Today, China Highlights.

Por Lincoln Fracari, diretamente de Shenzhen, na China.

Editado por Arthur Bonsaglia, diretamente de Marília, SP, Brasil.

Gostou desse artigo? Então confira mais conteúdos e acompanhe as novidades em nossas redes sociais:

Facebook  |  Canal do Youtube  |  LinkedIn   |  Instagram   | Twitter |  Google +